A sagrada ilha japonesa proibida a mulheres é património da UNESCO

As6022014 / Wikimedia

A sagrada ilha japonesa de Okinoshima (ao fundo)

A sagrada ilha de Okinoshima, no Japão, acaba de se converter em Património da Humanidade da Unesco, debaixo de uma forte polêmica, já que, entre as suas regras, encontra-se a proibição de acesso de mulheres.

Situada a 60 km da costa de Kyushu, Okinoshima é um dos três lugares sagrados pertencentes ao Grande Santuário de Munakata, e reúne mais de 80 mil oferendas realizadas aos Deuses xintoístas do mar.

As regras são estritas. Apenas 200 homens por ano podem visitar a ilha, que fica no sudoeste do Japão, e, antes disso, têm que se banhar nus para se purificarem. Os escolhidos não podem comer carne de animais de quatro patas durante a estadia, nem levar nada da ilha – nem sequer uma pequena pedra ou algum pedaço de planta.

Depois de deixar o local, ninguém pode nunca mais falar de Okinoshima.

A UNESCO incluiu agora a pequena ilha de Okinoshima, com menos de 1 km2, na sua exclusiva lista de património protegido, por ser “um exemplo excepcional da tradição de culto de uma ilha sagrada”.

O governo japonês mostrou-se “muito satisfeito” pelo reconhecimento deste “local valioso e único a nível mundial”, e o ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão, Fumiov Kishida, disse que respeita “sinceramente todas as pessoas encarregadas de manter as tradições desta ilha sagrada”.

Mas entre estas tradições, está a polémica regra de não permitir que mulheres visitem o local sagrado.

Segundo explicou à Agência EFE Ryuzo Nakaya, responsáel do Gabinete de Património Mundial da província de Fukuoka, houve um intenso debate à volta da inclusão na lista de Património um local onde ao qual é permitido o acesso a mulheres. Mas a UNESCO concluiu que já havia precedentes, como o Monte Athos, na Grécia, e a mesquita Haji Ali, na Índia, entre outros.

“É preciso detalhar, no entanto, que a ilha só aceita fazer convites a frades do Grande Santuário de Munakata”, cerca de 200 homens uma vez por ano, para a realização de um festival, pelo que as restrições não se aplicam apenas as mulheres, explicou Nakaya. “Na realidade, o acesso é proibido a toda a gente – menos a 200 frades”.

O festival, que acontece anualmente, a 27 de maio, serve como homenagem aos marinheiros que morreram numa batalha na região durante a guerra russo-japonesa de 1904-1905.

A ilha é um dos últimos locais no Japão em que não é permitido o acesso a mulheres. O icónico Monte Fuji e o Monte Koya, por exemplo, não podiam ser visitados por pessoas do sexo feminino até 1868 e 1872, respectivamente.

O segredo mais bem guardado de Fukuoka, província à qual pertence Okinoshima e cujos habitantes estavam a trabalhar no projecto há quase uma década, conseguiu tornar-se no 21º local Património da Humanidade do país do sol nascente.

Mas ainda que a presença na lista de Património da Humanidade normalmente se traduza num maior número de visitantes interessados no local, não há planos para abrir a ilha ao público – e muito menos a turistas.

Tanto assim é que, revelou Nakaya, para preservar ainda mais a ilha, o festival de maio, único momento em que é permitido acesso aos 200 frades, deixará de ser celebrado após o reconhecimento de Okinoshima pela UNESCO.

