Mais de 13 mil portugueses não querem Mário Soares no Aeroporto do Montijo

87

José Goulão / Wikimedia

O ex-Presidente da República, Mário Soares

Mais de treze mil pessoas assinaram uma petição com vista a impedir que seja dado o nome de Mário Soares ao aeroporto do Montijo. A petição foi admitida, todos os partidos aceitaram e aguarda agendamento em plenário.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A petiçãoImpedir o nome Mário Soares no Aeroporto de Montijo” deu entrada na Assembleia da República em março deste ano e em outubro foi admitida. Agora, aguarda agendamento em plenário, conforme divulga o Expresso, apesar de ter sido dada como apta pela comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas.

No centro da polémica está o objeto – um aeroporto que ainda não existe – e a linguagem utilizada no texto da petição que acusa Mário Soares de ter prejudicado “mais de um milhão de portugueses”.

Os redatores da petição dirigem-se ainda ao ex-Presidente como “fulano”, citando depois o significado da infopédia, que descreve o substantivo como a “pessoa cujo nome não se conhece ou não se quer mencionar”.

No texto, os autores da petição e os mais de 13 mil subscritores dirigem-se ao Presidente da Assembleia da República e aos deputados para pedir que o “nome do novo Aeroporto” considere “os verdadeiros heróis da Revolução como o General Jaime Neves ou o Capitão Salgueiro Maia que tanto foram votados ao esquecimento”.

13.486 pessoas pedem então que “a Assembleia da República não escolha nenhum nome fraturante da identidade portuguesa devendo ficar colocado de parte o nome de Mário Soares para esse aeroporto ou qualquer obra de grande envergadura”.

E rematam com um pedido: “Haja respeito pelos mais de 1 milhão de portugueses que foram mais que prejudicados por esse fulano“, referindo-se a Mário Soares.

Segundo o Expresso, a petição está a ser vista como “insultuosa e provocatória” e Vítor Ramalho, socialista e amigo pessoal de Mário Soares, insurge-se e alerta para eventual inconstitucionalidade.

  ZAP //

87 Comments

      • Só um mentecapto ressabiado porque não tido possibilidades de roubar tudo o que queria , pode ofender quem os salvou de um massacre.
        Você é um reles.

        • Quem os salvou!? O soares abandona toda a população do dia para a noite nas ex-colónias num processo de descolonização apressado pago a peso de ouro pelos regimes que iam surgir nessas colónias. Pessoas que perderam tudo, fugiram à pressa e muitas outras que morreram à custa desse monstro. Todos os retornados que ficaram sem nada tem esse subhumano a agradecer, enquanto que ele recebia fortunas por isso. Isto apenas um dos legados dessa atrocidade

    • Improvável. Tirando a Guiné, a guerrilha estava controlada.
      Sem pescoço (sic) ficaram os muitos milhares de nativos que pereceram nas guerras civis e nas fomes que se seguiram à saída dos portugueses. A descolonização não foi apenas má para os retornados. Foi má para os nativos.

      • Haja alguém, que como eu, anda informado e não deixa que lhe seja feita lavagem cerebral por esta pandilha.
        Mais de metade (muito mais de metade) dos operacionais no terreno eram portugueses autóctones, e TODOS foram abandonados pelos pais da “revolução”.
        Milhares desses portugueses, negros de cor (e as suas famílias) foram brutalmente torturados e mortos à fome ou fuzilados! Aqui os descolonizadores revolucionários não foram nada RACISTAS?
        Já agora, nos números de mortos em combate divulgados indicam-nos a todos? Ou só aos brancos? Não que a cor interesse, eram todos portugueses. Mas há muita gente de cabecinha formatada que deve achar que só os brancos da metrópole lutavam e morriam no mato!
        Honra seja feita aos que combateram e defenderam a Pátria.
        Infelizmente a história escrita pelos “vencedores” só louva os cobardes e os traidores. Esqueceu os combatentes.

    • Ouvi ao longo dos anos várias histórias contadas pelos próprios “retornados”. Uma delas, a que mais me chocou, foi a do relato de enfiarem um braço dentro de uma potuguesa grávida e arrancarem-lhe o feto, isto antes de a matarem, outra foi de encherem autocarros de portugueses e pegarem-lhes fogo. Devem ser estas as pessoas que o Sr. Dr. Mário Soares salvou certo? Já para não falar no famoso caso dos diamantes de sangue e do caso da explosão do avião do Sá Carneiro que muito convenientemente nunca se descobriu quem foram os envolvidos.

    • O antónio verdades é um mentecapto por não saber nada da descolonização e vir para aqui com uma frase de um atrasado mental !? Oh meu anormal esse bandido negociou com o agostinho que tinha de se criar o pânico para esses brancos saírem daqui e se fosse preciso era bala neles! Esse traidor foi um assassino! Que arda no inferno! Cá era conhecido pelo gangster pois recebia malas de dinheiro de sangue no ritz! És um ignaro!

