Vida em Marte foi destruída pelos ventos solares que secaram a atmosfera

GSFC / NASA

 Impressão de artista de uma tempestade solar que atinge Marte e retira iões da atmosfera superior do planeta.

Impressão de artista de uma tempestade solar que atinge Marte e retira iões da atmosfera superior do planeta.

Cientistas da NASA afirmam que o vento e a radiação solar são responsáveis pela remoção da atmosfera marciana, transformando num deserto um planeta que pode ter suportado vida há mil milhões de anos.

“A maioria do gás que já esteve presente na atmosfera de Marte está perdido no espaço”, disse o investigador Bruce Jakosky, da Universidade de Colorado, em Boulder.

Em 2015, os membros da equipa da MAVEN anunciaram que o gás atmosférico de Marte estava a ser arrastado pelo vento solar para o espaço.

O estudo mais recente defende que algum tipo de vida bacteriana pode ter surgido no antigo ambiente marciano com água e coberto por dióxido de carbono. Depois, quando o planeta se tornou mais frio e seco, é possível que esses seres tenham desaparecido ou se tenham retirado gradualmente para o subsolo – e poderão até aparecer ocasionalmente na superfície.

“É possível que a vida microbiana possa ter existido na superfície desde os primórdios da história do planeta. À medida que o planeta ficava cada vez mais frio e seco, alguma forma de vida pode ter sido empurrada para debaixo do solo ou forçada a viver em raros oásis na superfície”, comunicou o porta-voz da NASA Trish Chamberson.

Os cientistas chegaram a esta conclusão depois de medirem a quantidade de árgon a diferentes altitudes na atmosfera de Marte. Ao contrário de outros gases, o árgon não reage quimicamente com outros elementos e só desaparece com o vento solar.

Normalmente, o isótopo mais leve (Ar-36) é mais abundante a altitudes elevadas que o mais pesado (Ar-38). Por isso, está mais exposto a que o vento solar o expulse para o espaço exterior.

Após calcularem as diferentes quantidades dos dois isótopos a diferentes altitudes, e monitorizarem os diferentes ritmos de desaparecimento de cada um, os especialistas calcularam que 66% do árgon de Marte desapareceu desde a sua formação.

“Esta descoberta é um passo significativo para desvendar o mistério dos ambientes passados de Marte. Esta informação pode ensinar-nos sobre os processos que podem mudar a habitabilidade de um planeta ao longo do tempo”, disse Elsayed Talaat, cientista do programa MAVEN, em Washington.

Uma das explicações oferecida para a perda precoce da atmosfera marciana e a sua mudança climática extrema é o desaparecimento do seu campo magnético. Nos primeiros milhões de anos de existência, Marte tinha um núcleo de ferro semelhante ao da Terra, que repele as partículas carregadas do vento solar.

Esse escudo pode ter cumprido a tarefa de proteger a atmosfera marciana durante os primeiros 500 milhões de anos marcianos mas, após desaparecer, a espessa atmosfera de dióxido de carbono de Marte ficou vulnerável às acções do vento solar.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Caro Zap,

    “argónio” é designação antanha e em desuso; actualmente e em português de Portugal diz-se (e escreve-se) “árgon”. Aqui não há dubiedade nenhuma por oposição a azoto/nitrogénio.
    Da mesma forma, a designação dos isótopos está mal formulada:
    – ou é primeiro o número em forma de potência e depois o símbolo químico do elemento (neste caso Ar e não AR), ou
    – é primeiro o nome do elemento e o número depois, separado por um hífen.

    Cumprimentos,
    Filipe Silva

    • Caro Filipe Silva, obrigado pelo seu reparo.
      Optámos por alterar a designação para “árgon”, uma vez que “argónio”, sendo português de Portugal (no português do Brasil escreve-se “argônio”) caiu de facto em desuso.
      Quanto à designação do isótopo, tem toda a razão. Está corrigido.

RESPONDER

Paços 3-2 Porto | “Castor” épico tomba “dragão” com pés de pau

Surpresa na Capital do Móvel. O campeão nacional FC Porto foi a Paços de Ferreira averbar a segunda derrota nesta Liga NOS, saindo com um resultado desfavorável de 3-2. Num terreno tradicionalmente difícil – os “dragões” …

Teoria da Relatividade de Einstein observada em estrelas distantes

O que é que Albert Einstein, o GPS e um par de estrelas a 29.000 anos-luz da Terra têm em comum? A resposta é um efeito da Teoria Geral da Relatividade de Einstein chamado "desvio gravitacional …

Encontrada possível localização do gigante Snow Cruiser. Está perdido na Antártida há 60 anos

O Snow Cruiser era um veículo de exploração enorme enviado ao Pólo Sul em 1939 que ficou preso após desembarcar na Antártida e foi abandonado alguns anos depois. Redescoberto sob vários metros de neve e gelo …

Mbappé tem uma "mancha" na Liga dos Campeões

Números invulgares do avançado do PSG, que em 2020 ainda não marcou qualquer golo no torneio europeu. Pires e Rami falaram sobre o seu futuro. Kylian Mbappé. Visto por muita gente como o melhor avançado do …

Administração de Nixon recebeu um Nobel por um cessar-fogo que não existiu

O prémio Nobel da Paz foi atribuído em 1973 ao secretário de Estado da Administração de Richard Nixon, e seu assessor de segurança nacional, Henry Kissinger, e ao político vietnamita Le Duc Tho. As duas personalidades foram …

Cidade usa satélite para medir poluição luminosa (e os candeeiros de rua não são o maior problema)

As cidades do mundo desperdiçam uma grande quantidade de eletricidade - e dinheiro - ao deixar ligadas luzes brilhantes durante a noite toda. Porém, os candeeiros de rua não são os maiores culpados. Uma experiência de …

Prevenir uma futura pandemia pode estar dependente de apenas três medidas (e podem ser aplicadas já)

Até 70% das doenças infecciosas que surgiram nos humanos nos últimos 30 anos tiveram origem em animais e foram causadas por patogénicos originados em animais domésticos ou selvagens. Agora, um relatório lança aos princípios básicos …

"Não se torne um fantasma real". Coreia do Sul teme aumento de casos devido ao Halloween

A Coreia do Sul teme que as festividades do Halloween levem a um aumento de casos de covid-19 no país. Assim, para evitar que tal aconteça, investiram numa campanha de informação pública para apelar aos …

Trump Jr. diz que as mortes por covid-19 se reduziram a "quase nada". Têm morrido 1.000 pessoas por dia

Donald Trump Jr., o filho mais velho do Presidente norte-americano, afirmou esta quinta-feira que a taxa de mortalidade por covid-19 caiu para "quase nada nos Estados Unidos", num dia em que o país registou quase …

Agentes russos terão oferecido a ajuda de 10 mil soldados aos separatistas catalães

Alegados agentes russos terão oferecido à Catalunha a ajuda de 10 mil soldados durante a sua tentativa de independência da Espanha, em 2017, relataram na quarta-feira meios de comunicação espanhóis e europeus. As denúncias baseiam-se em …