Volkswagen anuncia até 4.000 despedimentos

Julian Stratenschulte / EPA

A empresa prevê, até 2023, a destruição de até 4.000 postos de trabalho em unidades “não produtivas”. Além disso, prevê também a criação de, pelo menos, 2.000 novos “empregos digitais”.

O grupo Volkswagen anunciou esta quarta-feira que o plano de digitalização e otimização de processos da empresa prevê, até 2023, a destruição de até 4.000 postos de trabalho em unidades “não produtivas”. Em comunicado, o maior fabricante de automóveis da Europa explicou que a adoção do referido plano também prevê a criação de pelo menos 2.000 novos “empregos digitais”.

O plano é um passo no “roteiro de transformação digital”, acordado pela direção e a representação dos trabalhadores e afeta a Volkswagen Passenger Cars, a Volkswagen Group Components e a Volkswagen Sachsen GmbH.

O grupo anunciou ainda o investimento até 4.000 milhões de euros nestes projetos de digitalização, “principalmente na área de administração, mas também na produção”.

“Consequentemente, até 4.000 empregos em unidades não produtivas na Volkswagen AG Passenger Cars, Vokswagen Group Components e Volkswagen Sachsen GmbGH não serão cobertos nos próximos quatro anos. Um requisito prévio para isto é que sejam redundantes como resultado da digitalização, a otimização de processos e as melhorias organizativas”, explicou a empresa.

Os postos concretos que desaparecerão serão acordados nos próximos três meses e a maior parte dos novos “empregos digitais” serão concentrados em Wolfsburgo, a central do grupo.

O responsável de operações da marca Volkswagen, Ralf Brandstätter, explicou que a empresa eliminará os postos de trabalhos abrangidos seguindo a “curva demográfica” e da “forma mais socialmente responsável possível”. A empresa também se comprometeu a não realizar despedimentos na Volkswagen AG e na Volkswagen Sachsen GmbH até 2029.

A este respeito, o presidente do Conselho Geral dos Trabalhadores, Bernd Osterloh, valorizou que não vá haver despedimentos obrigatórios em dez anos e o sinal enviado aos trabalhadores com este acordo de que “a digitalização traz mudança, mas os trabalhos na Volkswagen permanecem seguros”.

A direção e os trabalhadores acordaram mesmo assim mais investimentos na denominada ‘Indústria 4.0’ e acréscimos de produtividade associados de 5% ao ano até 2023.

Por outro lado, o orçamento para a formação de trabalhadores incluirá um aumento de 60 milhões de euros, para 160 milhões, para preparar os trabalhadores para a “ofensiva digital” da Volkswagen.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Portugueses criam nanomateriais feitos de algas para despoluir água

De algas abundantes no litoral de Portugal, investigadores da Universidade de Aveiro extraíram biopolímeros capazes de remover alguns poluentes da água, como antibióticos ou herbicidas. Uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) demonstrou que …

O novo Oumuamua pode ter sido captado numa fotografia a cores

Os astrónomos do Observatório Gemini no Hawai tiraram a primeira fotografia do GB00234, agora rebatizado para C/2019 Q4 Borisov, um objeto que pode ser o segundo corpo celeste interestelar a entrar no Sistema Solar. A imagem …

Volkswagen revela o novo ID.3, "o carro elétrico do povo"

https://vimeo.com/360579859 No Salão Automóvel da Frankfurt, a Volkswagen revelou o novo ID.3, o seu primeiro carro elétrico. Com um preço "abaixo dos 30 mil euros", é tido como acessível para as massas. A revolução dos automóveis elétricos …

Benfica 1-2 Leipzig | Águias sem asas para o Leipzig

O Benfica arrancou a sua participação na fase de grupos da Liga dos Campeões 2019/20 da pior forma, com uma derrota caseira por 2-1. A formação “encarnada” recebeu o Leipzig e nunca conseguiu dominar o futebol …

A faca, o casaco, a secretária e outros objetos de Anthony Bourdain vão a leilão

Uma faca feita a partir de um meteorito, um casaco personalizado da marinha norte-americana e uma prensa para ossos de pato são três dos 215 objetos de Anthony Bourdain que vão ser colocados à venda …

Já vai poder dormir no castelo de "Downton Abbey" (mas com algumas condições)

O castelo de Highclere, que os fãs da série Downton Abbey conhecem como a casa da família ficional Crawley, está a receber hóspedes. O conde de Carnarvon resolveu abrir as portas a apenas dois convidados, a …

Tinder produz a sua primeira série de televisão (e é “apocalíptica”)

A aplicação de encontros Tinder já terminou as filmagens da sua primeira série de televisão no âmbito da intenção do seu proprietário, o Match Group, de aprofundar a criação de conteúdos originais. Fazer novos programas faz …

Sondagens à boca das urnas mostram empate técnico entre Netanyahu e Gantz

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu e Benny Gantz, antigo chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas que lidera a coligação centrista, estão numa situação de empate técnico nas primeiras sondagens à boca das urnas. Esta terça-feira, …

Dois youtubers detidos a tentar invadir a Área 51

Quatro dias antes do evento mundial, dois youtubers adiantaram-se e foram detidos na última terça-feira por tentarem invadir a Área 51, uma base militar secreta dos Estados Unidos. Ties Granzier e Govert Sweep, dois holandeses de …

Onda de bebés nascidos com mãos deformadas abre investigação na Alemanha

As autoridades de saúde lançaram uma investigação depois de três bebés nasceram com deformações raras das mãos nos últimos quatro meses num hospital alemão. "Entre junho de 2019 e o início de setembro de 2019, um …