      • Caramba! Se eu insulto alguém, o meu comentário não é publicado… Que bom saber que o mesmo é feito para os outros…

  1. “os verdadeiros heróis da Revolução como o General Jaime Neves ou o Capitão Salgueiro Maia que tanto foram votados ao esquecimento”.” Infelizmente, para esta “gente”, não conseguem ver que nunca teria havido heróis como o Salgueiro Maia (que, apesar de ter participado na revolução, foi mais um simbolo entre muitos que um elemento determinante) se não fosse pelo trabalho, dedicação e sacrifício de um dos melhores “fulanos” que andam para aí (e de mais uns poucos cidadãos)! Esta “gente” aproveita tudo para demonstrar o ressabiamento de grande parte dos retornados (aqueles que foram explorar os negros e, de repente, viram-se sem nada… como deixaram aqueles que exploraram durante décadas). Um milhão de portugueses prejudicados? Não acredito que tenha chegado a esse número mas, mesmo que seja real… E os milhões que esse milhão prejudicou? E os milhões que o GRANDE Mário Soares ajudou a salvar? Isso não conta? Esta “gente” nem sequer está preocupada com o “milhão” prejudicado. Estão preocupados com os milhões que deixaram de explorar! Poderia dizer a essa “gente”: “Tenham vergonha!” Mas é inútil. Esta “gente” não tem vergonha.

    Nota: 13.000? E os milhões que querem? Pior! Dar importância a esta minoria ressabiada e pró Estado Novo.

    Nota2: Será que esta “gente” ainda não descobriu que o saudoso Mário Soares não foi o único envolvido na descolonização (que sim; foi mal feita!)? Que ele prejudicou algumas pessoas (um milhão não foi nem pouco mais ou menos) para salvar a vida de muitas mais?

    Nota3: Será que esta gente estaria interessada em propor o nome de Oliveira Salazar? Hmmmmm…..

    • Oh meu desgraçado, vai estudar! Pede ao pacheco pereira para te mostrar o der spiegel e vê como é que os alemães tratavam esse bandido: gangster! Recebia malas de $$ de sangue no ritz! Esse bandalho traidor negociou com o agostinho a saída dos colonos e sabes como? À bala se resistissem! Instrui-te antes de vires dizer bacoradas e ofender as vítimas desse assassino! Que arda no inferno!

  2. Ele disse, será feita justiça social, só se foi para ele e outros como ele. Povo português vejam a realidade com que nos enganam.

  3. Eu também nao concordo, nem com este caso nem com os casos do Porto e de Lisboa. Podem dar nomes de pessoas ilustres no desporto, na escrita, mas politicos NAO. De qualquer maneira, para mim como utilizador do aeroporto do Porto, tanto me faz, nestes anos todos que ja passaram refiro-me ao aeroporto do Porto, nao pelo nome que é conhecido mas pelo aeroporto do Porto

  4. Realmente se Francisco Sá Carneiro tem um aeroporto com o seu nome, não me choca que também haja um com o nome de Mário Soares.
    O que me choca é o ressabianço de alguns que olham a política como clube de futebol!

    • Isto ^
      Se ha um aeroporto com o nome de Francisco Sá Carneiro, que diga-se de passagem, a sua expressão politica não tem comparação com a de Mário Soares (goste-se ou não), não vejo porque razão não havia de haver um com o nome de Mário Soares.

  5. Fez muito pelo fim da ditadura. Mas também estragou muito depois do fim da mesma.
    Se calhar se o Salazar lhe tivesse dado um tacho ficaria quieto e contente.
    Pois acabou (e ajudou a acabar) com muitos dos direitos dos trabalhadores e a que o país chegasse à quase falência, acabando com a agricultura e pesca, só incentivando a mão de obra barata e ajudas europeias supostamente para modernizar foram para comprar bom carros e casas dos patrões. Não fez pessoalmente, mas permitiuq que se fizesse. Até foi o primeiro a visitar o seu “amigo” 44.
    Eu também não quero o nome dele, nem no aeroporto, nem noutras obras. Como também não quero o de 99,9% dos políticos.
    PS: e não sou retornado.

    • Por acaso optou por saltar a altura que ele foi Presidente (sem dúvida o melhor que alguma vez tivemos – até o Marcelo o imita!)! Porque será?
      O facto de ter sido o primeiro a visitar o “amigo 44” faz dele uma má pessoa?
      “acabou (e ajudou a acabar) com muitos dos direitos dos trabalhadores e a que o país chegasse à quase falência”. Não foi o único e nem sequer da mesma côr! Quem acabou com a pesca, especificamente, foi o Cavaco Silva! Estava a dormir? Quanto à agricultura… Só um ignorante acha isso possível. A nossa agricultura sempre mínima e, no compto geral, insignificante. Erro? Sim! Mas sabe qual foi? Foi o de ter aderido Portugal à “União” Europeia! E isso foi tudo ele e é a única coisa que não lhe perdoarei. Quanto ao resto. Toda a gente sabe que não se pode agradar a gregos e a troianos. Haverá sempre gente insatisfeita, como é óbvio. Mas para haver, que seja (na sua maioria) aqueles que têm muitas posses!

