Último adeus do A380. O pássaro gigante morreu, mas não sem antes deixar uma mensagem nos céus

weyes / Flickr

Avião Airbus A380 da Emirates

Avião Airbus A380 da Emirates

O voo do último Airbus A380, o 251.º maior avião comercial do mundo a ser construído, foi especial. Os pilotos despediram-se da aeronave, voando numa rota em forma de coração.

O Airbus A380 voou pela primeira vez em 2005 e foi o culminar de mais de uma década de planeamento e trabalho árduo.

Envolveu cerca de 1.500 empresas diferentes no fabrico dos seus mais variados componentes. Aliás, cada aeronave foi montada com quatro milhões de peças, provenientes de 30 países.

Conquistou o título de maior avião de passageiros de sempre, oferecendo cerca de 550 metros quadrados (m2) de espaço útil com 50% menos ruído de cabine.

A Emirates, uma grande admiradora deste avião, foi o maior operador tendo em conta o tamanho da frota. A companhia aérea foi responsável por pouco mais de metade do total de encomendas do A380.

Segundo o Interesting Engineering, a Airbus propôs uma série de upgrades para a aeronave, que nunca se chegaram a materializar. A companhia aérea acabou então por se render ao A350, antecipando assim a morte do A380.

O último voo de teste de pré-entrega deste “pássaro gigante” partiu das instalações da Airbus em Hamburgo para uma viagem até ao nordeste da Alemanha – mas não sem antes deixar um sincero adeus no céu.

Os pilotos despediram-se do mítico avião no passado domingo, voando numa rota em forma de coração.

Tim Clark, presidente da Emirates e uma lenda do setor da aviação, foi provavelmente quem mais acreditou no potencial desta aeronave, reconhecendo desde muito cedo o seu valor.

“Eu disse ao presidente da Airbus, Guillaume Faury, que, para nós, isto não é um funeral. É apenas o último destes magníficos aviões”, contou Clark, em entrevista à Deutsch Welle. “Vamos voar com o A380 até meados da década de 2030. Ainda faltam mais 14 ou 15 anos antes de os retirarmos do ar.”

O último A380 foi transferido da fábrica da Airbus, em Hambugo, para o Dubai esta quinta-feira. A Emirates terá, a partir de agora, 118 aviões A380, dos quais cerca de metade espera por tempos melhores para voltar aos céus.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE