Em 1950, a vacinação em massa salvou a Escócia

Em 1950, Glasgow, na Escócia, viu-se a braços com um surto de varíola e o cenário era muito semelhante ao que vivemos hoje: as autoridades sanitárias tentavam rastrear todos os contactos de pessoas portadoras do vírus, enquanto as filas daqueles que se queriam vacinar aumentavam nos centros de saúde.

Só no século XX, cerca de 300 milhões de pessoas morreram de varíola em todo o mundo. Em março de 1950, o surto voltou a ganhar força em Glasgow, depois de um marinheiro indiano ter chegado à Escócia já infetado.

Mussa Ali foi internado num hospital que tratava doenças infecciosas, com a suspeita de que tinha pneumonia e varicela. Depois de os especialistas terem chegado à conclusão de que o marinheiro estava, afinal, infetado com varíola, descobriram que havia sido a fonte de um surto da doença que acabou por infetar 19 pessoas e matar seis.

A história é contada pela BBC, que avança que nenhum dos infetados que acabou por falecer tinha sido vacinado contra a varíola. Com o receio das consequências de um possível surto, as autoridades de saúde pública do país começaram a agir, implementando medidas muito parecidas com as tomadas durante a atual pandemia de covid-19.

As visitas a pacientes internados foram proibidas em 200 hospitais e o sistema de rastreamento acabou por encontrar 1.971 contactos possíveis de pessoas possivelmente infetadas. Os contactos suspeitos foram levados para hospitais locais, mas o principal objetivo era vacinar a população o mais rápido possível.

Os centros de vacinação mais movimentados vacinavam cerca de 600 pessoas por hora. Nos primeiros 12 dias, foram imunizadas aproximadamente 250 mil pessoas em Glasgow e um total de 300 mil receberam a vacina quando o surto foi declarado extinto.

A 17 de abril, Glasgow foi declarada “fora de perigo”. Na altura, o chefe de saúde de Glasgow, o médico Stuart Laidlaw, disse ao The Scotsman que estava grato à população por ter “agido com muita sabedoria“.

O ato de aplaudir pacientes que receberam alta, assim como os profissionais de saúde, tem sido uma característica da atual pandemia. O mesmo aconteceu há sete décadas com Ali, que foi aplaudido fora do hospital depois de ter recuperado totalmente da doença.

No Reino Unido, os hospitais estão novamente sob pressão. Espera-se, agora, que o programa de vacinação seja rápido e combine a cooperação pública e a organização das autoridades, como aconteceu na Escócia, nos anos 1950.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Mais uma que não percebi… Então o homem responsável pelo surto que infectou 19 pessoas e matou 6, quando saiu do hospital ainda foi aplaudido?? Bolas, pensei que tivesse sido preso!!

RESPONDER

FC Porto 1-0 Guimarães | Dragão já vê Sporting no horizonte

O Porto venceu no fecho da 28ª jornada da Liga NOS pela margem mínima, na recepção ao Vitória SC, e conseguiu o principal objectivo, que passava por somar os três pontos e reduzir para quatro …

Italiano faltou ao trabalho durante 15 anos, mas ganhou quase 600 mil euros

Um funcionário de um hospital no sul de Itália recebeu o salário durante 15 anos, apesar de nunca ter aparecido para trabalhar. De acordo com a polícia italiana, citada pela cadeia televisiva CNN, Salvatore Scumace está …

Google ficou sem o domínio na Argentina (e Nicolás achou que ia ser o novo dono)

Na última quarta-feira, um jovem argentino achou que ia ficar rico à custa da distração da Google no seu país. Acabou por não acontecer e tudo ficou resolvido. "Que pague a dívida externa", "que compre vacinas", …

Lola, a robô humanóide, dá "passos de bebé" (e equilibra-se com as mãos)

Uma equipa de cientistas está a ensinar a robô humanóide Lola a dar "passos de bebé", equilibrando-se com as suas mãos em vários pontos de contacto. Há muito tempo que os investigadores estudam a locomoção de …

Presidente da República veta decreto sobre inseminação post mortem

O Presidente da República vetou, esta quinta-feira, o decreto do Parlamento sobre inseminação post mortem, considerando que suscita dúvidas no plano do direito sucessório e questionando a sua aplicação retroativa. Na mensagem dirigida à Assembleia da …

Primeiro-ministro francês está a receber centenas de peças de lingerie no correio

O primeiro-ministro francês tem estado a receber roupa interior feminina na sua caixa de correio. Foi a forma encontrada pelas lojas de lingerie para protestarem contra as restrições da pandemia que as obrigam a estar …

Inteligência artificial "identifica" autores dos Manuscritos do Mar Morto

Investigadores da Universidade de Groningen, nos Países Baixos, recorreram à inteligência artificial para concluir que os Manuscritos do Mar Morto foram redigidos por vários escribas, o que abre uma "nova janela" para o estudo do …

Inteligência Artificial vai ajudar a identificar fontes de poluição no Bangladesh

A produção de tijolos é uma fonte de poluição que ameaça a saúde da população e do planeta, mas regular esta indústria pode ser uma tarefa difícil para as autoridades. Para resolver o problema, uma …

Portimonense 1-5 Benfica | "Águia" arrasa em solo algarvio

O Benfica regressou aos triunfos depois de ter vencido o Portimonense por 5-1, numa partida relativa à 28.ª jornada da Liga NOS, após o desaire registado na recepção ao Gil Vicente.  Porém, não foi um duelo …

Vigaristas burlaram mulher de 90 anos em 32 milhões de dólares

Uma mulher de Hong Kong, de 90 anos, foi defraudada em 32 milhões de dólares por burlões que se fizeram passar por agentes policiais chineses, via chamada telefónica. A Agence France-Presse (AFP) escreve que um jovem …