      Nota: “Se calhar se o Salazar lhe tivesse dado um tacho ficaria quieto e contente” Aqui, você demonstra uma ignorância (e desconhecimento – para acentuar a sua ignorância) da realidade! Se não gosta, não gosta, tem todo o direito! Mas… como é possível dizer tal?

      Sabe? Apesar de todos os seus defeitos (e não conto com aqueles que erradamente e falsamente lhe atribuem) foi um homem que deu mais a Portugal que tirou. Basta dizer-lhe que, só o facto de poder pavonear alguma da sua ignorância, deve-se à luta que este GRANDE HOMEM teve (assim como um punhados de outros e outras) para conquistar-mos… A LIBERDADE!!! Não conseguir ver isso, não só demonstra ignorância mas também… Bem… É melhor não dizer porque aabam por não publicar o meu comentário (embora haja aqui muitas ofensas que foram publicadas).

      Bem… Não é preciso ser-se retornado… Há muitos saudosistas do Estado Novo que detestam este GRANDE HOMEM… E ainda bem!

  6. Há alguma falta de civismo na análise das situações, para não falar de falta de cultura e de conhecimento.
    Alguém dos que defende a pessoa já leu o livro ” Memórias de um PS desconhecido – Autor Rui Mateus ?
    Acredito sinceramente que não. O problema não é ter prejudicado os retornados, o problema foi ter prejudicado o País. Um país que tinha as maiores reservas de ouro, agora tem a maior dívida, esse é o grande legado.
    Também teve na sua acção de muitos anos factos positivos, pois de outro modo estaríamos a falar de um tipo Mugabe, mas os aspectos negativos são de maior dimensão; que era um calaceiro, preguiçoso, vaidoso e aldrabão ( como a globalidade dos políticos), ninguém desmente.
    Há um facto que os defensores não podem argumentar: o fulano António Oliveira, governou muitos mais anos mas não se orientou, nem orientou a família e do outro fulano não podem dizer o mesmo.

    • Esse livro rapidamente desapareceu, mas tenho uma cópia.
      Convém calarem as vozes discordantes e depois andar a mandar culpas para cima outros, apelidando-os te tudo e mais alguma coisa, como aqui leio. Quem não conhece nem se preocupa em conhecer a sua história, e aceita a versão oficial dos “políticos”, os mesmos que agora aprovaram (mais uma vez) benesses para os seus partidos, só tem um nome CÚMPLICE.

    • “o fulano António Oliveira, governou muitos mais anos mas não se orientou, nem orientou a família e do outro fulano não podem dizer o mesmo.” Não?! E de que António Oliveira está a falar? E… Sabia que esse ouro que se refere… ERA OURO NAZI!… Resultado da “colaboração neutra” do Salazar ao regime de Hitler? Ficamos com dívidas? Até parece que essas dívidas forma única e exclusivamente contraídas pelo Mário Soares e pela esquerda (sim, porque “vê-se” logo a sua côr…). Seja honesto!
      Cometa que pouca gente leu “Memórias de um PS desconhecido”… Por aquilo que relata, não admira que tenha “desaparecido”! Não porque alguém lhe tenha dado sumiço, mas porque a maioria dos portugueses (os que leem!) não aprecia romance de cordel (para ser simpático com o “grande” autor Rui Mateus que não deve ser nada de direita…). Talvez se fizessem uma adaptação para novela da TVI ou da SIC… Não quer fazer um guião, já que ainda tem um exemplar, “Sr” PJ?

        • Não… Paga-me o senso comum e algima inteligência, algo que parece faltar desse “lado”…
          Não preciso ser de qualquer partido (especialmente de esquerda) para ter olhos na cara! E eu vejo bem quem é…

      • Por acaso o “romance” desapareceu porque alguém comprou os exemplares todos, e foi feita “pressão” para não ser reeditado.
        Lá está, você é mais um daqueles que fala sem saber do que fala.
        Sobre o ouro nazi.
        Sabe que o ouro foi pagamento do volfrâmio? Sem o fornecimento do volfrâmio, teríamos sido invadidos ou pelos nazis ou por Franco a pedido dos nazis.
        Do outro lado da balança colaborou com os Aliados sempre que pôde, sem dar nas vistas.
        Sabe que Salazar teve de caminhar numa linha muita fina, para manter o país fora da guerra? Ou teria preferido que o país tivesse quebrado a neutralidade e tivesse sido invadido?
        Estude história e leia livros (escritos por historiadores) e menos romances e o Avante!

