Mais de 7 milhões de venezuelanos votaram no referendo contra Maduro

jeso.carneiro / Flickr

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

Mais de 7,1 milhões de eleitores votaram na consulta simbólica contra o projeto de Assembleia Constituinte, promovido pelo Presidente da Venezuela, anunciou a oposição.

“Com 95% dos votos escrutinados, participaram 7.186.170 venezuelanos” na consulta popular organizada pelos opositores do Presidente, Nicolás Maduro, para se pronunciarem sobre a alteração constitucional promovida pelo Executivo, informou, em conferência de imprensa, a reitora da Universidade Central da Venezuela (UCV) e membro da comissão de garantias do plesbicito, Cecilia García Arocha.

“Esta ação, realizada pela população venezuelana, é uma mensagem clara e contundente, a nível nacional e internacional”, de que a população “quer uma mudança” de Governo “através da democracia”, sublinhou.

Os venezuelanos foram convocados, no domingo, pela oposição venezuelana, para participarem num plebiscito simbólico contra o projeto de Assembleia Constituinte do Presidente Nicolás Maduro.

O plebiscito ocorreu após mais de três meses de intensos protestos, durante os quais pelo menos 94 pessoas morreram.

Naquele que a oposição designou como o maior ato de “desobediência civil”, os venezuelanos deviam responder se apoiam, ou não, a Assembleia Constituinte, promovida por Maduro e convocada para 30 de julho.

Nesta votação, os eleitores pretendem exigir que as Forças Armadas defendam a atual Constituição e apoiem o Parlamento, onde a oposição detém a maioria, afastando-se do Governo.

A consulta incluía uma terceira pergunta sobre se aprovavam uma renovação dos poderes públicos, a realização de eleições livres e a formação de um governo de unidade.

O número de participantes na consulta simbólica, referido pela oposição venezuelana, é inferior aos 7,7 milhões que votaram nos candidatos da oposição nas eleições legislativas de 2015, garantindo ao campo dos adversários de Maduro o controle do Parlamento.

Também no domingo, os apoiantes de Maduro foram às assembleias de voto num ensaio para a votação de 30 de julho para eleger os membros da assembleia que vão redefinir a constituição da Venezuela de 1999.

O dia fica marcado por violência, que resultou na morte de uma mulher de 61 anos e em quatro pessoas feridas a tiro, quando um grupo de homens armados disparou contra um dos postos de voto no referendo promovido pela oposição, relataram várias fontes.

Na Venezuela, os protestos contra o Governo intensificaram-se desde 1 de abril.

// Lusa

3 COMENTÁRIOS

  1. O Maduro bem pode cair de podre, mas chamar referendo a uma acção de propaganda da oposição sem listas eleitorais nem qualquer controlo que impeça essa malta de “votar” quantas vezes quiser é ridículo.

  2. o maduro está podre mas não é único. então 36% da população votante ensaia uma golpada e os jornais e televisões dão apoio total e incondicional. os mesmos que ainda hoje acham que a maioria parlamentar que governa Portugal é ilegal. tá tudo podre.

    • ò cumuna de……m…devias ter vergonha ate de escrever uma palavra sobre a tal golpada…kkkkk…o referendo foi uma forma de protexto contra a ditadura desse bandido.
      quanto a portugal o que se passa’e que a constituicao diz que o primeiro ministro e escolido pelo partido mais votado.( se bem te lembras quando o santana foi para o governo voces quiseram eleicoes. por falta de legitimidade .. e na camara de lisboa conseguiram novas eleicoes pela mesma razao……por isso mete a viola no saco….. mas como quem nao tem vergonha todo o mundo e seu……continua so te fica mal…….

RESPONDER

Guia de descontos para uma Black Friday em grande

O conceito começou por ser uma referência ao colapso da Bolsa de Valores de Nova Iorque, em 1929. Mas a Black Friday como hoje a conhecemos só surgiu nos anos 60, quando o setor do …

Morreu o actor João Ricardo

O actor e encenador João Ricardo, 53 anos, morreu esta quinta-feira, em Lisboa, disse à Lusa a agência do actor. O actor João Ricardo, conhecido pelo seu trabalho na televisão, no teatro e no cinema, nasceu …

Chegou à Finlândia o pão feito com farinha de grilo

Uma das maiores empresas de produtos alimentares da Finlândia vai começar a vender pão de insetos, no qual grilos comuns são moídos e acrescentados à farinha normal, representando cerca de 3% do peso de cada …

39 anos por um crime que não cometeu. Finalmente livre

Craig Coley, agora com 70 anos, cumpria pena de prisão perpétua pela autoria de dois homicídios em 1978. No entanto, 39 anos depois, a sua inocência foi provada e o norte-americano foi libertado. O governador da …

Neutralidade da Internet em jogo nos EUA. Portugal é mau exemplo

A administração Trump quer reverter o princípio do livre acesso a qualquer tipo de conteúdo na Internet. Jornais internacionais apontam Portugal como exemplo de falta de neutralidade. Os Estados Unidos da América vão votar o fim …

Trabalhadores do privado voltam a receber subsídios de Natal e de férias por inteiro

O pagamento dos subsídios de Natal e de férias no setor privado vai deixar de ser feito parcialmente em duodécimos e voltará a ser feito de uma só vez, em 2018, depois da aprovação de …

O milionário que matou o Gawker quer os restos do cadáver

Os advogados do vingativo milionário Peter Thiel apresentaram, esta semana, uma ação para contestar uma previdência cautelar que o impede de comprar os ativos do já "adormecido" Gawker. Em causa, estão os arquivos de 14 …

Governo quer terrenos privados limpos até 15 de março

Os proprietários privados têm "até 15 de março" para limpar as áreas envolventes às casas isoladas, aldeias e estradas e, se não o fizeram, os municípios terão "até ao final de maio" para proceder a …

Uma explosão, segredos de Estado e rumores, mas ainda não há sinal do submarino

As buscas pelo submarino argentino ARA San Juan, que está desaparecido há oito dias, entraram numa fase crítica, quando as esperanças de encontrar a tripulação viva estão praticamente esgotadas. Sem pistas sobre o submarino, há …

Bancos aumentaram ganhos com as comissões pagas pelos clientes

A banca nacional facturou 1,62 mil milhões de euros em comissões líquidas, pagas pelos clientes, desde Janeiro até Setembro de 2017. Um valor que reflecte uma subida de 5,7% relativamente a 2016. Estes dados são avançados …