Quase a chegar a Marte. Há 7 minutos de terror à espera do Perseverance

O robô Perseverance está a aproximar-se de seu destino final, o planeta Marte, ao qual se prevéê que chegue a 18 de fevereiro de 2021. À espera do rover da NASA, sete minutos de terror.

Numa animação que a agência espacial norte-americana NASA acaba de distribuir, podemos ver o que serão os “sete minutos de terror” do Perseverance — tempo que vai durar a manobra de pouso do rover, após a chegada a Marte da nave que o leva ao Planeta Vermelho.

Neste período de tempo, o Perseverance passará de uma velocidade de 19.500 km/h, na parte superior da atmosfera marciana, para cerca de 3 km/h na altura do pouso, que ocorrerá na área conhecida como Cratera de Jezero.

Uma vez em Marte, explica a BBC, o rover irá procurar sinais de vida microbiana durante pelo menos um ano marciano, cerca de 687 dias terrestres. Para isso, irá recolher amostras de rochas e solo, armazená-las em tubos e deixá-las na superfície do planeta para uma futura transferência para a Terra.

O robô vai também estudar a geologia do planeta vermelho e testar formas de os astronautas em futuras missões poderem produzir oxigénio a partir do CO2 da atmosfera, que possa ser usado para respirar e como combustível.

Sete minutos de terror

A sequência de complicadas manobras que antecedem o pouso do Perseverance no Planeta Vermelho já foi descrita por muitos especialistas como “sete minutos de terror”. O robô, que partiu da Terra em julho de 2020, viajará encapsulado numa “caixa” com duas partes: um escudo cinético posterior e um escudo térmico frontal.

À medida que a nave espacial atravessa a atmosfera marciana, este escudo térmico terá que resistir a temperaturas de até 2.100°C. Quando estiver a cerca de 11 km do solo, a nave lançará um paraquedas, que reduzirá a velocidade do veículo de 2.099 km/h para cerca 320 km/h.

Seguidamente, o escudo térmico separar-se-á da parte de trás da nave, e durante um curto período de tempo o robô estará em queda livre para o solo.

Serão então acionados os oito retrofoguetes que uma “sky crane” (“grua celeste”), manobra que permitira que o Perseverance desça lentamente em direção ao solo marciana, suspenso por três cordas de nylon e um “cordão umbilical”. Quando as rodas do Perseverance tocarem no solo, o rover solta-se destas amarras.

Esta é a primeira missão da NASA a pesquisar explicitamente “assinaturas biológicas”, ou sinais biológicos de vida, desde o projeto Viking nos anos 1970. Mas o Perseverance será o quinto rover da NASA a pousar em Marte.

Antes do Perseverance, a agência espacial norte-americana fez chegar ao Planeta Vermelho cinco sondas exploradoras robóticas. As duas primeiras, as gémeas Spirit e Opportunity, chegaram a Marte a 3 e 24 de janeiro de 2004. A Opportunity manteve-se em operação durante 14 anos, até ser atingida e danificada por uma tempestade de poeira em 2018.

Atualmente, a NASA mantém em Marte os rovers Curiosity, que pousou em agosto de 2012 em Aeolis Palus, na cratera Gale, e InSight, que chegou ao Planeta Vermelho em novembro de 2018.

ZAP ZAP // BBC

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Está tudo quase… Está quase a ir à lua, está quase a chegar a Marte… É como aquela história do homem com 80 anos, ele dava uma quase todos os dias. Há segunda quase, à terça quase, à quarta quase… Pois é, falta o quase!

RESPONDER

Comandos. MP pede condenação de cinco arguidos a penas entre dois e 10 anos de prisão

O Ministério Público (MP) pediu hoje a condenação de cinco dos 19 arguidos no processo relativo à morte de dois recrutas dos Comandos, em 2016, a penas de prisão entre dois e 10 anos. Nas alegações …

Juventus quer Zidane para o lugar de Pirlo

O insucesso desportivo da Juventus esta temporada deve fazer com que Pirlo saia do clube. Zidane, que também estará de saída do Real Madrid, é o favorito da vecchia signora. Zinédine Zidane estará a pensar seriamente …

“Incompetência e arrogância”. Cabrita está (novamente) debaixo de fogo. Partidos pedem a sua demissão

Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, está mais uma vez no centro da polémica. Depois de ter avançado com uma requisição civil para que mais de 20 imigrantes fossem transportados para o Zmar, durante a …

Fernando José é o candidato do PS a Setúbal. Ana Catarina Mendes concorre à Assembleia Municipal

O deputado e vereador socialista Fernando José é o cabeça de lista do PS às próximas eleições autárquicas para a Câmara de Setúbal e Ana Catarina Mendes à Assembleia Municipal, revelou fonte oficial do Partido …

Portugal na zona de queda dos restos do foguetão chinês

O foguete de Longa Marcha chinês que foi lançado a 29 de abril, e agora está a preocupar o mundo. As previsões é que a reentrada na atmosfera se dê até ao próximo dia 9 …

CIP propõe "almofada" pública de 8.000 milhões para resolver moratórias

A Confederação Empresarial de Portugal (CIP) propôs ao Governo criar uma "almofada" de garantias públicas no valor de oito mil milhões de euros para dar poder às empresas e levar a banca a renegociar os …

Reino Unido. Variante indiana é “preocupante“ e já infetou idosos vacinados

No Reino Unido, já foram encontradas 48 cadeias de transmissão da variante indiana e sabe-se que há transmissão comunitária. A Public Health England classifica esta variante como “preocupante”. A direção geral de saúde de Inglaterra (PHE …

Petição para cancelar Jogos Olímpicos conta já com 200 mil assinaturas

Uma petição 'online' a pedir o cancelamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 devido à pandemia da covid-19 ultrapassou esta sexta-feira as 200 mil assinaturas, avançou a agência Lusa. A campanha, lançada na quarta-feira pelo advogado e ativista …

“Não queremos estragar a nossa joia da coroa“. Governo pode limitar acesso da Peneda-Gerês

O Secretário de Estado da Conservação da Natureza concorda com os autarcas, sobre o impacto positivo do turismo para as populações, mas nota que o sucesso do PNPG não pode pôr em causa os valores …

Fome e seca levam milhares de angolanos a fugirem para a Namíbia

A fome provocada pela seca extrema na província de Cunene, no sul de Angola, está a levar milhares de pessoas a fugir para a Namíbia. "A estiagem provocou a rutura de 'stocks' alimentares das comunidades e …