Há 300 mil pessoas em risco de morte devido à fome, diz Guaidó

Leonardo Munoz / EPA

Juan Guaidó afirmou, durante uma conferência de imprensa em Brasília, no Brasil, que a Venezuela tem 300 mil pessoas em risco de morte devido à fome.

O líder do parlamento e autoproclamado Presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, disse esta quinta-feira, em conferência de imprensa em Brasília, que a Venezuela tem 300 mil pessoas em risco de morte. Além disso, acrescentou que esses venezuelanos não puderam contar com a entrega da ajuda humanitária internacional ao país.

Juan Guaidó, que falava numa conferência de imprensa conjunta com o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, afirmou que Nicolás Maduro continua intransigente em relação a qualquer negociação que leve à paz no país.

“Estamos a tentar negociar há cinco anos. Eleições livres são uma exigência do povo venezuelano. Não pode haver presos políticos. Temos quatro milhões de venezuelanos no exterior que não podem votar. Não há uma auditoria do processo”, afirmou.

Outro dos problemas que a Venezuela atravessa, segundo Guaidó, é a utilização de território venezuelano para a construção de passagens que facilitam o narcotráfico por parte da guerrilha colombiana Exército de Libertação Nacional (ELN): “A participação do Brasil será importante. Há muitas informações que podemos partilhar na luta anticorrupção”, declarou.

O líder da oposição venezuelana agradeceu também a ajuda do país vizinho e declarou perante Jair Bolsonaro que o Brasil vai poder contar com uma “Venezuela próspera”, de forma a recuperarem as relações económicas entre os dois países. Por sua vez, o chefe de Estado brasileiro assegurou que não poupará “esforços” para restabelecer a democracia na Venezuela.

“Nós não pouparemos esforços dentro, obviamente, da legalidade, da nossa Constituição e das nossas tradições, para que a democracia seja restabelecida na Venezuela. E todos nós sabemos que isso será possível através, não apenas de eleições, mas de eleições limpas e confiáveis”, afirmou o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro.

A crise política na Venezuela agravou-se em 23 de janeiro, quando o líder da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, se autoproclamou presidente da República interino e declarou que assumia os poderes executivos de Nicolás Maduro. Guaidó, 35 anos, contou de imediato com o apoio dos Estados Unidos e prometeu formar um governo de transição e organizar eleições livres.

Nicolás Maduro, 56 anos, no poder desde 2013, recusou o desafio de Guaidó e denunciou a iniciativa do presidente do parlamento como uma tentativa de golpe de Estado liderada pelos Estados Unidos.

A maioria dos países da União Europeia, entre os quais Portugal, reconheceram Guaidó como Presidente interino encarregado de organizar eleições livres e transparentes, tal como o Brasil.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …

ADN ajuda a identificar assassino em série num dos mais infames casos da Austrália

Uma amostra de ADN ajudou a justiça australiana a considerar um homem como culpado pelo assassinato de duas mulheres na década de 1990, encerrando um caso que permaneceu sem solução durante quase 25 anos. Durante quase …

Mais 665 casos e nove mortes por covid-19 em Portugal

Portugal regista, este domingo, mais 665 novos casos positivos e nove mortes por covid-19, segundo boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Assim, desde o início da pandemia, Portugal conta com 73.604 infetados e 1.953 …

De guerreiros a anciões. Grupo étnico no Quénia faz cerimónia única de "transformação"

Milhares de homens Maasai vestidos com xales vermelhos e roxos e com as suas cabeças revestidas de ocre vermelho reuniram-se esta semana para uma cerimónia que os transforma de Moran (guerreiros) em Mzee (anciãos). De acordo …

Há 60 anos, Richard Nixon tricou uma sanduíche (e este homem guardou-a desde então)

Há 60 anos, o então vice-Presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, trincou uma sanduíche - e Steve Jenne, um homem que vive em Illinois, guardou-a os restos desde então. De acordo com o The New York …