E Tudo o Vento Levou… há 80 anos

E Tudo o Vento Levou celebra este domingo 80 anos de vida, marcando a data da sua estreia nos Estados Unidos. Oito décadas depois, o filme mantém-se como uma das maiores obras primas do cinema norte-americano.

Adaptado do romance com o mesmo nome de Margaret Mitchell, vencedora do prémio Pulitzer, Gone with the Wind (o título original) tem cerca de quatro horas de duração, mas apesar de muitos o considerarem uma “seca”, a verdade é que as quatro horas de E Tudo o Vento Levou são uma autêntica odisseia que nos espera, cheia de reviravoltas e contratempos tão característicos de uma época que marcou a história norte-americana.

A conturbada vida de Scarlett O’Hara durante a longa Guerra Civil Americana, no cinema interpretada por Vivian Leigh, recebeu várias nomeações aos Óscares, conseguindo sair vitoriosa em dez categorias, incluindo o primeiro prémio de sempre para uma mulher afro-americana, a atriz Hattie McDaniel, que venceu na categoria de Melhor Atriz Secundária.

Aclamada e imortalizado não só pelas suas lendárias atuações, E Tudo o Vento Levou é também o retrato de uma sociedade e tempos de mudança. Uma sociedade que viu o amanhecer de um novo dia e que se apercebeu que a noite que viviam já não poderia regressar, entrando então em conflito consigo mesma, com os outros e com o próprio virar da página.

A mulher forte e independente

A personagem de Vivian Leigh, Scarlett O’Hara, é, até hoje, uma das personagens mais emblemáticas do cinema. A heroína problemática a quem o mundo parece virar costas, leva consigo vários ensinamentos e é tida como um dos símbolos do feminismo. Forte, independente, determinada e rebelde, Scarlett era tudo o que uma mulher na década de 30 não deveria ser.

No início da obra, Scarlett é frívola e totalmente consumida por questões triviais, afundada na sua própria ilusão do mundo que a rodeia e protegida pela família em que se insere. Porém, quando a guerra bate à porta e a mudança é lhe atirada como uma obrigação, Scarlett demonstra a capacidade adaptação e uma grande sede de sobrevivência, assumindo um papel de liderança e de forte caráter.

Até mesmo no amor, Scarlett parece negligenciar os seus parceiros e apesar de aparentemente nunca se apaixonar por quem lhe queria verdadeiro bem, a jovem vê em Rhett Butler (Clark Gable) a sua salvação. Apesar dos quinze anos que separam ambas as personagens, a relação desenvolve-se após dois casamentos falhados de Scarlett (mais uma prova da sua rutura com as tradições), em parte porque Rhett admirava a herança da jovem, tal como ela admirava o charme de Butler.

O filme com maior bilheteira de sempre

Quando ajustado à inflação, E Tudo o Vento Levou é o filme mais lucrativo da história do cinema. Tendo em conta que atualmente os preços dos bilhetes de cinema são mais altos do que alguma vez foram, em 1939 a história era outra e o filme de Victor Fleming levou milhões às salas de cinema.

Com mil e 800 milhões de dólares de bilheteira, segundo o Box Office Mojo, E Tudo o Vento Levou seria o filme mais rentável da história do cinema. Porém, sem ser feito o ajuste dos valores à inflação, o filme conquistou uma bilheteira de 200 milhões de dólares, bilheteira comparável à do primeiro filme de Toy Story, por exemplo.

“Frankly, my dear, I don’t give a damn” 

É a última frase do filme. Em português “Francamente, minha querida, eu não quero saber“, ficou marcada na história e é, até hoje, uma das frases mais memoráveis do cinema.

A polémica ter-se-á dado devido à palavra “damn” que apesar de hoje estar totalmente banalizada, era considerada vocabulário calão e não era bem visto quando representado no grande ecrã.

Em 2005, o American Film Institute elegeu a frase como a mais emblemática da história do cinema. Polémicas à parte, o final de E Tudo o Vento Levou é certamente memorável. Oitenta anos depois, a obra de Victor Fleming continua a ser um dos filmes mais lembrados e um dos mais premiados de sempre.

PARTILHAR

RESPONDER

"Lavar as mãos". Vídeo da DGS é o mais popular do ano no YouTube

2020 foi um ano atípico em vários aspetos do quotidiano, obrigando à introdução de novas rotinas e ao reforço de outras por muitos já descuradas. Reflexo dessa disrupção é o ranking anual do YouTube, divulgado esta …

Drenthe falido: "Não é muito importante"

Antigo futebolista do Real Madrid não está preocupado com a declaração feita por um tribunal dos Países Baixos. Drenthe joga numa equipa da terceira divisão nacional. Royston Ricky Drenthe foi, enquanto adolescente, considerado um dos melhores …

Sonda espacial chinesa conclui recolha de amostras da superfície lunar

A sonda chinesa Chang'e 5 concluiu a recolha e armazenamento de rochas e detritos da superfície lunar, e prepara-se para voltar à Terra, informou esta quinta-feira a Administração Espacial Nacional da China. "Às 22 horas de …

Seca obriga Namíbia a por à venda 170 elefantes

A Namíbia, que se encontra em risco de seca, pôs à venda 170 elefantes vivos para reduzir o seu número no território, em parte devido ao crescente conflito entre humanos e animais desta espécie ameaçada …

Benfica 4 - 0 Lech Poznań | “Saco cheio” rumo ao apuramento

Um, dois, três e quatro. Foram estes os golos – apontados por Vertonghen, Darwin Núñez, Pizzi e Weigl – que o Benfica marcou na goleada que aplicou na noite desta quinta-feira ao Lech Poznań, num …

Cientistas encontram evidências de uso de drogas psicadélicas numa caverna com arte rupestre

Uma flor vermelha redemoinhada rabiscada numa parede de uma caverna há cerca de 400 anos é a primeira evidência definitiva de que os nativos norte-americanos consumiam drogas psicadélicas em locais de arte rupestre. Descoberta na caverna …

Musk queria batizar a sua tequila de "Teslaquila", mas o México disse que não

O multimilionário Elon Musk, CEO da Tesla e da Space X, quis batizar a sua tequila de "Teslaquila", mas as autoridades mexicanas impediram a utilização do nome, invocando os direitos do uso da palavra e …

Namíbia acaba de eleger um deputado chamado Adolf Hitler. É ativista e "anti-apartheid"

A Namíbia acaba de eleger nas eleições regionais um deputado chamado Adolf Hitler, um conhecido ativista e "anti-apartheid" em Uunona, a sua cidade natal, localizada no norte do país africano. "Adolf Hitler teve uma vitória …

Empresário de media pró-democracia preso por acusação de fraude em Hong Kong

O dono do jornal antigoverno Apple Daily, Jimmy Lai, conhecido pela luta pela democracia em Hong Kong, foi detido sem fiança, acusado de irregularidades no contrato de 'leasing' do edifício onde está o órgão de …

Novos drones de resgate usam Inteligência Artificial para encontrar pessoas perdidas na floresta

Em situações em que as pessoas se perdem na floresta, o tempo é essencial para resgatá-las, pois quanto mais tempo ficam perdidas mais perigosa a situação se torna. Mas será que existem todas as ferramentas …