// EFE

1 COMENTÁRIO

  1. Sinceramente não sei qual é a polémica. Com tantos lugares para as mulheres irem qual é o problema de não terem acesso a apenas um lugar do planeta?
    Para as feministas que irão ver o meu comentário eu sugiro que leiam em seguida os vários artigos e várias praias onde somente as mulheres têm acesso e aos quais os homens estão interditos de irem. Vide, por exemplo: Praia só para mulheres Riccione – Itália; em Abu Dhabi a capital dos Emirados Árabes Unidos; República da Chechênia, na Rússia.. e se tiverem um poucochinho de mais paciência poderão ainda encontrar outros lugares onde estão vetados aos homens… não haja dúvida que o sistema beneficia claramente as mulheres, tal é a agenda feminista.
    Vejam:

    http://veja.abril.com.br/mundo/praia-so-para-mulheres-em-abu-dhabi-veta-entrada-de-cameras-e-celulares/
    http://mais.uol.com.br/view/my1ye4q0g9q3/conheca-a-primeira-praia-so-para-mulheres-na-chechenia-04028D993972D8A95326?types=A&
    http://www.reuters.com/article/us-italy-beach-idUSL2719164620070627

    Portanto, da mesma maneira que elas podem argumentar a falta de “privacidade” (notem o entre aspas, para os mais distraídos) também neste singular caso, os frades têm o direito à privacidade de um lugar sagrado para as suas orações.

RESPONDER

Condenado ex-agente secreto alemão que fingia ser um terrorista

Um tribunal alemão condenou, esta terça-feira, um antigo agente dos serviços secretos alemães a uma pena suspensa de um ano por ter tentado partilhar informação confidencial com grupos radicais salafistas na Internet. Segundo a Deutsche Welle, o …

Mosquito do dengue detetado pela primeira vez em Portugal

Uma espécie de mosquito que é transmissor do vírus da dengue foi identificado pela primeira vez em Portugal, na região Norte do país, anunciou esta quarta-feira a Direção-geral da Saúde (DGS) e o Instituto Doutor …

Organização de Direitos Humanos denuncia abuso sexual de menores na Coreia do Norte

A organização Human Rights Watch (HRW) instou esta quarta-feira as Nações Unidas a pressionarem a Coreia do Norte para prevenir e investigar os abusos sexuais a menores, crime que o regime de Pyongyang diz não …

Cidadão de Baião é candidato pela CDU à Câmara e pelo PSD em freguesia

Em Baião, distrito do Porto, há um cidadão que se candidata à Câmara pela CDU e a uma Junta de Freguesia pelo PSD, nas autárquicas do próximo 1 de Outubro, confirmou a Lusa no tribunal …

MAI ordena à Proteção Civil auditoria para verificar todas as licenciaturas

O secretário de Estado da Administração Interna ordenou à Autoridade Nacional de Proteção Civil que realize uma auditoria para verificar as licenciaturas de todos os dirigentes e elementos da sua estrutura operacional, que deve estar …

Theresa May quer pagar 20 mil milhões de euros para saldar saída da UE

A primeira-ministra britânica vai propor o pagamento de 20 mil milhões de euros para saldar a separação entre o Reino Unido e a União Europeia, segundo fontes conhecedoras do tema citadas pelo jornal Financial Times. Olly …

BE quer que menores possam contestar em tribunal pais que lhes neguem mudança de sexo

Menores de 16 anos de idade a requerer mudanças de sexo, sem ser obrigatório apresentar um relatório médico, e a mover acções judiciais contra a eventual recusa dos pais em iniciarem esse processo. Estas são …

Ao primeiro dia de campanha, Catarina e Jerónimo já trocam farpas

A paz no seio da geringonça parece "ferida de morte" depois das declarações azedas trocadas entre Jerónimo de Sousa e Catarina Martins, líderes de PCP e Bloco de Esquerda. E tudo por causa das eleições …

Funcionária da PJ acusada de desviar 178 mil euros em barras de ouro

Uma funcionária da Polícia Judiciária foi acusada de, juntamente com o seu companheiro, aceder ao cofre desta força policial para se apropriar de objectos em ouro, nomeadamente de duas barras daquele metal precioso avaliadas em …

André Ventura foi a um bairro de ciganos, mas evitou-os

No primeiro dia de campanha, André Ventura visitou o bairro Quinta da Fonte, uma das zonas de Loures que o candidato considera ter maiores problemas com a insegurança. Segundo os jornais que o acompanharam, o …