Venezuela acusa Trump de ameaçar a estabilidade da América Latina

Agencia de Noticias ANDES

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

O governo da Venezuela acusou o Presidente norte-americano de querer prejudicar a estabilidade da América Latina com a sua “ameaça imprudente” ao admitir uma possível “opção militar” naquele país.

“A ameaça imprudente do Presidente Donald Trump visa encaminhar a América Latina e as Caraíbas num conflito que iria perturbar, de forma permanente, a estabilidade, a paz e a segurança na nossa região”, declarou o ministro dos Negócios Estrangeiros venezuelano, Jorge Arreaza, ao ler um comunicado em nome do chefe de Estado, Nicolás Maduro.

O mesmo texto rejeitou “na forma mais categórica e firme as declarações inamistosas e hostis” do líder dos Estados Unidos.

Na sexta-feira, Trump admitiu uma “possível opção militar” na Venezuela, país que atravessa uma grave crise política.

“Temos várias opções para a Venezuela, incluindo uma possível opção militar, se necessário”, afirmou na altura o chefe de Estado norte-americano, sem precisar mais detalhes. “A Venezuela não é longe e há pessoas que sofrem e pessoas que morrem”, acrescentou.

Durante a declaração de hoje, transmitida pela televisão estatal, o chefe da diplomacia venezuelana, Jorge Arreaza, apelou “aos membros da comunidade internacional (…) para expressarem uma condenação clara e inequívoca” contra as declarações de Trump que qualificou como “uma ofensa perigosa à paz e à estabilidade do continente”.

O Mercosul também já criticou a sugestão do Presidente dos Estados Unidos. O bloco económico sul-americano composto pela Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai referiu, em comunicado, que “os únicos meios aceitáveis para a promoção da democracia são o diálogo e a diplomacia“.

E acrescentou: “O repúdio à violência e a qualquer opção que envolva o uso da força é inalienável e constitui a base fundamental do convívio democrático, tanto no plano interno como no plano das relações internacionais”.

Na nota informativa de hoje, o bloco económico sul-americano, que decidiu no início de agosto suspender politicamente a Venezuela daquela organização, criticou ainda a atuação do governo de Nicolás Maduro e da recente instalada Assembleia Constituinte.

“As medidas anunciadas pelo governo e pela Assembleia Nacional Constituinte nos últimos dias reduzem ainda mais o espaço para o debate político e para a negociação”, concluiu.

No passado dia 5 de agosto, os ministros dos Negócios Estrangeiros do Brasil, da Argentina, do Uruguai e do Paraguai decidiram suspender politicamente a Venezuela do Mercosul “por rutura da ordem democrática”.

“A suspensão é aplicada devido aos atos do governo de Nicolás Maduro, e constitui um apelo a um início imediato de um processo de transição política e de restauração da ordem democrática”, explicaram então num comunicado os países fundadores do Mercosul, após uma reunião em São Paulo, Brasil.

A Venezuela já tinha sido colocada à margem do mercado comum sul-americano desde dezembro, por motivos comerciais.

A Venezuela vive a sua pior crise política desde há décadas, com manifestações das quais resultaram 125 mortos e milhares de feridos em quatro meses, mas o Presidente Maduro, cuja saída é exigida pelos manifestantes, tem permanecido surdo face às pressões internacionais.

A instalação da recente Assembleia Constituinte, descrita pela oposição como uma tentativa de instaurar uma “ditadura comunista” na Venezuela, aumentou a tensão nas relações Caracas/Washington. Os dois países deixaram de estar representados ao nível de embaixadores desde 2010.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Último aviso da Cassini: se for a Saturno, leve guarda-chuva

Se está a pensar fazer uma viagem até Saturno deixamos um conselho: não se esqueça do guarda-chuva. Cientistas norte-americanos descobriram recentemente que os anéis de Saturno podem produzir uma espécie de chuva. A sonda Cassini viveu …

A bebé que nasceu com o coração fora do corpo sobreviveu

Uma bebé que nasceu com o coração fora do peito superou as expectativas que lhe davam menos de 10% de possibilidades de sobrevivência, e ultrapassou três cirurgias para resolver esta rara condição cardíaca. Vanellope Hope Wilkins …

Vieira da Silva implicado no escândalo Raríssimas

Paula Brito e Costa quis criar uma fundação, com o intuito de reforçar os seus poderes na associação Raríssimas. O pedido teve um parecer negativo, mas isso não a impediu de assinar um protocolo como …

PS contraiu mais um empréstimo e já deve 9 milhões de euros à banca

O PS contraiu, há cerca de duas semanas, mais um empréstimo bancário para fazer face às dificuldades financeiras que vem atravessando. O partido tem uma dívida à banca que ronda os 9 milhões de euros. A …

Casa dos Marcos corre o risco de fechar por falta de acesso às contas bancárias

Os trabalhadores da "Raríssimas" avisam que a associação está em risco de fechar por falta de acesso às contas bancárias e apelam ao primeiro-ministro para que envie uma direção idónea para permitir o seu funcionamento. A …

Rui Rio recebe 21 mil euros por ano da Ordem dos Contabilistas

Desde 2013, Rui Rio recebeu 1500 euros brutos mensais como vice-presidente da Assembleia Geral da Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC). Por ano, são 21 mil euros ilíquidos: é esse o valor que o candidato à presidência …

Médicos Sem Fronteiras falam em 9 mil rohingyas mortos em apenas um mês

Pelo menos nove mil rohingyas morreram no Estado de Rakhine, em Myanmar, entre 25 de agosto e 24 de setembro, segundo investigações dos Médicos Sem Fronteiras em acampamentos de refugiados no Bangladesh. "Como 71,7% das mortes …

MAI dá à PSP uma semana para avaliar riscos de segurança na noite

A PSP tem até ao próximo dia 20 para realizar uma avaliação dos incidentes registados nos últimos dois anos em estabelecimentos de diversão noturna. Segundo o Diário de Notícias, a ordem de Eduardo Cabrita terá sido …

Três semanas depois, ainda não há pedidos de indemnização por mortes em incêndios

Passaram quase três semanas desde a abertura do processo de entrega de requerimentos, mas a Provedoria da Justiça ainda não recebeu nenhum pedido. A presidente da Associação das Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande (AVIPG) explica …

Mães querem processar Estado pelas adoções ilegais da IURD

As mães portuguesas de dez crianças que terão sido roubadas à família de um lar ilegal financiado pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e adotadas por bispos e pastores da igreja ponderam lutar …