Twitter proíbe publicidade política a partir de 22 de novembro

Tom Raftery

A rede social Twitter vai proibir todo o tipo de publicidade política, anunciou o diretor executivo da empresa, Jack Dorsey, esta quarta-feira.

A decisão entrará em vigor no dia 22 de novembro e vai ser aplicada globalmente a todos os anúncios sobre questões políticas, incluindo eleições.

O anúncio foi feito na conta do Twitter de Dorsey. “Nós acreditamos que o alcance das mensagens políticas deve ser conquistado, não comprado”, pode ler-se.

https://twitter.com/jack/status/1189634360472829952

O Twitter já havia implementado regras e restrições para publicidade política, mas concluiu que não eram suficientes. “Precisamos de mais regulamentação de anúncios políticos voltada para o futuro. Os requisitos de transparência de anúncios são um progresso, mas não o suficiente”, escreveu o diretor executivo da empresa na publicação.

“A Internet oferece recursos totalmente novos, e os reguladores precisam de pensar para além dos dias atuais para garantir condições equitativas”, acrescentou.

Jack Dorsey explicou ainda as motivações que levaram a esta decisão, com comentários no seu próprio tweet, dizendo que, inicialmente, a empresa ponderou proibir apenas os anúncios de candidatos, mas considerou que não seria justo, optando por banir toda a publicidade referente a política.

“Não se trata de liberdade de expressão”, acrescentou. “Trata-se de pagar pelo alcance. E pagar para aumentar o alcance do discurso político tem ramificações significativas com as quais a infraestrutura democrática de hoje pode não estar preparada para lidar. Vale a pena dar um passo atrás”.

O diretor da campanha para a reeleição de Trump, Brad Parscale, classificou a medida do Twitter como “uma tentativa de silenciar conservadores” e “uma decisão muito idiota” para os acionistas da empresa. “O Twitter também vai impedir anúncios de meios de comunicação liberais tendenciosos, que agora não serão verificados ao comprarem conteúdo político óbvio, destinado a atacar republicanos?”, questionou-se, em comunicado. Reforçando a ideia de que a medida visa “silenciar conservadores”, Parscale lembra que “o Presidente Trump tem o programa online mais sofisticado alguma vez conhecido”.

Já o vice-diretor de comunicações da campanha de Biden, Bill Russo, saudou a medida. “Saudamos que o Twitter reconheça que não deve permitir que difamações refutadas, como as da campanha de Trump, apareçam em anúncios na sua plataforma”, disse, num comunicado citado pela Reuters.

A proibição agora anunciada será aplicada a tempo das eleições antecipadas no Reino Unido, recorda o jornal britânico The Guardian.

Facebook não segue os passos do Twitter

As empresas de redes sociais, incluindo o Facebook, enfrentam uma pressão crescente para deixarem de veicular anúncios que espalham informações falsas, capazes de influenciar o resultado de eleições.

B!T

Mark Zuckerberg, fundador do Facebook

O Facebook comprometeu-se a desenvolver esforços para lidar com a desinformação depois de se ter apurado que a propaganda russa na sua plataforma afetou o resultado das presidenciais norte-americanas de 2016, ganhas por Trump.

No entanto, o Facebook tomou a decisão de não verificar os anúncios de políticos. O CEO, Mark Zuckerberg, defendeu a política da empresa, dizendo que não pretendiam sufocar o discurso político.

De acordo com o semanário Expresso, estas declarações provocaram críticas de candidatos à nomeação democrata para as eleições do próximo ano, como o ex-vice-Presidente Joe Biden e a senadora Elizabeth Warren, os dois mais bem posicionados para conseguirem a nomeação.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Telescópio russo apanha o despertar de um buraco negro

O telescópio russo ART-XC do observatório espacial Spektr-RG detetou uma fonte brilhante de raios-X no centro da Via Láctea, que acabou por revelar ser o "despertar" do buraco negro 4U 1755-338. A descoberta ocorreu no passado …

O cometa interestelar 2I/Borisov partiu-se em dois

O cometa interestelar 2I/Borisov, o primeiro do seu tipo a ser descoberto em agosto do ano passado, começou a dividir-se em duas partes na semana passada. As imagens contínuas do telescópio espacial Hubble do objeto interestelar …

Estudo estima 471 mortes em Portugal até agosto (e que o pico foi atingido a 3 de abril)

De acordo com as estimativas do estudo, cerca de 151.680 pessoas vão morrer na Europa durante a "primeira vaga" da doença. Um estudo divulgado esta terça-feira nos Estados Unidos estima que a covid-19 venha a provocar …

Mais de metade da população mundial está fechada em casa

Mais de metade da população mundial (52%) está atualmente confinada nas suas casas por ordem das autoridades para combater a propagação da doença covid-19. Segundo um balanço feito pela agência France Fresse (AFP), mais de quatro …

Documentário da Netflix reacende debate sobre os milhares de tigres em cativeiro nos Estados Unidos

A minissérie documental da Netflix "Tiger King: Morte, Caos e Loucura" veio reacender o debate sobre os grandes felinos que estão em cativeiro, frisando que há cerca de 10.000 espécimes nestas condições nos Estados Unidos. …

Luciano venceu a covid-19 aos 100 anos. Teve direito a bolo, a um desenho e a uma alta hospitalar

Luciano Marques da Silva completou 100 anos no hospital de São João, no Porto, onde se encontrava hospitalizado devido à infeção por covid-19. Depois de dez dias de internamento, conseguiu vencer e recebeu alta. No dia …

Geneinno S2, a scooter subaquática que o impulsiona entre as ondas

Há dois anos, foi anunciada a Trident, uma scooter subaquática fabricada pela startup chinesa Geneinno. Agora, a empresa lançou um modelo mais barato e portátil, conhecido como Geneinno S2. O Trident - ou Geneinno S1 - …

WhatsApp restringe opção de reencaminhar mensagens para evitar desinformação

A rede social anunciou que vai passar a restringir o reencaminhamento de mensagens para tentar diminuir a disseminação de informação falsa sobre a pandemia de covid-19. De acordo com a revista Newsweek, a partir desta terça-feira, …

"Mostre-me a sua identificação." Na Tunísia, um robô pergunta às pessoas por que não estão em casa

Nas ruas de Túnis, a capital da Tunísia, um robô não pilotado aborda as pessoas na rua e pergunta-lhes por que não estão em casa, exigindo-lhes um documento de identificação. A Tunísia está em confinamento obrigatório …

Putin não quer repetir os erros dos outros países

Vladimir Putin diz que "o pico da epidemia ainda não foi superado", mas garante que tem "em consideração as experiências positivas e negativas de outros países". O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou esta terça-feira para …