/

Mais 29 voos cancelados hoje em Lisboa. Sindicato acusa TAP de querer “fazer omeletes sem ovos”

3

Mário Cruz / Lusa

A ANA prevê que sejam cancelados mais 29 voos no aeroporto de Lisboa durante esta segunda-feira. Sindicato do pessoal de voo considera “impossível” a TAP operar nos níveis pré-pandemia com menos 1300 trabalhadores.

Depois de um fim-de-semana caótico, esta segunda-feira a situação no aeroporto Humberto Delgado já acalmou um pouco. No entanto, esta segunda-feira devem ser cancelados mais 29 voos que estavam previstos para partir ou aterrar em Lisboa, sendo a maioria da TAP.

A ANA – Aeroportos de Portugal estima que entre os voos cancelados, 15 sejam partidos de e 14 sejam chegadas. “Até ao momento, estão previstos para o dia de hoje 29 cancelamentos de voos no Aeroporto de Lisboa: 15 chegadas e 14 partidas”, disse à Lusa fonte oficial da ANA.

Este número de cancelamentos é inferior ao registado durante o fim de semana, com a ANA a reportar 65 cancelamentos com chegada e partida do Aeroporto Humberto Delgado, no sábado, e 39 no domingo.

No aeroporto Sá Carneiro, no Porto, também não se realiza o voo da EasyJet para Toulouse, às 19 horas e foi cancelado um voo da TAP que tinha partida prevista do aeroporto de Orly, em Paris, para o Porto.

Por trás desta situação estão os constrangimentos em vários aeroportos europeus e o encerramento da pista do aeroporto de Lisboa, durante algumas horas na passada sexta-feira devido ao rebentamento de pneus de um jato particular.

Na resposta enviada à Lusa, a ANA acentua que o “aeroporto de Lisboa implementou medidas para apoiar as companhias aéreas, nomeadamente a instalação de balcões móveis suplementares na área de transferências para reagendamento de voos”, tendo também sido reforçadas as equipas de apoio aos passageiros e distribuição de águas.

Em declarações à RTP, a presidente executiva da TAP explica que o caos foi causado por um “efeito bola de neve” desde sexta-feira e que têm enviado mensagens aos clientes para que não se desloquem até ao aeroporto. A companhia aérea também culpa a situação em Lisboa nas greves que estão a acontecer noutros aeroportos.

“Na verdade, é um problema de capacidade e o facto de haver um voo cancelado e não podermos aumentar a capacidade no dia seguinte. Tentamos garantir que o volume de voos e de clientes que não viajaram num dado dia sejam acomodados, mas como os voos estão cheios é muito difícil”, explica Christine Ourmières-Widener.

Já o sindicato do pessoal de voo aponta outro problema por trás da situação no aeroporto — a falta de trabalhadores. Ricardo Penarroias lembra que a TAP afirma que “está a operar a 90% do Verão de 2019“, mas que nessa altura a empresa tinha mais 1300 trabalhadores e que a falta de tripulantes é uma das causas dos constrangimentos. “É impossível fazer omeletes sem ovos”, acusa.

A RTP avança ainda que alguns dos voos foram cancelados devido à falta de pilotos, mas a TAP nega essa informação, confirmando apenas que a covid-19 e a situação mais agitada no Verão é que levaram a que houvesse uma falta de tripulantes que entretanto terá sido resolvida com mais 300 trabalhadores.

  ZAP // Lusa

3 Comments

  1. Cancelamento de Voos. Sem uma boa organização de Recursos Humanos, não há boa Gestão Profissionais na Aviação Civil e nas Infrasestruturas Aeroportuárias (aeroporto e serviços de bagagens). Então, se não há Aeronaves (aviões) e se não há recursos humanos, a questão a saber é como é possível as plataformas digitais conseguirem Vender Bilhetes de Serviços de Transporte Aéreos se não há capacidade instalada ( não há aviões e não há pessoal suficiente). Falsidade de faturação?!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.