Um Mundial a cada dois anos? Entre várias críticas, há quem o defenda com unhas e dentes

FIFA

Um Mundial a cada dois anos e a concentração dos jogos internacionais em um ou dois períodos por ano? As opiniões dividem-se.

Ultimamente tem-se discutido a possibilidade de mudar a periodicidade da realização do Campeonato do Mundo. A ideia é que a competição se passe a realizar de dois em dois anos, em vez do espaçamento atual de quatro anos.

As opiniões dividem-se quanto aos benefícios desta mudança. A UEFA e Conmebol, por exemplo, já se manifestaram contra a iniciativa. Por outro lado, na última semana, Arsène Wenger e a FIFA reuniram com dezenas de ex-jogadores e treinadores em Doha, no Catar, onde todos concordaram com a alteração.

Ronaldo ‘Fenómeno’, Peter Schmeichel, Roberto Carlos, Sami Khedira, David Trezeguet, Marco Materazzi ou Tim Cahill foram algumas das figuras presentes na reunião. Os participantes também concordaram com uma reestruturação do calendário internacional.

O ex-internacional português Nuno Gomes diz que, como está hoje, “não agrada a ninguém”.

“Eu percebo que uma ideia destas possa gerar controvérsia, mas, para mim, o argumento do ‘sempre foi assim’ não chega. Por ter sido sempre assim, não quer dizer que tenha que ser sempre assim. O Mundial tem um ciclo de quatro anos há quase 100 anos. Hoje o mundo é completamente diferente”, disse o antigo avançado em declarações à Tribuna Expresso.

No mais recente congresso da FIFA, em maio, 166 membros da FIFA votaram a favor e 22 contra o estudo de uma proposta apresentada pela Federação de Futebol da Arábia Saudita, para que os Mundiais masculinos e femininos sejam realizados de dois em dois anos.

É na proposta da Arábia Saudita que Arsène Wenger, agora Chefe do Desenvolvido Global do Futebol na FIFA, se baseia.

“O princípio será de um reagrupamento das qualificações, todos os anos e, no fim da época, uma grande competição, Campeonato do Mundo ou competição continental. Entre as duas ‘janelas’ de qualificação, o jogador estaria sempre ao serviço do clube”, explicou o antigo treinador do Arsenal em entrevista ao L’Équipe.

“A intenção é verdadeiramente melhorar a qualidade do jogo e das competições, não há qualquer interesse financeiro”, acrescentou. “Para os jogadores não haverá mais jogos e existirá sempre um período de repouso de pelo menos 25 dias após as fases finais”.

Além da realização do Mundial de dois em dois anos, Wenger quer ainda que os cinco períodos de jogos internacionais de agora sejam reformulados para, ou concentrar tudo numa janela de mês e meio (entre outubro e novembro) ou dividir os jogos em dois momentos na temporada (outubro/novembro, e março).

Nuno Gomes defende que tal implicaria “uma redução muito grande no número de viagens e passa por haver menos jogos amigáveis e menos jogos de qualificação, que muitas vezes não são decisivos”.

No entanto, muitos daqueles que Wenger promete que sairão beneficiados com esta mudança não concordam com esta visão para o futuro do futebol. Para além da UEFA e da Conmebol, também a associação European Leagues, que reúne 13 dos principais campeonatos europeus, opõe-se à alteração.

Em comunicado, a associação opõe-se “firme e unanimemente a quaisquer propostas para organizar um Mundial da FIFA a cada dois anos”.

Como tal, diz que vai “trabalhar com outros agentes” para impedir “as entidades reguladoras” do futebol “tomem decisões unilaterais que prejudiquem o futebol doméstico”.

Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Milhões de pessoas em risco de tráfico e escravidão devido à crise climática, revela relatório

Milhões de pessoas forçadas a deixar as suas casas por causa da seca severa e ciclones correm o risco da escravidão moderna e de tráfico humano nas próximas décadas, alertou um novo relatório publicado esta …

Mercado teme corrida ao imobiliário com o fim dos vistos gold

A partir de janeiro, segundo as novas regras aplicáveis aos vistos gold, vão deixar de estar abrangidos os investimentos em imobiliário com destino a habitação em Lisboa, no Porto e no litoral. O regime que visa …

Desempregados inscritos no IEFP caem 10% em agosto

O número de desempregados inscritos no Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) voltou a cair, pelo quinto mês consecutivo. Agosto fechou com 368.404 desempregados inscritos nos serviços públicos de emprego De acordo com os dados …

Agora que a catedral de Notre-Dame está estabilizada, pode dar-se início à reconstrução

Dois anos e meio após o incêndio que devastou a catedral de Notre-Dame, o edifício encontra-se seguro para iniciar o processo de reconstrução, que se espera estar concluído em 2024. Os trabalhos de segurança e consolidação …

Agente de viagens burlou Cristiano Ronaldo em 200 mil euros

Cristiano Ronaldo foi burlado, ao longo de mais de três anos, pela funcionária de uma agência de viagens a quem confiou os seus cartões de crédito e códigos. Jorge Mendes, Gestifute, Nani e Manuel Fernandes …

França diz-se "enganada" pela Austrália após suspensão de contrato de submarinos

Na semana passada, Estados Unidos, Austrália e Reino Unido anunciaram um acordo de defesa que inclui o desenvolvimento de submarinos nucleares na Austrália. O embaixador francês na Austrália, Jean-Pierre Thebault, disse esta segunda-feira que a França …

Sete mortos e 306 infetados nas últimas 24 horas

Portugal registou, esta segunda-feira, 306 novos casos e sete mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Rússia Unida anuncia vitória nas legislativas

O partido do Kremlin, Rússia Unida, reivindicou no domingo a vitória nas eleições legislativas russas, mas a sua maioria constitucional na Duma, a câmara baixa do parlamento, está ainda por apurar, após a contagem de …

Cientistas estão a dar vida ao holodeck, um holograma que você pode tocar

Os cientistas estão cada vez mais perto de tornar o holodeck uma realidade. Investigadores estão a criar um holograma que você pode tocar. A série Star Trek: The Next Generation apresentou a milhões de pessoas a …

A partir de novembro, EUA passam a permitir entrada de estrangeiros totalmente vacinados

A partir do início de novembro, os Estados Unidos passam a permitir a entrada de viajantes da União Europeia (UE) e do Reino Unido, desde que estejam totalmente vacinados. Os Estados Unidos vão reduzir as restrições …