Vida em Marte foi destruída pelos ventos solares que secaram a atmosfera

GSFC / NASA

 Impressão de artista de uma tempestade solar que atinge Marte e retira iões da atmosfera superior do planeta.

Impressão de artista de uma tempestade solar que atinge Marte e retira iões da atmosfera superior do planeta.

Cientistas da NASA afirmam que o vento e a radiação solar são responsáveis pela remoção da atmosfera marciana, transformando num deserto um planeta que pode ter suportado vida há mil milhões de anos.

“A maioria do gás que já esteve presente na atmosfera de Marte está perdido no espaço”, disse o investigador Bruce Jakosky, da Universidade de Colorado, em Boulder.

Em 2015, os membros da equipa da MAVEN anunciaram que o gás atmosférico de Marte estava a ser arrastado pelo vento solar para o espaço.

O estudo mais recente defende que algum tipo de vida bacteriana pode ter surgido no antigo ambiente marciano com água e coberto por dióxido de carbono. Depois, quando o planeta se tornou mais frio e seco, é possível que esses seres tenham desaparecido ou se tenham retirado gradualmente para o subsolo – e poderão até aparecer ocasionalmente na superfície.

“É possível que a vida microbiana possa ter existido na superfície desde os primórdios da história do planeta. À medida que o planeta ficava cada vez mais frio e seco, alguma forma de vida pode ter sido empurrada para debaixo do solo ou forçada a viver em raros oásis na superfície”, comunicou o porta-voz da NASA Trish Chamberson.

Os cientistas chegaram a esta conclusão depois de medirem a quantidade de árgon a diferentes altitudes na atmosfera de Marte. Ao contrário de outros gases, o árgon não reage quimicamente com outros elementos e só desaparece com o vento solar.

Normalmente, o isótopo mais leve (Ar-36) é mais abundante a altitudes elevadas que o mais pesado (Ar-38). Por isso, está mais exposto a que o vento solar o expulse para o espaço exterior.

Após calcularem as diferentes quantidades dos dois isótopos a diferentes altitudes, e monitorizarem os diferentes ritmos de desaparecimento de cada um, os especialistas calcularam que 66% do árgon de Marte desapareceu desde a sua formação.

“Esta descoberta é um passo significativo para desvendar o mistério dos ambientes passados de Marte. Esta informação pode ensinar-nos sobre os processos que podem mudar a habitabilidade de um planeta ao longo do tempo”, disse Elsayed Talaat, cientista do programa MAVEN, em Washington.

Uma das explicações oferecida para a perda precoce da atmosfera marciana e a sua mudança climática extrema é o desaparecimento do seu campo magnético. Nos primeiros milhões de anos de existência, Marte tinha um núcleo de ferro semelhante ao da Terra, que repele as partículas carregadas do vento solar.

Esse escudo pode ter cumprido a tarefa de proteger a atmosfera marciana durante os primeiros 500 milhões de anos marcianos mas, após desaparecer, a espessa atmosfera de dióxido de carbono de Marte ficou vulnerável às acções do vento solar.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Caro Zap,

    “argónio” é designação antanha e em desuso; actualmente e em português de Portugal diz-se (e escreve-se) “árgon”. Aqui não há dubiedade nenhuma por oposição a azoto/nitrogénio.
    Da mesma forma, a designação dos isótopos está mal formulada:
    – ou é primeiro o número em forma de potência e depois o símbolo químico do elemento (neste caso Ar e não AR), ou
    – é primeiro o nome do elemento e o número depois, separado por um hífen.

    Cumprimentos,
    Filipe Silva

    • Caro Filipe Silva, obrigado pelo seu reparo.
      Optámos por alterar a designação para “árgon”, uma vez que “argónio”, sendo português de Portugal (no português do Brasil escreve-se “argônio”) caiu de facto em desuso.
      Quanto à designação do isótopo, tem toda a razão. Está corrigido.

RESPONDER

Vieira define prazo para Jesus responder. Quinta-feira é o "Dia D"

A imprensa desportiva escreve esta segunda-feira que o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, definiu um prazo para Jorge Jesus, atual treinador do Flamengo, sinalizar se tem ou não interesse em regressar à Luz. De …

Surtos em lar e infantário fazem 38 infetados nas Caldas da Rainha

Dois surtos de covid-19 foram detetados num lar e num infantário nas Caldas da Rainha, com um total de 38 pessoas infetadas, cinco das quais crianças, confirmou este domingo à agência Lusa o presidente da …

Mais seis mortes e 232 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, nesta segunda-feira, mais seis mortes por covid-19 e mais 232 novos casos, dos quais 195 na região de Lisboa e Vale do Tejo. O boletim epidemiológico desta segunda-feira, divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), …

Quebras no turismo triplicam desemprego no Algarve

O desemprego no Algarve aumentou mais de 200% em maio para quase 28 mil desempregados, atingindo sobretudo o setor da hotelaria, que desespera pela chegada de turistas para atenuar o "golpe" de quase três meses …

Marques Mendes elogia "voz independente" de Medina (e diz que a TAP pode ser um crematório político)

Luís Marques Mendes elogiou neste domingo as críticas que o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, fez ao combate à pandemia, considerando ainda que a resolução da TAP, que culminou na saída de David …

O “Grenadier” já não vai ser português. Fabricante automóvel Ineos desiste de fábrica em Estarreja

A INEOS Automotive, empresa do ramo automóvel, transmitiu à Câmara de Estarreja que vai suspender o investimento de 300 milhões de euros numa fábrica no concelho, revelou este domingo fonte municipal. "A empresa transmitiu à Câmara …

Grécia e Austrália recuam na abertura de fronteiras. Marrocos isola cidade após recorde de casos

Grécia e Austrália anunciaram neste fim-de-semana um recuo na abertura das suas fronteiras, enquanto que Marrocos isolou uma cidade após um número recorde de novas infeções de covid-19 registadas em 24 horas. A Grécia anunciou …

Dinheiro dos pobres usado para "vida de luxo". Presidente, mulher e filha da Mão Amiga acusados

O presidente da Associação Mão Amiga, em Gulpilhares, Vila Nova de Gaia, a mulher e a filha foram acusados pelo Ministério Público (MP) de usarem o dinheiro da instituição para pagarem uma "vida de luxo". …

Fisco tem por cobrar 15 mil milhões de euros em impostos

O Jornal Económico escreve esta segunda-feira que a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) tem por cobrar 14.919 milhões de euros em impostos. De acordo com o diário de economia, mais de metade da dívida dos contribuintes está …

"Armada espanhola" assegura 70% do mercado das obras públicas em Portugal

As empresas espanholas estão a assegurar 70% do mercado das obras públicas em Portugal, escreve esta segunda-feira o jornal Público, citando uma análise ao Portal Base, às obras públicas acima de sete milhões de euros No …