        • Ah! Aconselho-o a fazer o mesmo! Leia livros de História! De historiadores e não de saudosistas de ditadura!

          • Por acaso os livros de história dizem-me que em 1920 a taxa de analfabetismo em Portugal era de 65% e em 1970 de 26%.
            [António Candeias et al. (2007): Alfabetização e Escola em Portugal nos Séculos XIX e XX. Os Censos e as Estatísticas, Fund. C. Gulbenkian, p.40; e Recenseamento da População e Habitação (Portugal) – Censos 2001 (quadro 1.03, População residente segundo o nível de ensino atingido e taxa de analfabetismo), Instituto Nacional de Estatística)]

          • Note que em 1850 a taxa de alfabetização em Portugal era de aproximadamente 15%, em 1900 era de 25% e em 1950 já era de 55%! No entanto claramente atrasados por exemplo em relação a Espanha com 25%, 40% e 80%.
            in Johansson, citado por Graff, 1991, 375

          • De resto a evolução do PIB espelha o aumento da taxa de alfabetização, veja nestes quadros (há espaços porque o ZAP não publica links):
            https :// desviocolossal .wordpress.com/2014/08/08/portugal-desde-1875/
            Note que durante o Estado Novo o PIB estev sempre a subir, exceto durante a 2.º guerra mundial. Já na 3.ª República o PIB leva um trambolhão sem guerra nenhuma e com níveis de alfabetização mais elevados!
            Tem a ver com boa gestão.

  7. Toda esta gente que está a comentar
    Não deve ter vivido o antes 25 de Abril
    Ter estado preso em Caxias, por ser simplesmente estudante.
    Ter sido obrigado a ir para as colónias, defender os brancos que lá estavam e que tratavam os militares como escravos, dizendo que tinham a obrigação de morrer para os defender.
    Nunca ter visto como os brancos tratavam os habitantes do Ultramar
    Quem acolheu os retornados todos, que quando cá chegaram nos queriam tratar da mesma forma que tratavam os habitantes de lá—-Como Escravos
    Só quem não sabe pode dizer mal do Mário Soares.

    • Vivi eu muito antes! Estar preso em Caxias por ser estudante?? Deixe-me rir…!! E como é que agora os nativos (cabecilhas) tratam os seus? E os mais de 6 mil que morreram em França até 2018 quem foram defender???

    • Você esteve presa em Caxias? Ou só ouviu contar?
      Só por ser estudante? Deixe-me rir!
      Obrigado a ir para as colónias defender os brancos? Logo aqui se vê que é de esquerda (PCP?).
      Muitos mais se ofereceram para ir defender o solo Pátrio, e tiveram a CORAGEM que muitos cobardes não tiveram? Sabia que muitos morriam era de borracheira, quando espetavam os Unimog contra os Imbondeiros? E para não se saber que morreram menos dignamente mandavam dizer que tinha sido em combate.
      Como os brancos tratavam os habitantes do Ultramar? Nas províncias Ultramarinas eram TODOS Portugueses, também havia bons e maus exemplos. E agora em Portugal, como os patrões BRANCOS exploram os escravos BRANCOS? Gosta mais assim? Como há partidos mais interessados em prejudicar aqueles que os elegem do que trabalhar para o bem do País! É exemplo? É ético? É moral?

      • Ah ganda B!!! “Muitos mais se ofereceram para ir defender o solo Pátrio, e tiveram a CORAGEM que muitos cobardes não tiveram?” A maioria foi obrigado, com ou sem coragem! Deixe-se de tretas! Diga de uma vez! Assuma! O “Sr” PJ quer a ditadura novamente! Diga! Assuma de uma vez! “Gente” como o “Sr” dá-me asco!

        • Ditadura?
          Engana-se! Os políticos tal como as fraldas, devem ser mudados frequentemente, pelos mesmos motivos. Nesse aspecto a democracia ainda é o melhor dos regimes.
          Asco? Tudo bem, eu pelo menos sei pensar pela minha cabeça, de forma independente, sei fazer uma crítica fundamentada (em factos históricos e documentados), e dou-me ao trabalho de estar informado (do bom e do mau).
          Você deve ser daqueles anjinhos que apelida os outros de fascistas, mas depois quando alguém não concorda consigo não tem argumentos para refutar o que os outros dizem!
          Parabéns, é militante de um partido de esquerda.

          • Argumentos?… Critica fundamentada?… e sabe pensar pela sua própria cabeça! Parabéns!
            A propósito… Onde estão esses argumentos (FUNDAMENTADOS por fontes credíveis para todos e não só para si)?
            Parabéns (outra vez)! É militante de um partido de… Extrema-Direita! Eu até lhe fazia o “gesto” mas cheiro um pouco mal dos sovacos…

            • Mais acima dei umas respostas fundamentadas ao “governou muitos mais anos mas não se orientou”? HA, HA, HA!!!!!!
              Faça um esforço por as ler.
              de resto, como qualquer historiador lhe dirá, cada regime é fruto do seu tempo e dificilmente você poderá avaliar o Estado Novo (ou qualquer outro regime passado), sem levar em consideração o enquadramento histórico de cada época.
              Isso implica ler muito, aconselho.
              E menos menos tabaco nisso.

