/

Cientistas analisaram tweets e concluíram: 2020 foi mesmo uma montanha-russa emocional

Cientistas da Rutgers University–Camden, nos Estados Unidos, decidiram analisar os altos e baixos emocionais dos habitantes de New Jersey codificando o conteúdo das publicações do Twitter. O resultado da análise foi claro: 2020 foi uma verdadeira montanha-russa emocional naquele estado norte-americano.

Um dos dados mais surpreendentes do estudo, destacados pelo Phys, foi o facto de os residentes de New Jersey terem entrado na pandemia de covid-19 com otimismo e esperança. Quando Phil Murphy, governador do estado, anunciou em março que a vida seria afetada pelo vírus, o Twitter foi alvo de um ponto alto de emoções positivas.

Mas as emoções negativas não tardaram a chegar. Na rede social, estas emoções atingiram o pico em meados de março, ainda no início da pandemia. O intervalo de dias mais infelizes ocorreu, de acordo com o estudo, entre 11 e 13 de março.

“Nessas datas, soubemos que a pandemia se estava a espalhar e o governador Murphy pediu ações drásticas para conter a doença”, disse Dan Hart, professor de estudos infantis e psicologia da universidade norte-americana, em comunicado.

Os residentes de New Jersey adaptaram-se rapidamente às novas realidades da vida pandémica, com os extremos de meados de março a serem “silenciados” no final do mês. Ainda assim, as emoções negativas expressas no Twitter eram mais comuns em todo o estado do que no mesmo período do ano anterior.

À medida que abril e maio avançavam, as esperanças de resolução da pandemia diminuíam e as emoções positivas expressas na plataforma também.

O assassinato de George Floyd, no dia 25 de maio, desencadeou emoções fortes em todo o país e, uma semana depois, marcou o segundo pico de emoções negativas em New Jersey.

A campanha presidencial também não foi indiferente. Nos dias antes da eleição, as pesquisas revelaram uma preferência nacional consistente por Biden, enquanto que o pensamento conspiratório nos condados republicanos aumentou, como resultado das falsas alegações do ex-Presidente Donald Trump de que a fraude eleitoral generalizada seria a única explicação para uma vitória de Biden.

Lentamente, os residentes do estado norte-americano recuperaram o equilíbrio emocional. Dezembro de 2020 teve a maior média de emoções positivas expressas no Twitter desde o início da pandemia, o que não é, de todo, uma surpresa, já que o dia de Natal teve as emoções mais positivas do mês.

Os investigadores também descobriram que as comunidades mais felizes eram as mais ricas, enquanto que as comunidades com altas taxas de pobreza registaram menos emoções positivas durante o ano na rede social.

A investigação revelou ainda que os dias mais felizes tendem a ser a meio do mês. As emoções negativas começam a surgir no final do mês e continuam durante os primeiros dias do início do mês seguinte.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.