Afinal, a grande vitória da Microsoft em computação quântica não passou de um erro

Há três anos, o físico holandês e funcionário da Microsoft Leo Kouwenhoven publicou evidências que sugeriam que o especialista havia observado uma partícula indescritível chamada fermião de Majorana. Mas, afinal, não passou de um erro de cálculo.

Em 2018, Leo Kouwenhoven, físico holandês da Microsoft, anunciou ter observado um fermião de Majorana – uma partícula que é a sua própria antipartícula. Face à descoberta, escreve a Wired, as intenções da Microsoft passavam por aproveitar estas partículas para construir um computador quântico, com uma potência sem precedentes.

Na prática, era a oportunidade de a empresa alcançar concorrentes como a IBM e o Google, que já tinham os seus próprios protótipos, feitos com tecnologia convencional. Na altura, a diretora de desenvolvimento de negócios de computação quântica da MicrosoftJulie Love, chegou a adiantar à BBC que a empresa iria apresentar um computador quântico comercial em apenas cinco anos.

Três anos depois, esta história ganha um desfecho, no mínimo inesperado: Kouwenhoven vem agora admitir que, afinal, não encontrou o fermião de Majorana. O artigo científico, publicado naquele ano na Nature, vai ser retirado por “erros técnicos”.

De acordo com Sergey Frolov, professor da Universidade de Pittsburgh, a equipa de Kouwenhoven ignorou dados que contradizem diretamente o que alegavam ter descoberto.

“Quando se olha para os dados completos, fica claro que não há Majorana“, disse Frolov. “Não sei ao certo o que estava nas suas cabeças.”

Kouwenhoven foi contratado pela Microsoft em 2016 para encontrar partículas Majorana, especificamente. O físico holandês ganhou notoriedade depois de conduzir um estudo, em 2012, com financiamento da Microsoft. Os resultados foram ambíguos, mas garantiram destaque ao cientista.

O artigo de 2018 mostrava evidências mais firmes de partículas de Majorana do que o estudo de 2012, que apresentava resultados mais ambíguos. No estudo, os cientistas afirmavam ter descoberto assinaturas reveladoras das partículas de Majorana, chamadas de “picos de polarização zero”, na corrente elétrica a passar por um fio minúsculo e superfrio de semicondutor.

Um gráfico no papel mostrou pontos a traçar um plateau exatamente no valor de condutância elétrica que a teoria previa.

De acordo com a Wired, Frolov viu vários problemas nos dados não publicados, incluindo pontos de dados que se desviaram da linha, mas que foram omitidos do artigo publicado. Se incluídos, esses pontos de dados sugeriam que as partículas de Majorana não poderiam estar presentes.

Os documentos atualizados reconhecem que, quando se tenta validar uma teoria experimentalmente, existe a probabilidade de se “chegar a uma confirmação e obter evidências falsas”. Os cientistas podem ter cometido erros, mas é improvável que tenham tido a intenção de enganar.

Sendo o ruído térmico ou eletromagnético o maior desafio dos computadores quânticos, as Majoranas seriam a solução perfeita. O facto de, afinal, os cientistas não terem encontrado estas partículas é um grande obstáculo para as ambições da Microsoft de competir em computação quântica.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Tribunal condena corticeira da Feira por despedir trabalhadora que denunciou assédio

A corticeira Fernando Couto foi condenada pelo Tribunal da Feira a pagar uma coima de cerca de 11 mil euros por ter despedido a operária Cristina Tavares, após esta ter denunciado ser vítima de assédio …

Dupla de cientistas apresenta uma nova abordagem para reciclar plástico

Um novo estudo oferece uma abordagem totalmente nova para reciclar plástico, tendo sido inspirada na forma como a natureza naturalmente "recicla" os componentes dos polímeros orgânicos presentes no ambiente. As proteínas são um dos principais compostos …

Edição de 2021 da Web Summit recebe 40 mil participantes. Moedas como presidente não será problema

Evento, que se realiza entre 1 e 4 de Novembro, volta a decorrer em formato presencial depois de em 2020 a pandemia ter transferido as atividades para o ambiente digital. O presidente executivo da Web Summit, …

Alunos carenciados com desempenho inferior aos dos mais favorecidos

Mesmo tendo acesso a meios digitais, o desempenho dos alunos carenciados foi sempre “inferior” aos dos seus colegas oriundos de meios mais favorecidos.  Segundo noticia o Público, esta é uma das principais conclusões a que chegou …

José Rendeiro condenado a três anos e seis meses de prisão efetiva

Embaixador jubilado Júlio Mascarenhas acusa o BPP de o ter convencido a investir num produto com juros e capital garantido num momento em que o banco já atravessava sérias dificuldades. O antigo presidente do Banco Privado …

Cantor R. Kelly declarado culpado por crime organizado e tráfico sexual

O cantor norte-americano R. Kelly foi esta segunda-feira declarado culpado por crime organizado e tráfico sexual, após um julgamento em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América (EUA), que decorreu durante seis semanas, no qual …

"A FIFA engloba 211 países e 133 nunca estiveram num Mundial"

Arsène Wenger apresenta argumentos para defender a realização de um campeonato do mundo de dois em dois anos. O novo calendário FIFA continua a originar reacções e entrevistas. Arsène Wenger falou sobre as propostas - a …

Responsáveis do Lar do Comércio acusados por 67 crimes de maus tratos

O Ministério Público (MP) imputou 67 crimes de maus tratos, 17 deles agravados por resultarem em morte, a um ex-presidente e a uma diretora de serviços do Lar do Comércio, em Matosinhos. Num processo em que …

Sporting: espanhóis analisam o "maior" Haaland

Avançado do Borussia Dortmund apresenta recordes que, nem Messi, nem Cristiano, tinham. O Sporting entra em campo para a segunda jornada da Liga dos Campeões, diante de um Borussia Dortmund que tem no seu plantel uma …

Escola proíbe alunos de levarem almoço de casa. Ministério da Educação fala em “recomendação”

Interpretações distintas das normas emitidas pelo Ministério da Educação e a inexistência de equipamentos para aquecer as refeições em linha com as recomendações de segurança motivadas pela covid-19 podem estar na origem da decisão. Os alunos …