            • Respostas fundamentadas? Só porque “diz” que foi assim ou assado? Ok… Então eu também lhe respondi “fundamentadamente”… HA, HA, HA, HA!!!

              Nota: Essa da relação do PIB com a alfabetização (pu falta dela) foi mesmo profunda. Mas tenho a impressão que nem você atingiu a profundidade!

        • Já agora, só a título de curiosidade, você é daqueles que diz que é muito patriota, mas se tivesse de defender o seu País, com risco da própria vida, escondia-se e deixava que os outros morressem por si, não é?

  8. Na minha opinião acho lamentável a pequenez de espírito de atribuir nomes de pessoas a ruas, aeroportos, etc. Nem sequer discuto se “Mário Soares”, ou “Salgueiro Maia”, ou qualquer outro nome, são ou não merecedores de tal “honra”! Apenas critico fortemente a mania de dar nomes de pessoas a ruas e outros locais!! O aeroporto do Montijo deverá chamar-se “Aeroporto do Montijo”!!! Como o de Lisboa deverá o o “Aeroporto de Lisboa” ou quanto muito “Aeroporto da Portela”, e o do Porto deveria ser o “Aeroporto do Porto”. Alguém sabe quem foram as pessoas que deram o nome à maior parte das nossas ruas? Claro que podem ir perguntar ao Google, mas não faz sentido nenhum! A História encarregar-se-á de dar o peso devido a cada personalidade, e não é necessário para isso dar-lhes o nome a ruas e aeroportos. Além de que não é nada prático! Alguém pede a um táxi para ir à Praça Francisco Sá Carneiro? Não! Pede para o Areeiro! Ou à Praça D. Pedro IV?? Não!! Pede para ir para o Rossio!! Qualquer dia haverá uma petição para que a Praça do Comércio seja a “Praça Prof. Marcelo Rebelo de Sousa”! Alguém tem dúvidas de que será sempre a Praça do Comércio?? Acabemos com essa mesquinhice e provincianismo de mitificar e endeusar pessoas!!! O tempo e a História é que se encarregarão de lhes dar a importância que de facto mereceram, porque os outros… cairão no esquecimento como os nomes da maior parte das nossas ruas! Alguém tem dúvidas que o Aeroporto do Montijo terá sempre este nome, seja qual fôr o nome que lhe queiram dar???

  9. Falar dos retornados?, por favor lavem essa língua, mas com detergente bem agressivo, eu fui também para Angola como militar, nunca vi escravidão, mas conheço muita gente que nunca saiu do arame farpado que garante que a viu, a estes chamo-lhes palhaços, os outros não passam de ignorantes empedernidos que não enxergam dois palmos à frente do nariz.
    Fui militar lá e por lá fiquei, quando vim procurei o trabalho que aparecia na altura sem a ajuda de ninguém e sobrevivi, por isso cá estou e revoltado com tanta ignorância.
    O senhor “fulano” de quem falam, tratam-no como grande figura, está certo, têm esse direito, mas não se esqueçam que esse “fulano” levou o país à falência por duas vezes enquanto PM, quem pagou foi o Zé Povinho, ou a nossa memória está tão fraca que nos esquecemos das horas que nos eram descontadas, dos aumentos que nunca vieram e muito mais , enquanto presidente fartou-se de viajar à nossa conta de tal maneira que em todos os anos que lá esteve ao meio do ano já tinha gasto as verbas do OE, mesmo assim continuava a sua demanda, tudo durante o dois mandatos, é só fazer as contas.
    Depois chegou Guterres, que abandonou o governo e os parasitas que dele fizeram parte mas que continuam aí na mó de cima como se nada fosse, deixando o país quase na banca-rota.
    Posteriormente tivemos o Sócrates, que à semelhança dos seus antecessores fez o que fez.
    Agora temos o senhor Costa, traidor uma vez traidor sempre, traiu o partido e traiu o parlamento, mas enfim vamos ver onde esta onda socialista nos leva, mas fico desconfiado.
    Aeroporto “Mário Soares”?, ganhem vergonha…..

    • Respeitar os retornados… Sim, respeito alguns. Aquela minoria que não foi lá para explorar “os pretos” Essa respeito! Mas quem é você para não admitir o desrrespeito pelos retornados mas passa a ter direito de desrrespeitar todos os outros (de esquerda)?
      O Senhor Costa traiu o Parlamento (escreve-se com P maiúsculo!)? Quando? Eh, pá… Se calhar estava distraído a ver o Europeu (não estava nada!) e nem me dei conta disso…

      “Falar dos retornados?, por favor lavem essa língua, mas com detergente bem agressivo”. Sugiro, quando fala de Mário Soares, que lave e sua boca com lixívia e cal! Não porque limpará melhor, não… Mas porque lhe vai doer muito!

