A austeridade está liquidada (diz um ministro alemão)

Joe Mabel / Wikimedia

Michael Roth, ministro de Estado para os Assuntos Europeus da Alemanha

Michael Roth, ministro de Estado para os Assuntos Europeus da Alemanha

A política de austeridade terminou e a União Europeia (UE) está em vias de alterar a sua abordagem para recuperar a confiança dos cidadãos, disse hoje em Lisboa o ministro de Estado para os Assuntos Europeus do Governo alemão.

“Esta alteração política na Europa já existe e começou nas eleições para o Parlamento europeu, a eleição da nova Comissão Europeia, e o regresso a vários governos dos partidos socialistas e sociais-democratas. A política de austeridade está liquidada, acabou”, referiu Michael Roth na sua intervenção.

O responsável alemão e dirigente do Partido Social-Democrata, SPD, rejeita que a “alteração política” na Europa se tenha iniciado com os resultados das eleições de 25 de janeiro na Grécia, com a vitória do partido da esquerda radical Syriza.

O ministro-adjunto do Governo liderado por Angela Merkel discursava numa conferência internacional promovida pela Fundação Friedrich Ebert, organizada em cooperação com o IPRI-UNL (Instituto Português de Relações Internacionais) e o Goethe-Institut sobre o tema “O Nosso Futuro na Europa”, em que também foram oradores a investigadora do IPRI Patrícia Daehnhardt e o deputado do PS Vitalino Canas.

Já no período de debate, precisou que uma das preocupações a nível comunitário consiste em evitar que os países europeus “permaneçam nas mãos” dos especuladores.

“Os Estados europeus devem emancipar-se da especulação, dos mercados financeiros, que apenas pretendem lucro”, adiantou o responsável germânico, 44 anos, que ocupa o cargo desde dezembro de 2013 no governo da “grande coligação” entre os cristãos-democratas conservadores (CDU/CSU) e o SPD.

As eleições da Grécia e a ascensão dos extremismos e dos nacionalismos no espaço da União Europeia, fenómenos políticos que alastram no continente e parecem ter impelido à anunciada alteração das políticas provenientes de Bruxelas, serviram de mote à alocução do responsável alemão

O ministro alemão recordou um “tríptico político” a cumprir, e que pode fazer renascer a “esperança” e a “confiança”, duas expressões que utilizou com frequência: a consolidação dos orçamentos dos países sobreendividados, reformas estruturais e investimento no crescimento e no emprego.

“A UE está em vias de alterar a sua política para recuperar confiança dos cidadãos. E fornecer esperança”, insistiu.

Nesta perspetiva, recordou ainda a “agenda estratégica” anunciada pelo presidente da CE, Jean-Claude Juncker, e “apoiada pelos chefes de Estado e governo” dos 28 Estados-membros.

O plano de investimento de 315 mil milhões de euros, o reforço da coesão social, a concretização da união energética e uma política de imigração comum e uma política externa e de segurança “a uma só voz” foram as receitas avançadas.

Sem isso não temos Europa. Os cidadãos pagaram um preço elevado devido às reformas. Após um tempo de imposições, é importante que exista uma luz ao fundo do túnel. Que exista esperança”, assinalou.

Mas Roth também frisou que esta “nossa Europa” permanece “um mundo único num mundo globalizado”. E precisou: “Um mundo onde o Estado de direito tem de coexistir com a democracia e a prosperidade”.

“Se isto não funcionar, perdemos a esperança na Europa”, acrescentou Roth.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Perda de habitat pode aumentar doenças que passam de animais para humanos, prevê ONU

Um novo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) alertou que podem surgir mais doenças que passam de animais para humanos, como a covid-19, à medida que os habitats são devastados pela exploração da vida …

Rússia ameaça retaliar face às sanções "hostis" do Reino Unido

A Rússia ameaçou responder às sanções "hostis" anunciadas por Londres contra 59 pessoas e entidades, 25 delas russas. A Rússia vai responder às sanções "hostis" anunciadas pelo Governo britânico contra 49 pessoas e organizações, 25 das …

Ministério dispensa quase todos os alunos da renovação de matrículas (após ataques informáticos e o desespero dos pais)

As matrículas online são agora obrigatórias apenas para os alunos que no próximo ano lectivo vão iniciar os 5.º, 7.º e 10.º anos de escolaridade. O anúncio é feito pelo Ministério da Educação depois das …

"Estavam prontos para bater". Atleta Ricardo dos Santos vai processar polícia londrina

O atleta português Ricardo dos Santos disse na segunda-feira que não demorou mais de 20 segundos a parar o carro, quando lhe foi pedido pelas autoridades em Londres, e garantiu que vai processar a polícia …

Motorista de autocarro em morte cerebral depois de agressões de passageiros em França

Um motorista de autocarro foi declarado em morte cerebral esta segunda-feira, em França, depois de ter sido agredido no domingo por passageiros a quem recusou a entrada no transporte público. No domingo à noite, um motorista …

Erro de laboratório origina 20 casos em dois clubes da Liga búlgara

Vinte pessoas estão infetadas com o novo coronavírus, após um futebolista com covid-19 ter participado no duelo entre o Cherno More e o Tsarko Selo, da Liga búlgara, devido ao erro de um laboratório, foi …

Soleimani foi assassinado de forma "ilegal e arbitrária", considera perita da ONU

A relatora especial da ONU, Agnes Callamard, considera que os Estados Unidos não apresentaram provas suficientes para justificar o ataque. Uma especialista da ONU concluiu que o general iraniano Qasem Soleimani, morto num raide norte-americano …

Bolsonaro infetado com covid-19

A imprensa brasileira confirmou, esta terça-feira, que o Presidente Jair Bolsonaro está infetado com covid-19. O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, testou positivo à covid-19. De acordo com a Globo, a informação foi avançada pelo próprio, …

Costa avisa que vem aí a "fase mais crítica" dos incêndios e pede prevenção

O primeiro-ministro participou numa reunião de acompanhamento e monitorização sobre prevenção e combate a fogos florestais e advertiu, esta terça-feira, que Portugal entra agora na fase mais crítica. Esta terça-feira, o primeiro-ministro advertiu que Portugal entra …

"Fracasso" no combate à covid-19. Diretora de Saúde de Israel demite-se

Siegal Sadetzki, diretora dos serviços públicos do Ministério da Saúde de Israel, denunciou o "fracasso" das autoridades em retardar a propagação da covid-19 no país, apresentando a sua demissão. Uma responsável do Ministério da Saúde de …