NASA regressa a Vénus para perceber se o planeta já foi habitável no passado

ESA/ATG medialab

A NASA está a regressar a Vénus para aprender como é que o planeta se tornou um deserto quente e venenoso — e se o planeta já foi habitável no passado.

A NASA está finalmente a voltar a Vénus. Em 2 de junho de 2021, o administrador da NASA Bill Nelson anunciou que a agência tinha selecionado dois vencedores da sua última competição de missões espaciais da classe Discovery, e ambos dirigiam-se ao segundo planeta mais próximo do Sol.

Esta é a primeira vez desde a missão Magalhães, em 1989, em que a NASA se comprometeu a enviar naves para estudar o planeta.

Com os dados que estas duas missões a Vénus — chamadas VERITAS e DAVINCI+ — vão recolher, os cientistas planetários podem começar a resolver um dos maiores mistérios do Sistema Solar: por que Vénus é um planeta quase do mesmo tamanho, densidade e idade da Terra, mas tão diferente do mundo que a humanidade chama de lar?

Vénus é um planeta rochoso do mesmo tamanho que a Terra, mas apesar dessas semelhanças, é um lugar selvagem. Embora apenas um pouco mais perto do Sol do que a Terra, um efeito estufa descontrolado significa que é extremamente quente na superfície.

A pressão na superfície é 90 vezes maior que a pressão ao nível do mar na Terra. E ainda por cima, há nuvens de ácido sulfúrico a cobrir todo o planeta que corroem qualquer coisa que passe por elas.

Mas talvez o aspeto mais fascinante de Vénus é que pode ter-se parecido muito com a Terra. Modelos climáticos recentes sugerem que no passado o planeta poderia ter oceanos de água líquida e um clima ameno.

Pode ter sido habitável por até 3 mil milhões de anos antes de sucumbir a algum tipo de catástrofe climática. O objetivo destas duas missões a Vénus é tentar determinar se o planeta realmente era gémeo da Terra, por que mudou e se, em geral, grandes planetas rochosos tornam-se oásis habitáveis como a Terra… ou terras chamuscadas como Vénus.

As missões VERITAS e DAVINCI+ têm como objetivo explorar a história geológica e climatológica de Vénus como um todo, de duas maneiras muito diferentes, mas complementares.

A espessa camada de nuvens de ácido sulfúrico que cobre Vénus torna quase impossível ver a superfície com câmaras normais. É por isso que a sonda do VERITAS carregará um poderoso sistema de radar. Este radar pode espreitar através das nuvens e reunir imagens e dados topográficos em resolução até dez vezes maior do que qualquer missão anterior a Vénus.

Isto permitirá que os cientistas procurem pistas sobre o clima anterior de Vénus que podem ser preservadas em formações rochosas na superfície e também pode responder se o planeta é geologicamente ativo hoje.

E, finalmente, esta missão usará uma câmara infravermelha especial para ver a atmosfera em comprimentos de onda muito específicos para fazer as primeiras medições do que são feitas as rochas de Vénus — algo sobre o qual os cientistas sabem muito pouco.

Na missão DAVINCI+, a verdadeira estrela do show será a sonda atmosférica de um metro de largura. A sonda cairá na atmosfera de Vénus através das nuvens espessas.

Na descida, vai recolher amostras da atmosfera, medindo especificamente uma variedade de gases, incluindo árgon, crípton e xénon. Diferentes históricos climáticos para Vénus levariam a diferentes proporções destes gases nobres na atmosfera.

Assim, ao analisar estas proporções, os cientistas serão capazes de descobrir com que quantidade de água o planeta se formou e até mesmo quanta água perdeu durante os últimos 4,5 mil milhões de anos.

Mas isto não é tudo o que a sonda fará. Pouco antes de fazer uma aterragem forçada numa área chamada Alpha Regio, que tem algumas das rochas mais antigas do planeta, a sonda captará imagens infravermelhas da superfície à medida que surge através da escuridão da baixa atmosfera. Estas imagens serão as primeiras tiradas acima da superfície, mas abaixo das nuvens, mostrando Vénus como nunca.

PARTILHAR

RESPONDER

Marcelo sai do Infarmed "irritantemente otimista". "Onde avança a vacina, o vírus recua"

O Presidente da República elogiou, esta terça-feira, o processo de vacinação, considerando que "é excecional" o ritmo a que tem avançado, e declarou-se "irritantemente otimista", expressão que antes atribuía ao primeiro-ministro. "Eu agora também estou, como …

EUA. Casos de covid-19 podem ter sido subestimados em 60%

O número de casos de covid-19 nos Estados Unidos (EUA) pode ter sido subestimado em até 60%, com as infeções relatadas a representarem "apenas uma fração do número total estimado". Esta é a conclusão de um …

Portugal com mais seis mortes e 2316 novos casos de covid-19

Portugal registou, esta terça-feira, mais seis mortes e 2316 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 2316 novos …

Um quarto dos processos às companhias aéreas por falta de testes à covid já resultou em multas pagas

A Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) instaurou, entre 2020 e a semana passada, 539 processos a 40 companhias aéreas por transportarem passageiros para o território nacional sem o respetivo teste negativo à covid-19. Cerca …

Colômbia pede que a Venezuela seja declarada como país promotor do terrorismo

A Colômbia pediu esta segunda-feira aos EUA que declarem a Venezuela como país promotor do terrorismo por alegadamente "proteger" guerrilheiros colombianos do Exército de Libertação Nacional (ELN) e do Grupo Armado Residual (Gaor 33, composto …

Treze meses depois, Coreias voltam a falar ao telefone

As comunicações telefónicas estavam cortadas entre as duas Coreias desde junho de 2020, mas os dois países retomaram os contactos esta terça-feira. As duas Coreias retomaram esta terça-feira a comunicação telefónica 13 meses depois de ter …

Benfica: Kaio Jorge não quer jogar em Portugal (e alínea pode impedir saída)

Santos aceitou proposta vinda da Luz mas o jovem avançado prefere o campeonato italiano. E ainda há uma alínea no contrato que vai ser analisada. O Benfica apresentou uma proposta pela contratação de Kaio Jorge, com …

Quase 70% dos internados em UCI têm menos de 59 anos

Quase 70% dos doentes com covid-19 em unidades de cuidados intensivos (UCI) têm menos de 59 anos, revelou a Ordem dos Médicos, indicando que em enfermaria os doentes abaixo dessa faixa etária são cerca de …

Reunião no Infarmed. Especialistas propõem plano de quatro níveis (e a máscara cai no nível 2)

A sede da Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed), em Lisboa, voltou a acolher mais uma reunião de peritos esta terça-feira. Foi apresentada uma proposta de alteração da matriz de risco. Portugal não está em condições de …

Mais de 11.300 suspeitas de reações adversas às vacinas registadas em Portugal

Mais de 11.300 suspeitas de reações adversas às vacinas contra a covid-19 foram registadas em Portugal e houve 68 casos de morte comunicados em idosos, mas não está demonstrada a relação causa-efeito, segundo o Infarmed. De …