//

Vida de luxo trama Ana Lúcia Matos. Marido da apresentadora geria rede criminosa

5

Ana Lúcia Matos / Facebook

Apresentadora Ana Lúcia Matos ao lado de árvore de Natal

Apresentadora de televisão e modelo Ana Lúcia Matos.

A apresentadora de televisão e modelo Ana Lúcia Matos está entre os detidos no âmbito da megaoperação da Polícia Judiciária (PJ) que investiga uma rede criminosa que actuava a nível europeu e que lesou o Estado português em 300 milhões de euros.

Ana Lúcia Matos passou a noite na prisão e deverá ficar a conhecer, nesta sexta-feira, as medidas de coacção, tal como os restantes arguidos investigados na “Operação Admiral”.

Entre os 14 detidos que vão continuar a ser ouvidos hoje pelo juiz Pedro Miguel Vieira no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, encontra-se também o marido de Ana Lúcia Matos, o luso-francês Max Cardoso de 44 anos.

Max Cardoso seria o cabecilha de uma rede criminosa que criava empresas em cascata para esconder transacções financeiras e ficar com o IVA de produtos informáticos e telemóveis que eram vendidos através de plataformas online.

Só em Portugal, o Estado terá sido lesado em 300 milhões de euros.

Mas a rede tem ramificações noutros países do Velho Continente e a Procuradoria Europeia (PE) suspeita que esteja em causa “a maior fraude carrossel em matéria de IVA jamais investigada na União Europeia“, conforme comunicado divulgado pela entidade.

Vida de luxo chamou a atenção das autoridades

Ana Lúcia Matos já passou por RTP1, TVI, CMTV e Benfica TV. Nesta altura, está afastada da televisão e trabalha como modelo e influenciadora digital.

No seu perfil do Instagram, a apresentadora mostra uma vida de sonho, com muitas viagens para destinos turísticos luxuosos, sejam Capri (ilha italiana) e Cannes (na Riviera francesa), Bali (Indonésia) e Mykonos (ilha grega), ou estâncias de esqui, nomeadamente no Vale de Isère, em França, onde fica uma das mais caras da Europa.

Há uma semana, publicou fotografias ao lado dos dois filhos no Burj Al Arab, hotel de 5 estrelas no Dubai que custa cerca de dois mil euros por noite.

Além disso, exibe-se com artigos de marcas de luxo e mostra fotografias ao lado de Cristiano Ronaldo e Maradona, da estilista Fátima Lopes, do actor António Fagundes ou do Comendador José Nabeiro. Mas raramente, ou nunca, publica fotografias ao lado do marido.

Terá sido a vida de luxo de Ana Lúcia Matos e do marido a levantar suspeitas das autoridades por não ser compatível com os rendimentos que declaravam.

O Jornal de Notícias (JN) refere que a apresentadora é “suspeita do crime de branqueamento de capitais“, pois “terá comprado artigos de luxo, incluindo um Porsche 911, através de contas bancárias por si tituladas nos Emirados Árabes Unidos e na Lituânia, mas que eram utilizadas para a actividade criminosa do marido”.

O Correio da Manhã (CM) acrescenta que o casal tinha “comprado recentemente uma mansão de luxo na zona da Aroeira, na margem sul”, usando “o dinheiro proveniente de uma das empresas de Max Cardoso, sediada no Chipre, e que serviria para pagar despesas correntes familiares”.

Essa empresa pagaria as compras luxuosas do casal, bem como as idas aos restaurantes mais caros e as muitas viagens para destinos de sonho.

“Polícia Judiciária começou a seguir-te”

O Instagram de Ana Lúcia Matos está, agora, a ser inundado com críticas à apresentadora. Há quem note que “a estadia é mais barata agora” no “hotel sem estrelas”, ou quem sublinhe que continua a “viver à custa dos impostos dos contribuintes”.

“Polícia Judiciária começou a seguir-te”, escreve em tom bem humorado outro utilizador da rede social, enquanto outro repara que agora vê “o sol aos quadradinhos”.

O JN refere ainda que Max Cardoso já foi condenado, em França, a pena de prisão efectiva num outro processo por crimes semelhantes aos que estão a ser investigados em Portugal.

Além do marido da apresentadora, foi também detida uma família francesa residente em Guimarães que seria o “braço-direito” de Max Cardoso no esquema fraudulento. Na casa desta família terão sido apreendidos cerca de dois milhões de euros em dinheiro, de acordo com o JN.

  Susana Valente, ZAP //

5 Comments

  1. Porque é que estas pessoas não tiram selfies quando entram no estabelecimento prisional?! Publicam tudo e depois falham neste grande momento das suas vidas…

  2. Até em Portugal tem gente ostentando riqueza, e escondendo ser esta oriunda do contribuinte português? Pensei que somente no Brasil essas coisas aconteciam: o casa mais famoso foi do prefeito do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral condenado a mais de 200 anos de prisão. Mas há tantos outros criminosos ricos e espertos, livres. Um deles, gente de “bem” do governo federal, logo vai ter que explicar de onde saiu o dinheiro ‘vivo’ que o fez comprar 51 imóveis.

  3. Ser “abastado” , não é crime ! . No entanto tudo depende como se “abastou” ! ….. neste caso , cheira a esturro , como se diz , não há fumo sem fogo , é o caso de muitos (famosos) , que quanto de mais Alto se exibem de mais alto caiem !

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.