A sagrada ilha japonesa proibida a mulheres é património da UNESCO

As6022014 / Wikimedia

A sagrada ilha japonesa de Okinoshima (ao fundo)

A sagrada ilha de Okinoshima, no Japão, acaba de se converter em Património da Humanidade da Unesco, debaixo de uma forte polêmica, já que, entre as suas regras, encontra-se a proibição de acesso de mulheres.

Situada a 60 km da costa de Kyushu, Okinoshima é um dos três lugares sagrados pertencentes ao Grande Santuário de Munakata, e reúne mais de 80 mil oferendas realizadas aos Deuses xintoístas do mar.

As regras são estritas. Apenas 200 homens por ano podem visitar a ilha, que fica no sudoeste do Japão, e, antes disso, têm que se banhar nus para se purificarem. Os escolhidos não podem comer carne de animais de quatro patas durante a estadia, nem levar nada da ilha – nem sequer uma pequena pedra ou algum pedaço de planta.

Depois de deixar o local, ninguém pode nunca mais falar de Okinoshima.

A UNESCO incluiu agora a pequena ilha de Okinoshima, com menos de 1 km2, na sua exclusiva lista de património protegido, por ser “um exemplo excepcional da tradição de culto de uma ilha sagrada”.

O governo japonês mostrou-se “muito satisfeito” pelo reconhecimento deste “local valioso e único a nível mundial”, e o ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão, Fumiov Kishida, disse que respeita “sinceramente todas as pessoas encarregadas de manter as tradições desta ilha sagrada”.

Mas entre estas tradições, está a polémica regra de não permitir que mulheres visitem o local sagrado.

Segundo explicou à Agência EFE Ryuzo Nakaya, responsáel do Gabinete de Património Mundial da província de Fukuoka, houve um intenso debate à volta da inclusão na lista de Património um local onde ao qual é permitido o acesso a mulheres. Mas a UNESCO concluiu que já havia precedentes, como o Monte Athos, na Grécia, e a mesquita Haji Ali, na Índia, entre outros.

“É preciso detalhar, no entanto, que a ilha só aceita fazer convites a frades do Grande Santuário de Munakata”, cerca de 200 homens uma vez por ano, para a realização de um festival, pelo que as restrições não se aplicam apenas as mulheres, explicou Nakaya. “Na realidade, o acesso é proibido a toda a gente – menos a 200 frades”.

O festival, que acontece anualmente, a 27 de maio, serve como homenagem aos marinheiros que morreram numa batalha na região durante a guerra russo-japonesa de 1904-1905.

A ilha é um dos últimos locais no Japão em que não é permitido o acesso a mulheres. O icónico Monte Fuji e o Monte Koya, por exemplo, não podiam ser visitados por pessoas do sexo feminino até 1868 e 1872, respectivamente.

O segredo mais bem guardado de Fukuoka, província à qual pertence Okinoshima e cujos habitantes estavam a trabalhar no projecto há quase uma década, conseguiu tornar-se no 21º local Património da Humanidade do país do sol nascente.

Mas ainda que a presença na lista de Património da Humanidade normalmente se traduza num maior número de visitantes interessados no local, não há planos para abrir a ilha ao público – e muito menos a turistas.

Tanto assim é que, revelou Nakaya, para preservar ainda mais a ilha, o festival de maio, único momento em que é permitido acesso aos 200 frades, deixará de ser celebrado após o reconhecimento de Okinoshima pela UNESCO.

// EFE

1 COMENTÁRIO

  1. Sinceramente não sei qual é a polémica. Com tantos lugares para as mulheres irem qual é o problema de não terem acesso a apenas um lugar do planeta?
    Para as feministas que irão ver o meu comentário eu sugiro que leiam em seguida os vários artigos e várias praias onde somente as mulheres têm acesso e aos quais os homens estão interditos de irem. Vide, por exemplo: Praia só para mulheres Riccione – Itália; em Abu Dhabi a capital dos Emirados Árabes Unidos; República da Chechênia, na Rússia.. e se tiverem um poucochinho de mais paciência poderão ainda encontrar outros lugares onde estão vetados aos homens… não haja dúvida que o sistema beneficia claramente as mulheres, tal é a agenda feminista.
    Vejam:

    http://veja.abril.com.br/mundo/praia-so-para-mulheres-em-abu-dhabi-veta-entrada-de-cameras-e-celulares/
    http://mais.uol.com.br/view/my1ye4q0g9q3/conheca-a-primeira-praia-so-para-mulheres-na-chechenia-04028D993972D8A95326?types=A&
    http://www.reuters.com/article/us-italy-beach-idUSL2719164620070627

    Portanto, da mesma maneira que elas podem argumentar a falta de “privacidade” (notem o entre aspas, para os mais distraídos) também neste singular caso, os frades têm o direito à privacidade de um lugar sagrado para as suas orações.

RESPONDER

Peixes estão a confundir plástico com comida e a introduzi-lo na cadeia alimentar

Um estudo norte americano divulga que várias espécies de peixes estão a "introduzir" na sua cadeia alimentar o plástico, por confundirem com comida. Todos os anos mais de oito milhões de toneladas de resíduos de …

Carrinha atropela várias pessoas nas Ramblas, em Barcelona. Pelo menos dez pessoas morreram

Uma carrinha atropelou hoje dezenas de pessoas na zona turística das Ramblas, em Barcelona, fazendo vários feridos, anunciou a polícia espanhola. As autoridades já confirmaram que se trata de um atentado terrorista. Uma furgoneta branca atropelou …

Governo declara estado de calamidade pública

O Governo vai declarar o estado de calamidade pública face à "previsão do agravamento" nos próximos dias do risco de incêndio, nos distritos do interior das regiões Centro e Norte e alguns concelhos do distrito …

Cientistas criam teste sanguíneo que deteta cancro a partir de ADN

Investigadores anunciaram terem desenvolvido um teste sanguíneo capaz de detetar precocemente vários tipos de cancro, ao localizar material genético derivado de células tumorais. Investigadores anunciaram ter desenvolvido um teste sanguíneo capaz de detetar precocemente vários tipos …

Marcelo e Costa visitam Pedrógão, PSD quer é saber onde está o dinheiro

Dois meses depois do maior incêndio de Portugal, o Presidente da República e o primeiro ministro visitam o local. A oposição exige, por sua vez, saber "o que tem sido feito com o dinheiro doado". O …

Um ano depois, Rúben aguarda justiça (e nem o dinheiro aliviou a dor)

Um ano depois das agressões em Ponte de Sor, a mãe de Rúben Cavaco diz que o filho ainda espera justiça e que continua sem compreender porque razão os gémeos iraquianos tiveram imunidade diplomática. A mãe …

As bactérias percebem o ambiente como os humanos

As bactérias, assim como os seres humanos, sentem o ambiente, uma descoberta que pode levar ao desenvolvimento de melhores medicamentos contra infecções bacterianas, revelaram cientistas da Universidade do Colorado, em Boulder, nos Estados Unidos. A descoberta, …

Sismo em Lisboa (o mais forte dos últimos 45 anos) não fez feridos

O sismo registado hoje pelas 07:44 em Sobral de Monte Agraço, Lisboa, não provocou danos pessoais ou materiais, e foi "sentido com intensidade máxima III na escala de Mercalli modificada", adiantou o Instituto Português do …

Sem-abrigo "herói de Manchester" acusado de roubar vítimas do atentado

Ficou conhecido como um dos "heróis de Manchester" depois de ter ajudado as vítimas do atentado terrorista que matou 22 pessoas, após um concerto de Ariana Grande, mas, afinal, terá roubado as vítimas do ataque. Chris …

"Dinossauro Frankenstein" pode ser o elo perdido entre herbívoros e carnívoros

Uma equipa de cientistas acredita ter resolvido o mistério sobre o chamado "dinossauro Frankenstein", um esqueleto encontrado no Chile, em 2015, que parecia ser composto por partes de espécies diferentes. Um novo estudo, publicado na Royal …