UE criticada por querer cortar o fundo para os mais carenciados

Álvaro Millán / Flickr

Quando o Reino Unido sair da União Europeia (UE), o que deve acontecer até ao fim de 2020, a contribuição britânica para os cofres de Bruxelas deixa de existir. Devido a isso, os fundos para os programas que ajudam os mais carenciadas poderão ser cortadas em 50%.

Ao Guardian, citado esta segunda-feira pelo Expresso, o presidente da Federação Europeia de Bancos Alimentares, Jacques Vandenschrik, afirmou que a proposta a ser discutida na Comissão Europeia representa um risco para a coesão social.

“As consequências serão um aumento na instabilidade e um decréscimo da civilidade. Se as pessoas e os seus filhos estiverem com fome, terão outros planos para encontrar forma de subsistência, o que não será agradável para a sociedade. Não podemos progredir deixando os pobres de lado. Este não é o caminho para melhorarmos as nossas sociedades” afirmou.

Segundo o responsável, uma das zonas que mais podem vir a sofrer com estes cortes é o leste da Europa, que é também a zona com a qual a UE mais se tem preocupado ao nível político. No total, 33,1 milhões de europeus (ou quase 7% da população) vivem em pobreza extrema.

Em 2018, a contribuição líquida do Reino Unido para o orçamento da UE foi de cinco mil milhões de libras (cerca de 5,9 mil milhões de euros) e os responsáveis europeus admitiram ao Guardian que as negociações para o orçamento plurianual serão as mais difíceis alguma vez encetadas em Bruxelas.

Como referiu o Expresso, o orçamento em vigor destina 3,8 mil milhões de euros ao fundo para as populações com mais carências (FEAD), que ajuda os Estados-membros a fornecerem aos seus cidadãos os primeiros níveis de ajuda à sobrevivência.

No plano que está a ser discutido para o período 2021-2027 não haveria qualquer alocação de fundos dedicados a esses níveis, mas a UE vai pedir a cada Estado que reserve um total de dois mil milhões de euros do orçamento no sentido de os manter como até aqui.

Uma porta-voz da Comissão disse esperar que os Estados-membros “invistam o dobro deste valor mínimo”. “Depois de um estudo de impacto social, a Comissão decidiu fundir os dois fundos de ajuda social para assegurar melhores sinergias entre eles”, disse, assegurando que “a Comissão está confiante de que essa quantia alvo de financiamento será respeitada pelos Estados-membros e estará vigilante para garantir isso”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Mais de 500 detidos nos protestos contra Lukashenko. Segue-se a greve geral

A greve geral anunciada pela líder da oposição bielorrussa no exílio para exigir a saída do Presidente começou, esta segunda-feira, com protestos tímidos e detenções em todo o país. "O prazo para cumprir as exigências do …

Polacos protestam contra acórdão que torna o aborto quase impossível

Milhares de polacos têm-se manifestado, nos últimos dias, contra a proibição quase total do aborto, quando as leis do país estavam já entre as mais restritivas da União Europeia. Na última quinta-feira, o Tribunal Constitucional polaco …

Japão promete "uma sociedade neutra em termos de carbono" até 2050

O Japão quer alcançar a neutralidade de carbono até 2050, disse hoje o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, um caminho que se afigura complicado, devido à dependência do país do carvão. Numa altura em que cada vez …

"Nada nos vai fazer recuar". Macron desperta a raiva do mundo muçulmano (e enfurece Erdogan)

Emmanuel Macron, presidente de França, assumiu posições muito claras na defesa da liberdade de exibir as caricaturas de Maomé, no âmbito da homenagem ao professor decapitado na semana passada, suscitando protestos em vários países muçulmanos. "Nada …

Merkel avisa Alemanha que os próximos meses vão ser “muito difíceis”

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou a Alemanha de que os próximos meses vão ser "muito difíceis", já que o número de infeções por covid-19 continua a crescer diariamente, tendo-se registado 8.685 nas últimas …

Portugal acusado de bloquear lei europeia contra evasão fiscal pelas multinacionais

Os governos português e sueco estão a ser acusados de bloquear, no Conselho da União Europeia (UE), a deliberação de uma lei contra a evasão fiscal por parte de grandes empresas multinacionais digitais. Segundo anunciou esta …

Consumo de antibióticos desce 22% durante a pandemia. Menos 1,1 milhões de embalagens vendidas

O consumo de antibióticos registou uma descida na ordem dos 22% nos primeiros oito meses deste ano. Venderam-se menos 1,1 milhões de embalagens, quando comparado com igual período do ano passado. Entre janeiro e agosto deste …

Portugal regista mais 2.447 casos e 27 mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 2.447 casos positivos e 27 mortes por covid-19. A informação foi divulgada, esta segunda-feira, no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico divulgado hoje revela que …

Testes rápidos devem ser aplicados em surtos em escolas ou lares

A Estratégia Nacional de Testes para SARS-CoV-2, hoje publicada, determina que em situações de surto em escolas, lares ou outras instituições devem ser utilizados preferencialmente testes rápidos no sentido de aplicar "rapidamente as medidas adequadas …

Em Berlim, Marta Temido defende reforma e reforço de poder da OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) deve ser alvo de uma reforma substancial que leve ao reforço do seu poder internacional na sequência da pandemia de Covid-19, defendeu esta segunda-feira a ministra da Saúde, Marta …