“Tsunami cerebral” no momento da morte pode ser reversível

(dr) UTSWIM

À esquerda, um cérebro vivo. À direita, o cérebro, sem fluxo sanguíneo, depois da morte

Pela primeira vez, cientistas conseguiram observar os “tsunamis cerebrais” que acontecem no cérebro no exacto momento em que a morte se torna irreversível, analisando o fenómeno em pacientes terminais enquanto morriam no hospital. Afinal, irreversível pode ser uma ideia muito relativa.

Talvez nunca possamos de facto vir a saber o que realmente acontece na hora da nossa morte, mas um grupo de cientistas da Universidade Charitée, em Berlim, em conjunto com uma equipa da Universidade de Cincinnati, nos EUA, realizou um estudo pioneiro sobre o tema, monitorizando o sistema nervoso e o cérebro de pacientes terminais no momento da sua morte.

A pesquisa, liderada pelo cientista alemão Jens Dreier e publicada em janeiro na revista Annals of Neurology, foi realizada com a autorização das famílias dos pacientes – tipicamente vítimas de acidentes de viação, AVCs ou paragens cardíacas, sem qualquer hipótese de sobrevivência.

O objectivo da pesquisa não era apenas o de compreender o funcionamento cerebral na hora da morte, mas também salvar vidas no futuro. Tratou-se do primeiro estudo a documentar literalmente a sequência de eventos cerebrais durante a morte.

A equipa de investigadores ptretendia obter mais detalhes sobre o que acontece com o cérebro humano, ainda um completo enigma. Para isso, à medida que o paciente terminal piorava, os cientistas vigiavam a sua actividade neurológica, com dezenas de eléctrodos.

De forma geral, os neurónios funcionam com iões carregados electricamente, o que cria desequilíbrios eléctricos entre eles e o seu ambiente. É isso que permite os pequenos choques, ou sinais eléctricos, que são transmitidos pelas sinapses. A manutenção desse sistema em equilíbrio torna-se mais difícil à medida que a morte se aproxima.

Para se alimentar, as células “bebem” oxigénio e energia química da corrente sanguínea. Quando o corpo morre e o fluxo de sangue que chega ao cérebro é interrompido, os neurónios – privados de oxigênio – tentam uma das suas últimas saídas: acumular os recursos que sobraram, explicam os autores do estudo.

O que sabíamos até agora sobre a morte cerebral era baseada em pesquisas com animais. Ainda que a nova pesquisa revele que a morte dos nossos cérebros seja semelhante à morte nos animais, o cérebro humano naturalmente traz especificidades e complexidades peculiares – e incríveis.

Uma das descobertas do estudo é o esforço enorme que os neurónios realizam para tentarem manter-se vivos – e, perante a falta de oxigénio e energia química causada pela ausência de fluxo sanguíneo, os neurónios silenciam-se, para acumularem e salvarem os recursos que lhes restam.

A energia é então utilizada não para enviar sinais, como normalmente acontece, mas para manter as cargas eléctricas internas, mantendo o cérebro “vivo” à espera de um novo fluxo sanguíneo – que infelizmente não virá. Este fenómeno incrível foi baptizado de “depressão não dispersa”, pois acontece no cérebro como um todo.

Em seguida, no entanto, o inevitável: a libertação dessa energia térmica, conhecida como “despolarização da difusão” ou “tsunami cerebral”, que leva à destruição das células. À medida que os níveis de oxigénio caiam nos pacientes monitorados, caíam também os níveis de actividade cerebral.

É então que a morte chega.

“A despolarização expansiva marca o início das mudanças celulares tóxicas que eventualmente levam à morte, mas não é o ponto chave da morte por si só. Essa despolarização é reversível até certo ponto, se o suprimento de energia for restaurado”, diz Jens Dreier.

Estes resultados parecem assim apontar que a morte cerebral pode ser reversível. Mas, como diz Dreier, a morte é um fenómeno complexo para o qual não há respostas fáceis.

PARTILHAR

RESPONDER

O Nepal proibiu, mas mulheres continuam a ser forçadas a dormir em "cabanas menstruais"

"Chaupadi" é uma tradição hindu, característica do Nepal, que força as mulheres a dormirem num abrigo quando estão menstruadas por serem consideradas impuras. Segundo o IFLScience, uma nova investigação mostra que 77% das raparigas que vivem …

O golo "doloroso" de Ansu Fati que fez dele o mais jovem jogador a marcar na Champions

Ansu Fati, avançado do Barcelona, tornou-se no mais jovem jogador de sempre a marcar um golo na Liga dos Campeões. Com 17 anos e 40 dias de idade, o espanhol faz mais uma vez história …

Almeida Henriques suspeito de receber avença enquanto esteve no Governo por favores a empresário

Almeida Henriques, antigo secretário de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional do Governo de Passos Coelho, e atual presidente da Câmara de Viseu, é suspeito de ter recebido dinheiro por favores ao empresário Agostinho …

Costa responde a Ventura: Programa do Governo não muda "semana sim semana não"

Recorrendo à ironia, o primeiro-ministro, António Costa, respondeu esta terça-feira ao deputado único do Chega, afirmando que o programa do Governo não muda "semana sim, semana não" consoante as críticas. No debate quinzenal na Assembleia da …

Pela primeira vez, porcos nascem com células de macaco (e morrem uma semana depois)

Pela primeira vez, cientistas chineses criaram pequenos leitões com órgãos que continham células de macaco. Os animais acabaram por morrer todos no espaço de uma semana. Os investigadores travam uma longa batalha para vir a desenvolver …

Iniciativa Liberal anuncia voto contra OE2020

O deputado único e presidente da Iniciativa Liberal (IL) anunciou esta terça-feira que o partido votará contra o Orçamento do Estado para 2020, depois de uma reunião com o Governo. "Este orçamento vai dar corpo ao …

Funcionários admitidos até 2005 podem perder férias se estiverem de baixa prolongada

Os funcionários públicos admitidos antes de 2006 e que estiverem de baixa por doença superior a 30 dias podem vir a perder dias de férias, segundo uma proposta do Governo ainda em negociação com os …

Tiroteio num supermercado em Nova Jersey faz seis mortos

As autoridades de Nova Jersey, nos Estados Unidos, informaram que o tiroteio registado num supermercado, esta terça-feira, causou seis mortos, entre os quais um polícia e dois suspeitos da autoria dos disparos. Os disparos foram ouvidos …

Atividade das amígdalas cerebelosas associada a comportamentos de bullying nos jovens

Certos padrões na atividade cerebral dos adolescentes, nomeadamente nas amígdalas cerebelosas, foi associada a comportamentos de bullying. Estes jovens revelaram ser menos empáticos perante rostos temerosos. O bullying é um problema social que afeta muitas crianças …

Já se sabe o que provocou o colapso violento do Kilauea

A erupção de 2018 em Kilauea, no Havai, caracterizou o espetacular colapso da caldeira do vulcão. Agora, novas investigações constatam que esta mudança dramática foi desencadeada por um pequeno derrame de magma do reservatório abaixo …