  10. Um homem que cuspiu na bandeira portuguesa nao merece que o possivel aeroporto fique com o seu nome.ja falaram no capitao salgueiro maia e acho muito bem,mas certamente nao vai ser.os que sao herois nao vao para o panteao nacional,os que dao a vida pela patri que e o caso dos militares,bombeiros e outros,estes nao vao para o panteao so vai quem joga a bola e canta o fado,este mundo esta cheio de injusticas e quem nao faz nada e que tem valor.

    • NUNCA Mário Soares cuspiu na bandeira (ou pisou, como alguns quiseram espalhar). Meta nessa sua cabecinha tacanha! NUNCA! O Salgueira Maia (interveniente mais simbólico que influente na revolução) nada teria feito (ou aparecido) se não fosse a luta de Mário Soares e de um punhado homens e mulheres)! Ele não deu a vida pelos portugueses? Então ir contra Salazar não era arriscar a vida? Militares? Heróis? Não… Os bombeiros (Voluntários)? Esses sim é que são heróis!
      Mas concordo consigo com algumas “preferências” de “estadias” no Panteaõ…

  11. Nome desse traidor…. que vão para o inferno!!! Nomes de políticos… uma porra!!!!! Montijo fica muito bem… Fica no Montijo , não fica????!! Não é conhecido Montijo?!!! Passa a ser… Qual o Problema?!!

      • Foi a maior besta quadrada que alguma vez me “passou” pela mão… e isto é facto e não Scheisse política, entendes? As pessoas quando reservam as passagens procuram aeroporto por cidade, e não são muitas as cidades que tem vários aeroportos, e mesmo assim são apelidados de acordo com os locais onde se encontram, tens os exemplos dos aeroportos de Londres. Os passageiros querem lá saber quem foi o Só-ares ou o Zé da Esquina?!!! Ou será que nunca saíste deste país a não ser de “machibombo”?!. Colocar o nome de um fulano qualquer, é ultrajante para os habitantes do MONTIJO. Já agora, pessoas não gratas. traidores, desertores, cobardes, assassinos, assaltatantes de bancos, não foram os que fizeram a revolução, esses estavam fora do país por serem escumalha. Quem fez a revolução foram os capitães e como sempre, aqueles oportunistas se aproveitaram… Passei por isso tudo amigo e sei bem como as coisas se passavam no I.T.L. ou na Fac. Letras e outras…. fui também militar, Isto chega! “AEROPORTO DO MONTIJO”, O RESTO É BULLSHIT….

  12. Porque nao se lembraram de um nome que acho ficava muito bem que e Aristides de Sousa Mendes,e so

  13. Gostava mesmo de subscrever essa petição
    Que pena não ter sabido desta salutar iniciativa
    Realmente o Mário de Vasconcellos …
    -Perdão
    Estamos em 1640 ou em 1974?????

    Já agora por falar em 74 e em louvor do soares
    Cantava-se por aí este ‘Vampiros’
    Vampirando também a musica do Z.Afonso

    Do céu cinzento sobre o astro mundo
    A chafurdar na lama da estrada
    Vieram todos em tropel imundo
    Os novos reis, a rapaziada
    ……………
    Veio o Soares com olhos de rato
    Fazer promessas que nunca cumpriu
    Encher a pança com os restos podres
    Do pobre povo a quem só mentiu

    Eles comem tudo, eles comem tudo
    Eles comem tudo e não deixam nada……

    • Vergonhoso o que aqui faz… Devia ter vergonha!
      Promessas que nunca cumpriu? Ora diga-me lá quem cumpriu… incluindo o Salazar?

  14. Só uma simples questão: 13 Mil? E os restantes Portugueses, afinal somos perto de 11 Milhões, estarão todos de acordo? Feliz Ano Novo a todos os Portugueses.

  15. Já ninguém se lembra do “ó sr. guarda, desapareça”?
    Então, cospe e pisa na bandeira.
    Sempre que pode, mostrou desrespeito por tudo e todos, não olhando a meios para atingir os seus objetivos.
    Macau, Emaudio, etc..
    A falta de respeito pela própria autoridade que o guardava e protegia.
    Sim, sim…foi um santo.

    • Sim, lembro, penso que foi em Alverca, atitude desprezível para quem o guardava e cumpria ordens. Não teve nível para dar nome a um aeroporto.

    • A minha opinião sobre “defensor” da liberdade publicada em 5/1/2015 no Diário de Coimbra.

