Há uma vasta parte do oceano que está a ficar cada vez mais fria

Nas profundezas do Oceano Pacífico, onde a água é fria, as temperaturas continuam a cair – e é tudo por causa de um período de resfriamento significativo que começou no século XVI.

Embora as temperaturas da superfície do oceano estejam a subir, parece que a mensagem não chegou até as águas no fundo do Pacífico. Esta parte do oceano está atrasada ​​alguns séculos em relação aos padrões de temperatura.

“O clima varia em todas as escalas de tempo”, disse Peter Huybers, da Escola de Engenharia e Ciências Aplicadas John A. Paulson, de Harvard. “Alguns padrões regionais de aquecimento e resfriamento, como a Pequena Idade do Gelo e o Período Quente Medieval, são bem conhecidos. O nosso objetivo era desenvolver um modelo de como as propriedades interiores do oceano respondem às mudanças no clima da superfície.”

A Pequena Idade do Gelo, como é conhecida, é um período de vários séculos de resfriamento que aconteceu entre 1550 e 1850, após o Período Quente Medieval.

No entanto, apesar do nome, não era na verdade uma era glacial, já que parece ter ocorrido regionalmente, em vez de globalmente. Mas as regiões afetadas eram grandes e numerosas e incluíam o oceano.

De acordo com o estudo, publicado a 4 de janeiro na revista Science, a circulação do Oceano Pacífico demora muito tempo. Quando a água desce é isolada da atmosfera por um período estimado de oito a 14 séculos. Isto significa que as águas que estavam na superfície durante a Pequena Idade do Gelo ainda podem estar nas profundezas do Pacífico, descendo atrás das águas mais quentes do Período Quente Medieval.

“Estas águas são tão antigas e não estão perto da superfície há tanto tempo, que ainda ‘lembram’ o que estava a acontecer há centenas de anos quando a Europa experimentou alguns dos seus invernos mais frios da história”, disse o físico oceanógrafo Jake Gebbie.

A equipa usou dados e modelagem por computador para determinar a profunda circulação do Pacífico desde a década de 1870. Durante a década de 1990, a Experiência de Circulação do Oceano Mundial fez uma série de leituras da temperatura do Pacífico até a profundidade de 2 quilómetros.

Entre 1872 e 1876, cientistas mergulharam repetidamente um termómetro nos oceanos do mundo para fazer mais de cinco mil leituras de temperatura, também em profundidades de cerca de 2 quilómetros.

Gebbie e Huybers descobriram uma tendência de aquecimento mais próxima da superfície – mas a profundidades entre 1,8 e 2,6 quilómetros, o oceano resfriou. Não por uma grande quantidade – apenas entre 0,02 e 0,08ºC- mas em comparação com as tendências de aquecimento global na superfície, é um resultado intrigante.

Isto tem implicações em como o planeta está a aquecer hoje, mostrando que mudanças climáticas anteriores na superfície ainda podem estar a afetar a taxa de mudança climática.

Isso porque estimativas anteriores de quanto calor foi absorvido pela Terra no século XX são baseadas num oceano em equilíbrio no início da Revolução Industrial. Mas esta descoberta indica que a Terra poderia ter absorvido até 30% menos calor do que estas estimativas anteriores.

“Parte do calor necessário para colocar o oceano em equilíbrio com uma atmosfera com mais gases-estufa aparentemente já está presente no Pacífico profundo”, disse Huybers. “Estas descobertas aumentam o ímpeto de entender as causas do Período Quente Medieval e da Pequena Idade do Gelo como uma maneira de entender melhor as tendências modernas de aquecimento”.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Qual aquecimento global? Desde 1998 a temperatura está a descer, e em 2017 a Europa teve o inverno mais frio em 100 anos.
    Caso o desgelo e toda a propaganda fossem verdade, já teríamos cidades debaixo de água. Tudo propaganda falsa para justificar os impostos de carbono e restrições à liberdade

RESPONDER

Republicação das caricaturas de Maomé foi o motivo do ataque junto ao Charlie Hebdo

A republicação das caricaturas de Maomé terá estado na origem do ataque junto ao edifício da antiga redação do jornal satírico Charlie Hebdo, confessou o principal suspeito. Quatro pessoas foram esta sexta-feira feridas, duas das quais …

Segunda vaga pode matar menos (mesmo com novos casos a disparar)

Os especialistas acreditam que a segunda vaga de covid-19 em Portugal vai ser menos letal, embora o número de novos casos diários possa vir a ser "muito elevado". Isto porque temos a lição mais bem …

BCP disponível para fusão com o Montepio

Na eventualidade de ser necessária uma intervenção, o Millennium BCP mostrou-se disponível para uma fusão com o Banco Montepio. Esta hipótese foi apresentada pela instituição bancária numa reunião com o ministro das Finanças, João Leão. O …

Otamendi mais 55 milhões. O negócio que pode levar Rúben Dias para o City

Rúben Dias está muito próximo de reforçar o Manchester City. O clube inglês oferece 55 milhões de euros mais Nicolás Otamendi em troca. A oficialização do acordo deve estar para breve. O Manchester City está muito …

Líbano: Após um mês no cargo, primeiro-ministro demite-se perante impasse político

O primeiro-ministro designado do Líbano, Mustapha Adib, demitiu-se este sábado do cargo numa altura de impasse político sobre a formação de Governo, um mês depois de ter sido nomeado e da violenta explosão no porto …

Governo joga últimos trunfos à esquerda (mas "na 25.ª hora pode ser PSD a salvá-lo" e esse é outro problema)

A duas semanas do fim do prazo para entregar o Orçamento de Estado para 2021 (OE2021), o Governo ainda não tem garantias de aprovação do documento. E enquanto Marcelo pressiona o PSD para "salvar" o …

-

Governo aponta para regresso progressivo de público aos estádios

O regresso de público aos estádios de futebol continua proibido, devido à pandemia de Covid-19, com o secretário de Estado da Juventude e Desporto a admitir esta sexta-feira a possibilidade de um retorno faseado quando …

Há escolas sem intervalos ao ar livre devido à covid-19

Há escolas que estão a proibir os alunos de passarem os intervalos ao ar livre por receio de contágio do novo coronavírus. O pediatra Hugo Rodrigues considera que "é um perfeito disparate". Como tal, os estudantes …

"Aumentar o salário mínimo é criminoso", diz presidente do Fórum para a Competitividade

Pedro Ferraz da Costa, presidente do Fórum para a Competitividade, antecipa uma onda de desemprego até ao final do ano, que muitas empresas não conseguirão manter a atividade e que aumentar o salário mínimo "é …

Segunda vaga impede mais de 12 milhões de consultas e cirurgias

O cenário de uma segunda vaga em Portugal é bastante provável e prevê-se que mais de 12 milhões de consultas e cirurgias fiquem por fazer. No melhor dos cenários, serão 10 milhões. Um estudo da Associação …