A cada 5 segundos morre uma criança no mundo por causas evitáveis

Wikimedia

Em 2017 morreram 6,3 milhões de crianças e adolescentes em todo o mundo vítimas de violência, doenças ou acidentes. Este valor representa uma morte evitável de uma criança a cada 5 segundos. 

Quando tiver acabado de ler esta notícia, terão morrido 18 crianças por uma causa que podia ter sido evitada.

Os dados, avançados pela agência ANSA, foram divulgados através de um relatório conjunto da Organização Mundial de Saúde (OMS), da UNIFEC, da divisão de população do Departamento de Assuntos Económicos e Sociais das Nações Unidas e do Banco Mundial publicado nesta terça-feira.

De acordo com o documento, e apesar dos avanços alcançados nos últimos 25 anos no combate contra a pobreza no mundo, o número de mortes de crianças é ainda inaceitável. Só em 2017, morreram 6,3 milhões de crianças, e nota o relatório, a maior parte das mortes poderia ter sido evitada.

“Estas mortes são reflexo do acesso limitado das crianças e das comunidades a atos médicos como vacinação e o tratamento de doenças infecciosas, à nutrição adequada, água limpa e ao saneamento”, analisam os autores do documento citados pelo jornal Público.

“Alcançar metas de sobrevivência infantil ambiciosas requer que haja acesso universal a cuidados efetivos, de alta qualidade e acessíveis para mulheres, crianças e adolescentes”.

Do número total de mortes, 5,4 milhões das vítimas eram crianças com menos de 5 anos. Apesar do número continuar alto, é muito inferior às 12,6 milhões que morreram em 1990.

“Sem uma intervenção urgente, 56 milhões de crianças morrerão até 2030. Fizemos enormes progressos para salvar crianças desde 1990, mas ainda há milhões que estão a morrer e devido ao local onde nasceram. Soluções médicas fáceis, água limpa, eletricidade e vacinas podem mudar a vida de muita gente”, alertou Laurence Chandy, responsável pelo levantamento dos dados.

Metade das mortes de 2017 foram registadas nos países da África Subsariana, como Níger, Burúndi, Chade, e República Centro-Africana – alguns dos países com os piores Índices de Desenvolvimento Humano do Mundo.

Já na Europa, por exemplo, morre uma criança a cada 185 com menos de 5 anos. Na África, a proporção dispara para 13 a cada 15.

O documento revelou ainda que um recém-nascido na África ou em outro qualquer país do sudeste Asiático tem nove vezes mais probabilidade de morrer no primeiro mês de vida comparativamente aos países ricos.

“Devemos priorizar o fornecimento de acesso universal a serviços de saúde de qualidade para todas as crianças, em particular logo após o nascimento e nos primeiros anos de vida, para que estas crianças tenham as melhores hipóteses de sobreviver e prosperar”, disse Nono Simelela, diretor geral da saúde da Família, da mulher e da criança da OMS.

Nos 120 segundos que demorou a chegar ao fim deste texto, morreram 18 crianças cujas mortes podiam ter sido evitadas.

ZAP // ANSA

PARTILHAR

RESPONDER

Julgamento BES. Ministério Público acredita que provas da Suíça ainda podem ser utilizadas

O jornal Público escreve este sábado que os procuradores do Ministério Público (MP) acreditam ainda ser possível utilizar os elementos solicitados nas cartas rogatórias enviadas às autoridades suíças no julgamento do caso BES. O Ministério …

Salários mais baixos podem passar a ter lay-off pago a 100%

O Governo está a estudar a possibilidade de o regime de lay-off, desenhado especificamente para o contexto da pandemia de covid-19, passar a ser pago na sua totalidade (100%) para quem tem salários mais baixos. …

Bronca na Liga. Contestação adia 5 substituições e o Marítimo recusa assinar Plano de Retoma

Após dois dias intensos de reuniões, foi aprovado o Plano de Retoma do campeonato nacional para a disputa das últimas 10 jornadas da época 2019/2020. Mas apenas 17 clubes o assinaram. O Marítimo recusou fazê-lo, …

Igreja perdeu 50 milhões de euros com a pandemia (e há dioceses em lay-off)

Ao cabo de dois meses de paragem por causa da pandemia de covid-19, as missas regressam, neste sábado, mas com regras novas para evitar a propagação do coronavírus. Uma paragem que resultou num "prejuízo" de …

Reabertura de ATL adiada para 15 de junho. Creches arrancam segunda-feira (sem apoios para os pais)

As Atividades de Tempos Livres (ATL) não integradas em estabelecimentos escolares só poderão voltar a funcionar a partir de 15 de junho, duas semanas depois daquilo que estava inicialmente previsto. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, …

Governo britânico vai continuar a pagar 80% dos salários durante mais três meses

O Governo britânico vai continuar a pagar durante mais três meses 80% do salário de trabalhadores em lay-off devido à pandemia de covid-19, e reduzir gradualmente o valor até ao fim do sistema, em outubro. O …

Resgate à TAP deverá ser feito através de empréstimo obrigacionista

A ajuda do Estado à TAP deverá chegar através de um empréstimo obrigacionista convertível em ações, avança o jornal Expresso neste sábado. Este é o cenário mais provável para a TAP, apurou o semanário, que …

Lisboa pode receber a final deste ano da Liga dos Campeões

Istambul não está agradada com a ideia de receber a final da Liga dos Campeões sem adeptos no estádio. Por isso, outras hipóteses estão a ser consideradas, nomeadamente Lisboa. A final da Liga dos Campeões está …

Há mesmo algo de reconfortante quando dizemos palavrões

Um novo estudo sugere que, nas circunstâncias certas, dizer palavrões em voz alta parece fazer as pessoas sentirem menos dor. Exatamente como e porque é que o ato de dizer asneiras consegue fazer com que as …

"Paraministro" de Costa. Gestor independente chamado para negociar plano económico de retoma

O primeiro-ministro, António Costa, convidou o diretor executivo da petrolífera Partex, António Costa Silva, para estudar o plano de recuperação económica. De acordo com o semanário Expresso, que avança a notícia na sua edição deste …