Vinte mulheres assassinadas desde o início do ano

Tânia Rêgo / Agência Brasil

Vinte mulheres foram assassinadas desde o início do ano, registando-se ainda 29 tentativas de femicídio nas relações de intimidade, anunciou esta segunda-feira o Observatório das Mulheres Assassinadas (OMA).

Os dados preliminares do OMA, grupo de trabalho da União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR), apontam para 10 “femicídios íntimos”, associados a relações de intimidade atuais, passadas ou pretendidas, e 10 assassínios em outros contextos, por motivos financeiros, na sequência de assalto ou outros.

Dos 10 femicícios íntimos, “mais de metade ocorreu já após o período de confinamento obrigatório, entre junho e agosto” na sequência da pandemia de covid-19, realça Cátia Pontedeira, do OMA, em declarações à agência Lusa.

Segundo os dados recolhidos até sábado, dia 15, com base em notícias de mulheres assassinadas e de tentativas de assassinato, além das 25 tentativas de femicídio em contexto de intimidade, ocorreram dois homicídios na forma tentada contra mulheres em contexto de violência doméstica que foram perpetrados contra as mães.

Registou-se ainda uma tentativa “por motivos de género” e uma outra por motivos financeiros, acrescenta a OMA.

Em comunicado, o Observatório das Mulheres Assassinadas considera ser urgente investir na análise do fenómeno, para prevenir futuros casos. “Estes dados revelam a urgência de um investimento numa análise sobre o femicídio e a sua tentativa a partir de um olhar especializado e aprofundado, para prevenir futuros assassinatos”, defende o OMA.

O grupo de trabalho da UMAR acentua a importância de as vítimas de violência doméstica serem informadas sobre as ajudas que têm à disposição e incentivadas a procurar apoio, existente em todo o país.

“É fundamental informar as vítimas de violência doméstica onde podem procurar ajuda e incentivá-las a procurar esta ajuda especializada”, destaca o OMA.

No mesmo comunicado, a estrutura sublinha o contacto do Serviço de Informação às Vítimas de Violência Doméstica, 800 202 148, um número “gratuito, confidencial e está disponível 24 horas por dia, todos os dias do ano”.

O último caso de que a OMA teve conhecimento verificou-se em Lamego, distrito de Viseu, na sexta-feira, quando uma mulher de 56 anos morreu, vítima de disparo de arma de fogo. O suspeito é o ex-marido, ainda por localizar pelas autoridades.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Rússia acusa Navalny e aliados de extremismo em novo processo

A Rússia intensificou a campanha contra o opositor do governo Alexei Navalny, abrindo esta terça-feira um novo processo judicial, que poderá levá-lo a cumprir uma pena de prisão de mais uma década. Navalny cumpre dois anos …

Governo demite Chefe do Estado-Maior da Armada. Gouveia e Melo provável sucessor

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, vai propor ao Presidente da República a demissão do Chefe do Estado-Maior da Armada, confirmaram hoje à Lusa fontes ligadas à Defesa. O Governo propôs ao Presidente da …

Borussia Dortmund 1-0 Sporting | Um Mal(en) que veio só… e foi suficiente

O “bicho papão Haaland não jogou, mas nem assim os “leões” conseguiram contrariar o maior poderio germânico. O Sporting saiu de Dortmund com uma derrota, apesar da excelente réplica no Signal Iduna Park, e muito por …

FC Porto 1-5 Liverpool | Dragão atropelado em casa

O Liverpool é uma espécie de “besta” em tons de “red” para o FC Porto. Em nove jogos oficiais, os “azuis-e-brancos” nunca venceram, somando 3 empates e 6 derrotas, a mais recente foi pesadíssima e …

China desenvolve arma invisível capaz de destruir redes de comunicação em dez segundos

Uma equipa de cientistas chineses está a desenvolver uma arma sónica, que gera um intenso pulso eletromagnético, capaz de destruir redes de comunicação e de fornecimento de energia elétrica. A arma poderá ter um alcance …

Dezenas de mulheres abusadas por funcionários da OMS na República Democrática do Congo

Dezenas de mulheres e meninas foram abusadas sexualmente por voluntários da Organização Mundial de Saúde (OMS) destacados para enfrentar o Ébola na República Democrática do Congo (RDC), entre 2018 e 2020, concluiu um inquérito independente …

Evolução de parasita está a tornar mais difícil detetar e tratar a malária

Uma mutação do parasita que causa a malária está a "camuflar" as proteínas que são identificadas nos testes rápidos, tornando mais difícil detetar e tratar a doença. De forma semelhante aos testes à covid-19, baratos e …

Banguecoque em alerta. Mais de 70.000 casas inundadas na Tailândia

As autoridades tailandesas têm feito esforços para proteger partes de Banguecoque das cheias, que já inundaram 70.000 casas e mataram seis pessoas nas províncias no norte e centro do país. A tempestade tropical Dianmu causou cheias …

Exilados sírios obrigados a pagar taxas para evitar o alistamento obrigatório

No início deste ano, Yousef, um sírio de 32 anos que vive na Suécia, teve que pagar as taxas que lhe isentavam da obrigatoriedade de se alistar no exército da Síria, caso contrário a família …

Portugal tem cerca de 8.200 pessoas em situação de sem-abrigo, mais de metade em Lisboa

Estima-se que, em 2020, cerca de 485 pessoas tenham abandonado esta condição, o que representa uma descida de 39% face a 2019. Portugal terá cerca de 8.200 pessoas em situação de sem-abrigo, segundo os resultados de …