47 senadores acusados de traição por 155 mil americanos

Mais de 155 mil cidadãos norte-americanos assinaram até hoje uma petição para a Casa Branca lançar acusações por traição contra os 47 senadores que escreveram aos líderes iranianos sobre as negociações nucleares em curso.

O grupo de 47 senadores republicanos divulgou, esta segunda-feira, uma carta aberta a Teerão, num gesto incomum, em que adverte que qualquer acordo sobre o programa nuclear que não seja aprovado pelo Congresso dos Estados Unidos irá caducar quando Barack Obama deixar a Casa Branca, em menos de dois anos, porque o próximo presidente norte-americano poderá revogá-lo.

A Casa Branca tinha afirmado que responderia à petição quando atingisse as 100 mil assinaturas.

A petição proporciona ao Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, mais uma oportunidade de debater a carta dos republicanos, já qualificada de “inflamatória”.

Segundo a petição, os 47 senadores “cometeram traição quando decidiram violar o Ato de Logan, uma lei de 1799 que proíbe cidadãos não autorizados de negociarem com governos estrangeiros“.

Os peticionários alegam que os senadores, incluindo três potenciais candidatos às presidenciais de 2016, de terem violado a lei ou, no mínimo, a tradição do congresso.

“Essa carta, concebida unicamente para debilitar um presidente em exercício numa altura de negociações internacionais sensíveis, é indigna para uma instituição que eu venero”, escreveu, numa extensa missiva, o vice-presidente norte-americano, Joe Biden, que desempenhou funções como senador durante 36 anos.

“Em 36 anos no Senado não me consigo lembrar de outra ocasião em que os deputados escreveram diretamente para sugerir a outro país – muito menos a um adversário de longa data – que o presidente não tem autoridade constitucional para alcançar um acordo significativo com ele”, disse Biden.

Teerão também criticou a carta dos senadores, considerando-a como uma “manobra de propaganda“, “sem qualquer valor legal”.

O ecretário de Estado norte-americano, John Kerry, afirmou que a carta dos senadores republicanos é uma “ameaça à confiança global nos Estados Unidos“.

“Pode minar a confiança dos governos estrangeiros em milhares de importantes acordos”, afirmou Kerry.

O Irão e representantes do Grupo 5+1 (Estados Unidos, China, França, Reino Unido e Rússia, além da Alemanha) concluíram a semana passada uma nova ronda de negociações para alcançar um acordo sobre o desenvolvimento da tecnologia nuclear iraniana.

O prazo imposto pelos negociadores expira no final de junho, mas ambas as partes comprometeram-se no sentido em que, para o cumprir, deve ser alcançado um acordo-quadro antes do fim deste mês.

O Irão e as grandes potências estão a tentar entender-se quanto a um acordo global que autorize algumas atividades nucleares civis mas impeça Teerão de se dotar da arma atómica, em troca do levantamento das sanções internacionais impostas à sua economia.

O Presidente, Barack Obama, afirmara no domingo, numa entrevista à estação televisiva CBS, que os Estados Unidos abandonariam a mesa das negociações com o Irão se não se pudesse concluir um acordo verificável sobre o seu programa nuclear.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

"Os números falam por si". Fauci critica reação dos Estados Unidos à pandemia e politização das máscaras

O principal epidemiologista norte-americano, Anthony Fauci, criticou a política errática do Governo do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em relação à covid-19, e lamentou o escasso uso de máscaras devido a motivações políticas. Durante uma …

Turistas podem circular entre concelhos apesar das restrições

Apenas os turistas estão autorizados a circular entre concelhos, apesar das restrições que vigoram entre 30 de outubro e 3 de novembro, indicou a AHRESP, citando um esclarecimento do Executivo. Segundo o esclarecimento enviado pelo gabinete …

É preciso esforço grande agora para salvar o Natal, alerta Santos Silva

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse esta quarta-feira ser necessário “um esforço muito grande” para travar a propagação do coronavírus ” para salvar o Natal” das famílias dos cerca de 5 milhões …

"É uma treta". Ronaldo publica (e depois apaga) crítica a teste à covid-19

O futebolista Cristiano Ronaldo, capitão da seleção portuguesa, modificou a publicação efetuada esta quinta-feira no Instagram, tendo retirado a frase “PCR é uma treta”, em referência ao teste de despiste à presença do novo coronavírus. Um …

PSD confiante em geringonça, mas Ventura lembra que não tem "duas caras". Carlos César quer PS no poder

Com a solução governativa dos Açores em aberto, André Ventura já disse que está fora de questão integrar uma geringonça com "partidos do sistema", mas admite viabilizar um Governo do PSD na região com algumas …

Lage rasga elogios a João Félix. "Vai ser uma das referências do futebol europeu e mundial"

O antigo técnico do Benfica Bruno Lage teceu rasgados elogios ao internacional português João Félix, que esta terça-feira somou dois golos e fez uma boa exibição no jogo do Atlético de Madrid frente ao RB …

"Sentimo-nos em Itália". Médicos do Tâmega e Sousa contradizem hospital e reiteram situação de rutura

Médicos do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) ouvidos pelo semanário Expresso reiteram que os hospitais que integram o centro, o de Penafiel e o de Amarante, se encontram perto da rutura, contradizendo a …

Vieira reeleito em votação histórica para o sexto (e último) mandato

O presidente do Benfica esta quarta-feira eleito para um sexto mandato, manifestou "orgulho" por vencer o ato eleitoral mais concorrido da história do clube e apelou a que os benfiquistas "respeitem os resultados" do escrutínio. "Vencer …

Bélgica anuncia confinamento parcial. Ministro visita hospital e mostra-se "chocado" com o que viu

O chefe do governo federal na Bélgica anunciou ontem novas medidas de confinamento que entraram em vigor à meia-noite em todo o território. Em causa está uma crescente preocupação com o aumento de infetados que, …

O caso mais antigo de osteopetrose foi descoberto no esqueleto de um homem da Idade do Ferro

Uma equipa de cientistas alemães descobriu o caso mais antigo conhecido de osteopetrose, ou doença dos "ossos da pedra", nos restos mortais de um homem de 20 anos da Idade do Ferro. A osteopetrose é uma …