Uruguaio do Flamengo torceu pela derrota do Brasil

Ali Haider / EPA

Giorgian De Arrascaeta viu a final da Copa América e confessou que desejou uma vitória da Argentina. Declarações já “espalhadas” no Brasil.

Um duelo entre Brasil e Argentina capta sempre a atenção de milhões de pessoas. A final da Copa América deste ano não foi diferente e um dos muitos seguidores desse jogo foi Giorgian De Arrascaeta, que confessou que preferia a vitória argentina – que se concretizou, por 1-0, com golo de Ángel Di María.

“Queria que a Argentina ganhasse a Copa América por causa do Messi, que merecia ser campeão. Tenho muitos amigos brasileiros mas acho que o Messi merecia este título“, disse o médio à rádio Sport 890.

Uma preferência que teria passado despercebida, caso o uruguaio não jogasse… no Brasil. De Arrascaeta faz parte do plantel do campeão Flamengo e está no campeonato brasileiro há seis anos.

Além disso, a seleção brasileira contou na Copa América com dois jogadores do Flamengo: o médio Éverton Ribeiro e o avançado Gabriel Barbosa, ex-Benfica (cada um participou em cinco encontros no torneio). A seleção argentina não tinha qualquer futebolista do Flamengo – até porque o campeão brasileiro não tem qualquer argentino no seu plantel.

Estas palavras já foram reproduzidas na imprensa brasileira e, entre os adeptos, há uma mistura de reações: de um lado, as críticas ao jogador do Flamengo por não torcer pelo país que o acolhe desde 2015; do outro lado, os brasileiros que apoiam a posição do internacional uruguaio – muitos brasileiros preferiam que o Brasil perdesse, nesta edição da Copa América.

E De Arrascaeta também falou sobre isso: “O público dividiu-se, foi uma sensação estranha. Em parte por causa de muita gente que queria que o Messi ganhasse, ou também por causa de outras pessoas que não gostam do selecionador do Brasil, o Tite. Muitos brasileiros celebraram muito a conquista da Argentina”.

O Uruguai não passou dos quartos-de-final da Copa América, quando perdeu diante da Colômbia, no desempate por grandes penalidades: “A desilusão é grande porque temos um grupo impressionante e ficámos novamente com as mãos vazias”.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.