Twitter proíbe publicidade política a partir de 22 de novembro

Tom Raftery

A rede social Twitter vai proibir todo o tipo de publicidade política, anunciou o diretor executivo da empresa, Jack Dorsey, esta quarta-feira.

A decisão entrará em vigor no dia 22 de novembro e vai ser aplicada globalmente a todos os anúncios sobre questões políticas, incluindo eleições.

O anúncio foi feito na conta do Twitter de Dorsey. “Nós acreditamos que o alcance das mensagens políticas deve ser conquistado, não comprado”, pode ler-se.

https://twitter.com/jack/status/1189634360472829952

O Twitter já havia implementado regras e restrições para publicidade política, mas concluiu que não eram suficientes. “Precisamos de mais regulamentação de anúncios políticos voltada para o futuro. Os requisitos de transparência de anúncios são um progresso, mas não o suficiente”, escreveu o diretor executivo da empresa na publicação.

“A Internet oferece recursos totalmente novos, e os reguladores precisam de pensar para além dos dias atuais para garantir condições equitativas”, acrescentou.

Jack Dorsey explicou ainda as motivações que levaram a esta decisão, com comentários no seu próprio tweet, dizendo que, inicialmente, a empresa ponderou proibir apenas os anúncios de candidatos, mas considerou que não seria justo, optando por banir toda a publicidade referente a política.

“Não se trata de liberdade de expressão”, acrescentou. “Trata-se de pagar pelo alcance. E pagar para aumentar o alcance do discurso político tem ramificações significativas com as quais a infraestrutura democrática de hoje pode não estar preparada para lidar. Vale a pena dar um passo atrás”.

O diretor da campanha para a reeleição de Trump, Brad Parscale, classificou a medida do Twitter como “uma tentativa de silenciar conservadores” e “uma decisão muito idiota” para os acionistas da empresa. “O Twitter também vai impedir anúncios de meios de comunicação liberais tendenciosos, que agora não serão verificados ao comprarem conteúdo político óbvio, destinado a atacar republicanos?”, questionou-se, em comunicado. Reforçando a ideia de que a medida visa “silenciar conservadores”, Parscale lembra que “o Presidente Trump tem o programa online mais sofisticado alguma vez conhecido”.

Já o vice-diretor de comunicações da campanha de Biden, Bill Russo, saudou a medida. “Saudamos que o Twitter reconheça que não deve permitir que difamações refutadas, como as da campanha de Trump, apareçam em anúncios na sua plataforma”, disse, num comunicado citado pela Reuters.

A proibição agora anunciada será aplicada a tempo das eleições antecipadas no Reino Unido, recorda o jornal britânico The Guardian.

Facebook não segue os passos do Twitter

As empresas de redes sociais, incluindo o Facebook, enfrentam uma pressão crescente para deixarem de veicular anúncios que espalham informações falsas, capazes de influenciar o resultado de eleições.

B!T

Mark Zuckerberg, fundador do Facebook

O Facebook comprometeu-se a desenvolver esforços para lidar com a desinformação depois de se ter apurado que a propaganda russa na sua plataforma afetou o resultado das presidenciais norte-americanas de 2016, ganhas por Trump.

No entanto, o Facebook tomou a decisão de não verificar os anúncios de políticos. O CEO, Mark Zuckerberg, defendeu a política da empresa, dizendo que não pretendiam sufocar o discurso político.

De acordo com o semanário Expresso, estas declarações provocaram críticas de candidatos à nomeação democrata para as eleições do próximo ano, como o ex-vice-Presidente Joe Biden e a senadora Elizabeth Warren, os dois mais bem posicionados para conseguirem a nomeação.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Santo Stefano paga 8.000 euros por ano a quem quiser viver na vila medieval italiana

Santo Stefano di Sessanio, uma vila medieval em Abruzzo, uma região no lado leste do centro-sul da Itália, está disposta a pagar a quem quiser mudar-se e começar um negócio nesta pequena localidade. Uma pequena vila medieval …

Portugal com mais 19 mortos e 2.577 casos confirmados

Portugal contabiliza este domingo mais 19 mortos relacionados com a covid-19 e 2.577 casos confirmados de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o boletim este …

Espanha decreta novo estado de emergência. Durará seis meses e terá recolher obrigatório

O Governo de Espanha aprovou este domingo o estado de emergência sanitária que permitirá a instauração do recolher obrigatório em todo o país para travar a de casos do novo coronavírus, anunciou o primeiro-ministro. O estado …

CDS quer saber se proibição de deslocações entre concelhos exclui assistir a espetáculos

O grupo parlamentar do CDS-PP questionou este sábado o Governo se a proibição de deslocações durante o fim de semana dos Fiéis Defuntos exclui deslocações para assistir a espetáculos culturais, querendo saber como justifica a …

Pandemia "roubou" dez anos à almofada financeira das reformas

O jornal Público escreve este domingo que dez meses de pandemia foram o suficiente para encurtar em uma década o prazo previsto até ao esgotamento do fundo que serve de almofada financeira para o sistema …

Chicago tem a maior praga de ratos dos Estados Unidos (pelo 6.º ano consecutivo)

Chicago, a cidade mais populosa do estado do Illinois, é, pelo sexto ano consecutivo, aquela que tem a maior praga de ratos dos Estados Unidos. Uma empresa de controlo de pragas garante receber mais chamadas …

Presidente da Samsung morre aos 78 anos

O presidente da Samsung Electronics, Lee Kun-hee, morreu este domingo aos 78 anos, disse o grupo sul-coreano em comunicado. Lee, que transformou o grupo num gigante global das telecomunicações, estava acamado desde um ataque cardíaco em …

Chuva de críticas à F1 em Portimão. Organização promete expulsar quem não cumprir distanciamento

Fotografias das bancadas da Fórmula 1 em Portimão começaram a correr este sábado nas redes sociais, gerando alguma polémica e descansando uma série de críticas, uma vez que as bancadas pareciam ter mais público do …

Ordem dos Médicos alerta para “grave sobrecarga” nas urgências pela Linha SNS 24

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) alertou que a atuação da Linha SNS 24, no âmbito da covid-19, causa uma “grave sobrecarga” nas urgências, pelo que defende alterações na referenciação dos …

"Votei num tipo chamado Trump". Presidente dos EUA votou antecipadamente na Florida

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, votou este sábado antecipadamente em West Palm Beach, na Florida, para as eleições presidenciais, juntando-se aos quase 55 milhões de americanos que também já o fizeram. Donald Trump …