      O defensor da liberdade

      Senhor Director

      O ex-Presidente da República Mário Soares arroga-se de ser o defensor
      da liberdade.
      Fui ao sótão e encontrei uma crónica contundente com imensas
      verdades da autoria do Advogado e Jornalista António Marinho que foi
      publicada em 15 de Março de 2000 no Diário do Centro sob o
      título:”Mário Soares e Angola”.
      Mário Soares não tem princípios mas sim fins.
      Na mesma podem ler-se as várias jogadas políticas daquele demagogo
      da liberdade.
      E cito algumas.
      1-É-lhe atribuída a célebre frase:”Em política,feio feio é perder”.
      Em Coimbra,como primeiro-ministro,foi confrontado com uma
      manifestação de trabalhadores com salários em atraso.
      Não gostou do que ouviu e alguns trabalhadores foram presos pelos
      polícias e presentes a tribunal.
      O juiz libertou-os porque não tinha sido apresentada a queixa crime
      por parte do “ofendido” exigida na altura.
      O “ofendido” insultou publicamente esse magistrado.
      Ao regressar a casa logo tratou de modificar o Código Penal em
      relação à defesa dos interesses pessoais das figuras políticas.
      Humilhou publicamente um soldado da GNR que fazia a escolta da sua
      sua caravana presidencial.
      Ele é que mandava.
      Quem não lhe obdecia era simplesmente triturado.
      As pressões exercidas por ele sobre os magistrados foram sempre o
      seu apanágio e continuam a ser com as recentes declarações que fez em
      relação ao caso mediático da prisão de Sócrates.
      2-Impôs aos portugueses que quisessem ir ao estrangeiro o limite de 7.500$00.
      Um membro do seu governo foi descoberto a depositar na Suiça,ao
      tempo,uma quantia de milhares de contos sob a capa de um passaporte
      diplomático.
      O dinheiro de Macau nunca mais foi visto.
      Quando Presidente da República viajou pelo mundo inteiro à custa dos
      contribuintes portugueses como nunca outro Presidente o tinha feito.
      Fez uma Fundação com o seu nome,à custa dos contribuintes,cuja
      utilidade é sòmente perpetuar a sua prepotência.
      3-Com o apoio do seu filho João Soares insultou o Estado angolano e
      os seus governantes e concordou com outros políticos daquele país que
      seguiam o seu pensamento de prepotência.
      Como eu lamento tanto o nascimento dos avós deste “defensor” da liberdade.

      • Ah!… Já me tinha esquecido da “verdade” (indiscutível) que se encontra em sotãos!… Que saudades… Não descobriu lá a chave do Euro Milhões também?

    • Bem… Colocar uma situação fora de contexto e outra que não aconteceu, juntas, só de alguém pernicioso e ignóbil. Quando o Sr Mário Soares terá dito (e eu ouvi mesmo, ao contrário de outros…) “Oh, Senhor Guarda, desapareça!” todos optam (os anti-Soares e pró Estado Novo) por não ver o que esteve por trás. O Sr Mário Soares queria experimentar como seria os transportes públicos numa determinada área. Ora, não seria possível “ver” a realidade se esse autocarro tivesse escolta, pois não? Foi por isso que, já irritado com os atrasos, (e um bocadinho malcriado, admito) disse ao guarda para “desaparecer”. Mas “gente” tendenciosa não é capaz de ver… Mas são capazes de “ver” aquilo que NUNCA sucedeu: O pisar e/ou cuspir na bandeira. Isso é fantasia da propaganda dos Salazarentos. E só “gente” saudosa desse “tempo” acredito que isso terá realmente passado.
      Não, não foi um santo… Isso de santos é uma treta! Não existem santos! Existem sim grandes homens e mulheres! E garanto-lhe que o Salazar não foi um deles!

  16. Não será mesmo possível encontrarem em Marte um vulcão ou coisa parecida e dar-lhe o nome deste senhor? Assim por cá ninguém ficaria ofendido nem mal disposto ao ter que passar por tal aeroporto e os apoiantes de MS ficariam lisonjeados com o nome dele num planeta tão distante e mais tarde quem sabe fazer até lá uma peregrinação e depositar um ramo de flores.

    • Se estava a ser irónico… Boa! Caso contrário… Uma centena de insultos para si (porque se eu os escrever o comentárioo não será publicado, ao contrário de alguns comentários insultuosos aqui “escritos”).

  17. “Esse” senhor, durante todo o seu percurso, insultou tudo e todos, GNR?, nem se fala, odiava-os e reduzia-os sempre que podia a uma insignificância abaixo de reles, nunca tendo esses homens quem os defendesse, os comandantes supremos dessa instituição vinham do exterior, carregados de medalhas sem nunca terem sabido o que era combater, oficiais, filhos da cor na reserva que não tinham lugar noutro lado eram despejados na GNR em comissão, chegavam sem nada saber mas com uma doutrina de restrições e subserviências, nunca nenhum veio para fazer renascer a GNR, sempre a deixaram mais pobre, mas enfim, sempre haverá quem defenda o indefensável, provavelmente devido às novas injecções culturais e à forma como a nossa história sempre foi e É mal escrita, narrada ou o que lhe quiserem chamar.
    Boas Festas e façamos votos por um futuro melhor

    • E toda uma retórica/comentário baseada numa simples frase: “Oh, Sr Guarda, desapareça!” Mas que grande imaginação Desolado!

