230 milhões de crianças não existem

The Forgotten International

foto: The Forgotten International

foto: The Forgotten International

Um relatório do UNICEF, agência da ONU para as crianças, revelou que uma em cada três crianças menores de 5 anos não possuem certidão de nascimento – ou seja, cerca de 230 milhões de crianças não existem oficialmente no mundo, deixando-as em situação de grande vulnerabilidade.

Segundo o relatório, a certidão de nascimento garante às crianças os direitos e serviços básicos, como educação. Os países com os maiores índices de crianças sem registo são os países do sul da Ásia e da África subsariana.

“A certidão de nascimento é mais que um simples direito. É a forma como as sociedades reconhecem a existência e a identidade de uma criança”, segundo Geeta Rao Gupta, vice-diretora executiva da UNICEF, em declarações à BBC.

“A certidão de nascimento também é fundamental para que as crianças não sejam esquecidas, não tenham os direitos negados nem fiquem à margem do progresso”, diz Rao Gupta.

A UNICEF analisou dados de 161 países para o relatório “Every Child’s Birth Right: Inequalities and trends in birth registration“.

Em 2012, apenas 60% dos bebés nascidos no mundo tiveram direito a registo de nascimento. Os índices variam muito em relação aos continentes. Na Somália, na Libéria e na Etiópia, menos de 10% têm certidão. No mesmo continente, na África do Sul, 95% têm certidão, índice próximo ao dos países desenvolvidos.

Um caso de sucesso é Uganda, onde o governo, com o apoio da ONU e da iniciativa privada, introduziu um sistema de certificação por telemóvel, “que em minutos completa os procedimentos do registo, em um processo que normalmente levaria meses”.

Taxas caras, ignorância em relação à necessidade de registo, barreiras culturais e o medo da discriminação são algumas das razões que levam as famílias a não registarem os filhos.

Segundo a UNICEF, crianças sem certidão são geralmente excluídas do acesso a serviços de saúde e educação.

Crianças separadas das famílias em casos de desastre natural ou conflitos também encontram dificuldade em serem reconhecidas, por causa da falta de documentos.

“Se a sociedades fracassar em, pelo menos, reconhecer que uma criança existe, essa criança torna-se mais vulnerável à negligência e ao abuso”, conclui Rao Gupta.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Covid-19 pôs mais de um milhão de portugueses em teletrabalho no 2.º trimestre

Um milhão de pessoas esteve em teletrabalho no segundo trimestre, sobretudo devido à covid-19, o equivalente a 23,1% da população empregada, enquanto mais de 600 mil não trabalharam nem no emprego nem em casa. De acordo …

Dia da Defesa Nacional regressa ao formato presencial a 2 de setembro

O Dia da Defesa Nacional, que está suspenso desde o dia 9 de março devido à pandemia de covid-19, irá regressar ao formato presencial a 2 de setembro, anunciou o Governo esta quarta-feira. Em comunicado, o …

Norte-americano detido depois de usar fundos da covid-19 para comprar um Lamborghini

As autoridades dos Estados Unidos detiveram um empresário que comprou um carro de luxo da marca Lamborghini com dinheiro que recebeu de programas federais para ajudar os afetados pelo novo coronavírus (covid-19). A notícia é …

FC Porto e Benfica disputam Supertaça a 23 de dezembro

O jogo da Supertaça, que vai opor o FC Porto ao Benfica e que deveria a abrir a temporada 2020/21, vai disputar-se a 23 de dezembro, anunciou, esta quarta-feira, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Em …

Especialistas alemães consideram que país já está a ter uma segunda vaga

Especialistas alemães consideram que o país já está a passar por uma segunda vaga de covid-19, ainda que não seja comparável à primeira. De acordo com o sindicato dos médicos Marburger Bund, o país já está …

Governo garante que julho foi o mês com mais testes à covid-19

O mês de julho registou o maior número de testes à covid-19, totalizando 431.178 rastreios e uma média diária de 13.909, revelou, esta quarta-feira, a secretária de Estado da Saúde. Na conferência de imprensa para fazer …

Imprensa chinesa acusa EUA de "abuso de poder" para roubar TikTok

Um jornal oficial do Partido Comunista Chinês (PCC) acusou esta quarta-feira os Estados Unidos (EUA) de "abusarem do seu poder" para "roubarem" o TikTok, ao forçarem a venda da aplicação de vídeos detida pela empresa …

"Poder militar supremo". Duas semanas de estado de emergência em Beirute

O Governo libanês decretou, esta quarta-feira, o estado de emergência por duas semanas em Beirute, na sequência das explosões no porto da capital. O último balanço feito pelo Governo aponta para 135 mortos. Pelo menos 135 …

43% dos restaurantes pondera avançar para insolvência

Cerca de 43% das empresas de restauração e bebidas e de 17% do alojamento turístico ponderam avançar para insolvência, informa o mais recente inquérito mensal da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP). "No …

António Mexia investe 25 mil euros no aumento de capital da EDP

O presidente do Conselho de Administração Executivo da EDP, que se encontra com funções suspensas, subscreveu 7738 ações, num investimento de 24.535 euros, no aumento de capital de mais de mil milhões de euros do …