/

Uma das regiões mais frias (e remotas) da Rússia criou um Ministério da Felicidade

A Península de Kamchatka, no Extremo Oriente russo, criou um “Ministério da Felicidade” como parte de uma reforma das autoridades locais, segundo anunciou o seu governador na quinta-feira.

Kamchatka, do tamanho do Reino Unido, com uma população menor do que a de Malta, fica bloqueada pela neve durante metade do ano e tem um clima que varia de subártico no sul a polar no norte.

Agora, o governador Vladimir Solodov planeia tornar os habitantes sorridentes – contra todas as probabilidades. A mudança faz parte de reformas mais amplas para agências governamentais na península. “Estou a reformar as autoridades do território de Kamchatka e decidimos criar um ministério da Felicidade”, disse Solodov, em comunicado citado pelo La Nación.

O nome oficial desta nova entidade é “Ministério da Assistência Social e Política da Família”, precisou o governador, “mas, enfim, é felicidade”. O objetivo é “fazer centenas de milhares de pessoas um pouco mais felizes a cada dia“.

“Claro que vamos cuidar das pessoas em situações difíceis, mas devemos torná-las prósperas, felizes, e não apenas resolver problemas dolorosos”, acrescentou.

Solodov deu início a uma reforma do executivo local na quarta-feira, expandindo, eliminando ou rebatizando alguns ministérios. O autarca de 38 anos venceu a eleição para governador em setembro, onde concorreu como candidato independente, mas com o apoio do partido governista Rússia Unida.

Kamchatka é uma das regiões mais remotas e difíceis de alcançar da Rússia, com uma população de cerca de 313.000 pessoas, um número que diminuiu nos últimos anos. Esta região, ainda muito selvagem, fechada até à queda da URSS para abrigar inúmeras instalações militares, está agora aberta ao turismo.

Administrativamente, a península de Kamtchacka é um krai – subdivisão administrativa e territorial – do estado russo. Esta unidade federal russa formou-se após um referendo realizado em 2005 que aprovou a fusão do oblast de Kamchatka e do Distrito Autónomo de Koriakia.

Oblast e krais russos são duas das seis formas que os súbditos federais russos têm, que diferem entre si no grau de autonomia. As unidades mais independentes do governo central são as 22 repúblicas que têm a sua própria Constituição, Presidente e Parlamento. São representados pelo governo federal nas relações internacionais e são considerados o lar de uma minoria étnica específica. Em seguida, vêm o oblast e krai, que têm um grau semelhante de autonomia e direitos.

A maioria dos habitantes reside na capital administrativa, Petropávlovsk-Kamchatsky. Os setores com maior atividade económica são a pesca, a silvicultura, o turismo e o militar.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.