Turquia invade norte da Síria para expulsar o Daesh e milícias curdas

BrookingsInst / Flickr

Recep Tayyip Erdogan, Primeiro-ministro turco e candidato à Presidência

Recep Tayyip Erdogan, Primeiro-ministro turco e candidato à Presidência

O exército da Turquia e as forças da coligação internacional lançaram esta quarta-feira uma operação que visa expulsar os extremistas do Daesh e milícias turcas da cidade síria de Jarablos, perto da fronteira turca.

O exército turco, apoiado pelas forças da coligação internacional, lançou antes do amanhecer a operação “Escudo do Eufrates”, com aviões de combate e tropas especiais para expulsar o EI de Jarablos, localidade na fronteira com a Turquia.

“As Forças Armadas da Turquia e a Coligação Internacional de Forças Aéreas lançaram uma operação militar com o objetivo de limpar o distrito de Jarablos, na província de Aleppo, da organização terrorista Daesh” (acrónimo árabe do grupo extremista Estado Islâmico), refere um comunicado divulgado pelo gabinete do primeiro-ministro turco.

Uma dezena de tanques turcos entraram em território sírio, disparando contra posições detidas pelo EI na localidade síria de Jarablos, constatou esta manhã um repórter fotográfico da agência noticiosa France Presse (AFP).

Jarablos é o último ponto de passagem controlado pelo EI na fronteira turco-síria.

“A partir das 4h (2h em Lisboa), as nossas forças lançaram uma operação contra os grupos terroristas do Daesh e do PYD“, anunciou o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, num discurso proferido em Ancara, referindo-se ao Partido da União Democrática, curdo.

O chefe da diplomacia turca, Mevlut Cavusoglu, anunciou, na terça-feira, que a Turquia iria dar “todos os tipos de apoio” à operação contra o grupo jihadista.

Por essa razão, Ancara ordenou a evacuação de uma localidade turca situada junto à fronteira, mesmo em frente àquela cidade síria.

Fethullah Gulen

A ofensiva foi lançada no mesmo dia em que o vice-presidente norte-americano, Joe Biden, chegou a Ancara para encontros com o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, e Erdogan para debater, nomeadamente, a crise síria.

Biden, que chegou a meio da manhã ao país, é o mais alto responsável ocidental a visita a Turquia desde a tentativa de golpe de Estado a 15 de julho.

As autoridades turcas acusaram o religioso Fethullah Gulen, exilado nos Estados Unidos, de ser o responsável pela tentativa de golpe de Estado e têm pressionado os Estados Unidos para extraditarem o teólogo.

Washington afirmou que precisa de provas e não apenas de acusações para extraditar Gulen. Responsáveis turcos advertiram que as relações bilaterais poderão ser prejudicadas se o religioso não for enviado para a Turquia.

A tentativa de golpe de Estado desencadeou uma onda de acusações na imprensa pró-governamental e, mesmo de um ministro turco, contra os Estados Unidos, denunciando o alegado envolvimento de Washington na organização da revolta.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O perigo vem exatamente daqui.
    Nada disto é fruto do acaso. O “golpe militar” que foi esmagado na Turquia foi mais uma novela ( bode expiatório ) para justificar o fortalecimento no poder deste individuo e estreitar relações com a Russia. Esta aproximação, dum país da NATO como é a Turquia, irá gerar confusão de certeza, no seio da NATO e, porventura, numa escala mais global.

RESPONDER

Alemanha expulsa dois diplomatas russos. Rússia vai tomar medidas

Dois diplomatas russos, acusados pelo Ministério Público alemão de falta de cooperação na investigação de um homicídio, foram expulsos da Alemanha. A Rússia já reagiu e avisou que tomará medidas. Esta quarta-feira, a Alemanha expulsou "com …

Segurança Social demora quase cinco meses a pagar pensões

Em 2018, os beneficiários da Segurança Social tiveram de esperar, em média, 147 dias - cerca de cinco meses -, entre o dia que se aposentaram e o momento que começaram a receber a pensão …

Empresas fechadas e 28 mil despedimentos. Setor têxtil pode atravessar crise

Até 2025, a indústria têxtil em Portugal pode ver um terço das empresas a fecharem e 28 mil trabalhadores a serem despedidos. Este é o pior cenário equacionado no setor nos próximos anos. O setor da …

Ministério Público arquiva queixa de Aguiar-Branco contra Ana Gomes por difamação

Aguiar Branco tinha levantado um processo de difamação a Ana Gomes por declarações sobre alegadas ligações entre o seu escritório de advogados e o grupo Martifer. O Ministério Público (MP) arquivou a queixa apresentada pelo ex-ministro …

66 louvores a funcionários. Centeno é o ministro mais "agradecido" de todo o Governo

Mário Centeno e os seus secretários de Estado publicaram em Diário da República 66 louvores. O seu gabinete garante que não há qualquer significado político associado - nem mesmo uma despedida anunciada. O louvor é dado …

Os glaciares da Nova Zelândia estão a mudar de cor

À medida que o Hemisfério Sul entra no verão, acontece uma temporada catastrófica de incêndios florestais na costa leste da Austrália. Há casas destruídas, coalas a morrer e um fumo espesso que cobre o estado …

Não se irrite. Fisco vai comunicar de forma mais clara

A Autoridade Tributária e Aduaneira vai lançar um serviço de apoio e defesa ao contribuinte que usará uma linguagem mais simples e clara. A alteração é inspirada num modelo britânico. A Autoridade Tributária e Aduaneira vai …

Juiz Rui Rangel justificou ganhos com direitos de autor de programa televisivo

O juiz afirmou, perante o plenário do Conselho Superior da Magistratura, que os ganhos fora da magistratura correspondiam a direitos de autor de um programa na televisão. O juiz Rui Rangel, que foi demitido da magistratura esta …

Governo faz ultimato: empresas têm 30 dias para regularizar fundos europeus parados (ou devolver dinheiro)

O Governo vai dar 30 dias para que as empresas que têm fundos comunitários parados regularizem a situação. Findo esse período, terão de devolver o dinheiro. José Mendes, secretário de Estado do Planeamento, garantiu, em entrevista …

Pelo menos 58 mortos em naufrágio ao largo da Mauritânia

Pelo menos 58 pessoas morreram, esta quinta-feira, num naufrágio ao largo da costa da Mauritânia. Pelo menos 58 migrantes morreram num naufrágio ao largo da costa da Mauritânia, anunciou a Organização Internacional para as Migrações (OIM). …