Formigas presas há anos num bunker nuclear tornaram-se canibais para sobreviver

Wojciech Czechowski

Uma “colónia” de um milhão de formigas canibais presas há anos num bunker nuclear escaparam, anunciaram cientistas da Polónia.

As formigas, que não tinham outra fonte de alimento além de os seus companheiros mortos, foram descobertas em 2013.

Eram compostas apenas por formigas operárias, o que significa que não se podiam reproduzir. Porém, o seu número continuou a crescer – o que era um mistério.

De acordo com o estudo publicado na semana passada na revista especializada Journal of Hymenoptera Research, os investigadores analisaram a colónia para entender como funcionava e instalaram uma rota de fuga para ver se os seus membros deixariam asua casa se tivessem essa a opção.

A equipa, liderada por Wojciech Czechowski, do Museu e Instituto de Zoologia e da Academia Polaca de Ciências, estava a realizar uma pesquisa com morcegos que moravam num bunker nuclear soviético abandonado quando encontraram as formigas que moravam num antigo bunker onde armas eram mantidas.

De acordo com o Newsweek, as formigas não tinham acesso ao mundo exterior e pareciam ter vindo de um ninho posicionado sobre um cano de ventilação. Quando as formigas caíram no cano, ficaram no bunker.

No entanto, depois de voltar ao local dois anos depois, os cientistas descobriram que a colónia tinha crescido, apesar de não haver fonte de alimento, calor e luz. Uma estimativa da população sugeria que havia centenas de milhares, senão mesmo um milhão de formigas a viver no bunker.

As formigas são conhecidas por construir colónias em lugares incomuns. Já foram encontrados ninhos no chassi de um carro e dentro de uma caixa de madeira em completa escuridão. No entanto, em todos os outros casos, as formigas eram capazes de ir e vir.

“As massas de formigas-operárias presas no bunker não tinham escolha“, escreveu a equipa. “Estavam apenas a sobreviver e a continuar as suas tarefas sociais nas condições estabelecidas pelo ambiente extremo”.

Os cientistas decidiram analisar o seu comportamento. Instalaram um calçadão que levava a outro tubo de ventilação que as formigas podiam usar para escapar. Um ano depois, regressaram e descobriram que a colónia tinha desaparecido quase completamente.

Depois de ter uma rota de fuga, as formigas parecem ter regressado ao ninho original. Ao cair no tubo de ventilação, conseguiram voltar, sendo que o abrigo estava “deserto”.

A equipa inspecionou os cadáveres que foram deixados para trás e encontrou marcas de mordida e buracos, principalmente no abdómen. Segundo os investigadores, isso prova que as formigas estavam a comer os companheiros de ninho para sobreviver.

“A sobrevivência e o crescimento da colónia ao longo dos anos, sem produzir filhos, foi possível devido ao suprimento contínuo de novas formigas do ninho superior e à acumulação de cadáveres de companheiros de ninho”, concluiu a equipa. “Os cadáveres serviram como uma fonte inesgotável de alimento, o que permitiu a sobrevivência das formigas presas em condições extremamente desfavoráveis”.

Os cientistas disseram ainda que este caso mostra que as formigas conseguem manter a auto-organização “mesmo em condições que vão muito além dos limites de sobrevivência da espécie”. auto-organização “mesmo em condições que vão muito além dos limites de sobrevivência da espécie”, acrescentaram.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Isto está tão bem explicado que não percebo se percebi.

    As formigas não se reproduziram, apenas havia um cano por onde iam caindo as formigas da colónia. Depois de caírem por esse cano para dentro do bunker já não conseguiam sair. Sobreviviam comendo outras formigas. Não percebi se comiam outras formigas só depois destas morrerem ou se também as matavam para as comer.

    Não havia escolha.
    Não há nenhum caso de organização.
    Apenas pura sobrevivência.

    Se percebi bem, não há aqui nenhum caso de formigas a construirem colónias em lugares incomuns nem nenhuma conclusão científica a retirar da história..

  2. Este artigo não faz qualquer sentido! Então, na impossibilidade de se reproduzirem, caíram mais de um milhão de formigas no buraco, para além das que obviamente foram necessárias para alimentar esse milhão?

RESPONDER

Obras de cinco museus de Berlim vandalizadas no início do mês

Sarcófagos egípcios, pinturas do século XIX e esculturas em pedra de três dos principais museus de Berlim foram atacados com uma substância líquida oleosa a 3 de outubro, dia em que se festejaram os 30 …

Lech Poznań 2 - 4 Benfica | Darwin e a teoria da vitória

Pela primeira vez na fase de grupos da Liga Europa, desde que a prova foi criada na época 2009/10, o Benfica iniciou da melhor forma o trajecto na competição, venceu em solo polaco o Lech …

Coimas do BdP a ex-administrador do Montepio prescritas pelo Tribunal da Concorrência

O Tribunal da Concorrência declarou na quarta-feira a prescrição das contraordenações imputadas pelo supervisor ao ex-administrador do Montepio Rui Amaral, num processo que já teve sentença anulada pelo Tribunal da Relação e que tem novo …

Airbus testa novo avião que bate a ponta das asas (e pode diminuir a turbulência)

O último teste de voo realizado pelo AlbatrossOne, da multinacional Airbus, veio provar que o "bater da ponta das asas" pode melhorar o desempenho da aeronave. Além disso, o avião atingiu agora uma nova meta …

Caso Marega: três jogos à porta fechada para o Vitória

Decisão conhecida oito meses depois do jogo em Guimarães. Punição será aplicada quando os adeptos voltarem aos estádios. O jogo foi disputado no dia 16 de fevereiro, a decisão chegou no dia 20 de outubro: o …

Mais de 70% dos norte-americanos teme tumultos e violência após as eleições

Quase três quartos (72%) dos norte-americanos estão preocupados com tumultos ou episódios de violência após as eleições presidenciais, agendadas para novembro, revela um nova sondagem. Os números são de uma pesquisa de opinião divulgada esta …

Governo adequa cálculo do subsídio de desemprego à redução do período de descontos

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira o diploma que adequa a fórmula de cálculo do subsídio de desemprego tendo em conta a redução do prazo de garantia no acesso a este apoio prevista no …

Apps de rastreio: não há evidências que estejam a ajudar a travar a covid-19

Em Portugal, a aplicação de rastreio de contactos StayAway Covid não está a ser bem recebida, com muitos a temerem a sua ineficácia e problemas relacionados com a privacidade. Durante a primeira vaga de covid-19, investigadores …

"O tempo das autoestradas terminou", diz Pedro Nuno Santos

O ministro das Infraestruturas defendeu esta quinta-feira, durante a apresentação do Programa Nacional de Investimentos 2030, que a aposta dos “sucessivos” governos na rodovia reflete-se na condição atual da rede ferroviária. “Não temos um grande histórico …

Arcebispo russo considerado "sexista do ano" morre durante reabilitação do coronavírus

O arcebispo russo Dimitry Smirnov, conhecido por fazer comentários controversos sobre mulheres, morreu aos 69 anos durante a reabilitação do coronavírus, anunciou um porta-voz da Igreja Ortodoxa Russa na quarta-feira. No início de 2020, Dimitry Smirnov foi …