  18. Para o cavalheiro que afirmou: que o ouro depositado no banco de Portugal veio das mãos dos nazis !!!!! gostaria de o informar que o mesmo veio da África do Sul via Moçambique!!! Por favor se não sabe não abra a boca para denegrir quem tinha PORTUGAL em primeiro lugar . . Cumprimentos e muita saúde.

    • Eu TENHO Portugal em primeiro lugar! Sempre! Algo que o “senhor” não tem! Pelo menos um Portugal livre!
      Não sei? Não abro a boca? Porquê? Porque a verdade custa ou porque lhe lavaram o cérebro com essa treta de ouro da África do Sul? Denegrir quem? Os pró Estado Novo? Não é preciso! De qualquer forma, essas “ordens” que me dá só funcionariam numa ditadura. Agora até disparates como o do “senhor” é possível “ventilar”… Ou devo dizer, vomitar?
      Gostaria de lhe retribuir os cumprimentos e desejos de boa saúde, mas não vai ser possível. Não sou hipócrita como o “senhor”.

  19. Eu também estou contra o facto de quererem dar o nome do aeroporto no Montijo “Mario Soares” estou de acordo com o comentário do Sr. Nuno, história está “lavrada” e como tudo, cada um interpreta da maneira que quiser. Mais importe que esse senhor são os médicos que nos acodem sempre que necessitamos, os bombeiros, a senhora da mercearia, a vizinha e a sua horta, o amigo de infância e o padre da paroquia, etc. Esse senhor pode ter feito alguma coisa de bem, assim como fez o sr. eng Sócrates, mas fez muito mais em seu proveito e dos seus amigos e familiares. Dúvidas? Deixem de acusar ou criticar quem veio das colónias e quem foi pelo pais em serviço… Afinal quem teve poder para tirar proveito disso?

  20. “Mais importe que esse senhor são os médicos que nos acodem sempre que necessitamos, os bombeiros, a senhora da mercearia, a vizinha e a sua horta, o amigo de infância e o padre da paroquia, etc.” Essa mente “direitice” é muito torpe. Esqueceu-se de quem lutou para que todos pudessemos usufruir livramente dos serviços médicos, bombeiros, frutas e legumes e até, veja lá, de conversar livremente com o amigo sobre… política! Se fosse realmente “Portugues” (tem um “^” mas eu perdo-lhe – pode não ter o acento no seu teclado) incluiria Mário Soares no mesmo grau de importe (importância)!
    “fez muito mais em seu proveito e dos seus amigos e familiares”. Cá está! Alguém meteu-lhe isso na cabeça e já não larga. É verdade que fez muitos erros mas dizer que fez mais mal que bem é ser… Nada português!!!
    Não acuso mas critico a maioria dos que “quem veio das colónias”! Foram lá para explorar mão de obra barata! Ou devo dizer escravatura? Critico sim! Dúvidas? Nenhuma!
    “quem foi pelo pais em serviço”? Aqueles que foram obrigados a ir (a maioria) não os critico. Não tiveram hipótese. Ou iam ou “acontecia-lhes qualquer coisinha” (tipico de uma ditadura?). Quantos ao que foram de livre vontade (a maioria oficiais que quase nada fizeram a não ser mandar os soldados para a morte… no conforto dos seus escritórios)? Critico e abomino. É tudo gente que, ou era afecta ao regime, ou tinha gosto de matar. Essa “gente” desprezo. Claro que excepto uma pequeníssima minoria que foi voluntáriamente por total ignorância e inocência (disseram-lhe que iam defender a pátria quando na verdade foram apenas defender interesses dos poderosos – como ainda se faz nos nossos dias).
    Mas não deixa de ser curioso. Fica ofendido por se criticar os retornados, mas acha-se no direito de criticar a vida e obra de Mário Soares. Faz todo o sentido…

  21. Ao ZAP.
    Pelo que eu tenho observado há alguns comentadores que que insultam directamente outros comentadores.
    Creio que este procedimento não é correcto ou de bom tom e que devia ser evitado.

    • Sim, claro… Mas insultar Mário Soares já está bem… “Olha para o que eu digo não olhes para o que eu faço”… Parece que o insulto directo está mal, mas o indirecto já passa… Talvez se não ofendesse “outros”, outros não o ofenderiam. Comportamento gera comportamento.

      Nota: A temática desta notícia tem muito a ver com a liberdade e a luta para conquistá-la… A luta contra a censura. Mas… Porque tantos (mesmo muitos!) comentários (ofensivos e não) não são publicados? E porque outros (extremamente ofensivos) o são?

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.