Boris conseguiu. Reino Unido vai a eleições a 12 de dezembro

Stefan Rousseau / EPA

O Parlamento britânico aprovou, esta terça-feira, a realização de eleições antecipadas a 12 de dezembro, confirmando a data apresentada pelo Governo.

A emenda para alterar a data das eleições antecipadas tinha sido proposta pelo partido Trabalhista e pelos Liberais Democratas, sugerindo que as eleições se realizassem numa segunda-feira em vez de uma quinta-feira, dia da semana em que as eleições se têm tradicionalmente realizado no Reino Unido desde 1935. Porém, foi derrotada por 315 votos contra e 295 votos a favor.

Segue-se a votação na especialidade, que deverá passar sem dificuldades, permite a passagem do texto para a Câmara dos Lordes e depois a promulgação nos próximos dias.

Esta foi a quarta vez que Boris Johnson apresentou uma proposta para antecipar as legislativas, uma vez que as anteriores foram todas chumbadas.

Embora a oposição tenha anunciado hoje que apoiaria a proposta de antecipação das eleições, a verdade é que esta chegou a estar em causa, uma vez que o Partido Trabalhista e o Partido Nacional Escocês apresentaram emendas que pretendiam, por exemplo, alargar o direito a votar a todos os cidadãos da União Europeia que residam no Reino Unido.

O caso acabou por ficar resolvido, uma vez que Lindsay Hoyle, vice-speaker da Câmara dos Comuns, decidiu não levar a votação as emendas em questão.

A dissolução do Parlamento deverá ocorrer no final do dia 6 de novembro, pois tem de ocorrer 25 dias úteis, equivalente a cinco semanas, antes da data das eleições, para decorrer a campanha eleitoral.

Em vez de procurar uma viabilização no âmbito da atual legislação dos mandatos fixos, o que exige o apoio de dois terços dos deputados (434 votos), o Governo procurou eleições antecipadas através de uma proposta de lei, que necessita apenas de uma maioria simples para passar.

Para convencer os partidos da oposição, de cujo apoio continua a precisar porque não tem maioria parlamentar, o Governo confirmou, na segunda-feira, que aceitava o prolongamento do processo do Brexit oferecido pela União Europeia (UE) até 31 de janeiro.

O ministro dos assuntos parlamentares, Jacob Rees-Mogg, respondeu também aos anseios dos Liberais Democratas e Partido Nacionalista Escocês (SNP) e garantiu que vai manter suspensa a legislação para ratificar o acordo de saída do Reino Unido da UE até depois das eleições.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Se as Legislativas fossem agora, PS ganhava com 35%. Chega em terceiro

Uma sondagem da Universidade Católica para a RTP, no dia das eleições Presidenciais, mostra que, se as Legislativas fossem agora, o PS ganharia com 35% das intenções de voto. Se as eleições Legislativas tivessem sido este domingo, …

Santana Lopes deixa Aliança, partido que fundou em 2018

O fundador e ex-presidente da Aliança, Pedro Santana Lopes, desfiliou-se do partido que fundou em 2018, justificando que “chegou o momento” de sair, anunciou aquela força política. “A Comissão Executiva do Aliança tomou conhecimento no domingo …

Ministro da Defesa infetado. Tem sintomas ligeiros

O Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, "testou positivo à covid-19", informou este domingo o Ministério da Defesa Nacional. É o oitavo membro do Governo a ficar infetado. João Gomes Cravinho está infetado com covid-19. …

Relógios inteligentes podem detetar indícios de covid-19 (antes de haver qualquer sintoma)

Os smartwatches, ou relógios inteligentes, e as pulseiras de fitness podem ser capazes de detetar uma infeção pelo vírus SARS-COV-2, antes de a doença começar a manifestar-se. Uma equipa de investigadores do Monte Sinai descobriu, recentemente, …

Os misteriosos relâmpagos azuis podem ser mais comuns do que pensávamos

Além de ser um dos fenómenos mais espetaculares, o relâmpago é também um dos mais misteriosos. Apesar de as tempestades não serem assim tão raras, os cientistas ainda não entendem completamente estas descargas elétricas geradas …

Presidenciais. Grandes vencedores e (poucos) derrotados

Num ato eleitoral marcado pela pandemia de covid-19, que chegou a trazer incerteza aos prognósticos precoces que há meses se alinhavavam, Marcelo Rebelo de Sousa, reeleito à primeira volta, é o grande vencedor da noite. …

A inclinação de Saturno é provocada pelas suas luas (e vai aumentar)

Uma equipa de cientistas concluiu que a influência dos satélites de Saturno pode explicar a inclinação do eixo de rotação do planeta. Dois cientistas do CNRS (Centre National de la Recherche Scientifique) e da Universidade Sorbonne, …

Marcelo. O que os portugueses querem (e o que não querem)

Num discurso de vitória após as eleições presidenciais deste domingo, Marcelo Rebelo de Sousa assumiu uma postura de estado e começou por recordar as vítimas da pandemia de Covid-19 no seu pior dia de sempre …

Entre o "contributo singular" de João Ferreira e a "onda liberal" de Mayan, Marisa Matias assume derrota

Marisa Matias foi uma das grandes derrotadas da noite de eleições presidenciais, ficando-se pelo quinto lugar, atrás de João Ferreira, o candidato do PCP. Já Tiago Mayan Gonçalves ficou no sexto lugar, à frente de …

Ana Gomes aponta o dedo a Costa e à esquerda e diz que travou Ventura sozinha

Ana Gomes considera que a sua candidatura conseguiu travar "a progressão da extrema direita" quando os partidos de esquerda se preocuparam apenas com as suas "agendas políticas". No rescaldo da reeleição de Marcelo Rebelo de …