Truque do antigo Egipto pode revolucionar mercado dos automóveis eléctricos

Will Kirk / John Hopkins University

Os investigadores Chao Wang (à direita) e Lei Wang (à esquerda) da Universidade John Hopkins, nos EUA.

Uma técnica usada pelos antigos egípcios pode ajudar a revolucionar o mercado das baterias dos carros eléctricos, ajudando a criar combustíveis mais baratos e mais eficientes, depois de ter servido de inspiração para uma pesquisa científica.

Uma equipa de engenheiros químicos da Universidade John Hopkins, nos EUA, inspirou-se na antiga técnica egípcia de douramento para revestir núcleos de cobalto com uma fina película de platina. Assim, conseguiu “produzir células combustíveis mais eficientes e mais limpas”, salientam os investigadores num comunicado sobre a pesquisa.

Os artistas egípcios costumavam cobrir materiais baratos, como o cobre, por exemplo, com finas camadas de metais preciosos, como o ouro, para criar jóias e máscaras com um ar mais nobre e luxuoso.

Os engenheiros Chao Wang e Lei Wang, que lideraram a pesquisa, aplicaram a mesma técnica de douramento, usando uma microscópica camada de platina, de valor muito elevado, para revestir um núcleo muito mais barato de cobalto.

“Este casamento microscópico pode tornar-se um catalisador crucial em novas células combustíveis que geram corrente eléctrica para alimentar carros e outras máquinas”, explicam os investigadores.

A “técnica reduz a quantidade de platina valiosa que é necessária para as baterias de carros eléctricos e aumenta a performance em dez vezes“, referem ainda os cientistas cuja pesquisa foi publicada no jornal científico Nano Letters.

A platina já é usada como catalisador nos actuais carros eléctricos, mas é um material extremamente dispendioso. A nova técnica dos investigadores da Universidade John Hopkins torna o processo mais barato, uma vez que exige o uso de muito menor quantidade de platina.

A descoberta pode, assim, revolucionar o mercado dos carros eléctricos, tornando-os também mais baratos.

“Esta técnica pode acelerar o lançamento da era dos combustíveis fósseis“, destaca Chao Wang, evidenciando que vai “reduzir o custo das células de combustível” e também “melhorar a eficiência e a performance energética dos veículos eléctricos limpos movidos a hidrogénio”.

“Conseguimos esticar significativamente os benefícios da platina, revestindo-a sobre o cobalto, e até conseguimos melhorar a actividade da platina, ao mesmo tempo”, destaca Lei Wang. Este investigador faz referência ao facto de as nano-partículas de cobalto-platina terem revelado “um desempenho quase 10 vezes melhor do que a platina sozinha”.

“O contacto íntimo entre o cobalto e a platina dá origem a uma tensão compressiva” e “encurta a distância entre os átomos de platina, tornando as reacções químicas mais viáveis à superfície”, acrescenta Lei Wang.

Os investigadores estão agora a adaptar a técnica a outros metais e vaticinam que pode ter aplicações muito variadas, uma vez que a platina é usada em diversos processos industriais.

“Muitas reacções que dependem de catalisadores de metais preciosos podem tornar-se mais baratas e mais eficientes tirando partido da nossa tecnologia”, conclui Chao Wang.

SV, ZAP //

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. “Esta técnica pode acelerar o lançamento da era dos combustíveis fósseis”?
    Não será “… acelerar o fim da era dos combustíveis fósseis”?

RESPONDER

Dormir bem antes de tomar a vacina da gripe pode ajudar a aumentar a sua eficácia

Segundo os especialistas, uma boa noite de sono pode mesmo ajudar a aumentar a eficácia da vacina da gripe, que neste ano ganha particular relevância em plena pandemia de covid-19. De acordo com Matthew Walker, autor …

Há um petroleiro abandonado há mais de uma década nas Caraíbas (e é uma "bomba-relógio")

Um navio de armazenamento de petróleo venezuelano está ancorado no Golfo de Paria, um trecho de mar fechado entre a Venezuela e a ilha de Trinidad, há mais de uma década. Antes de os Estados Unidos …

Portugal deve bater recorde de doentes em cuidados intensivos ainda esta semana

Portugal deverá ultrapassar, esta quarta-feira, o recorde de doentes em unidades de cuidados intensivos, alertou a ministra da Saúde, Marta Temido, em conferência de imprensa sobre a capacidade do Serviço Nacional de Saúde para combater …

A Budapest Eye foi restaurante por um dia (e com estrela Michelin)

Um restaurante com estrela Michelin em Budapeste, na Hungria, ofereceu aos clientes uma experiência gastronómica na famosa roda gigante Budapest Eye. Atraiçoado pela queda de faturação após o desaparecimento de turistas estrangeiros, o restaurante Costes, premiado …

Antigo ministro da Saúde Leal da Costa admite novo estado de emergência

O antigo ministro da Saúde Fernando Leal da Costa defendeu hoje que em algum momento deve ser decretado de novo o estado de emergência, para que o Governo possa tomar medidas na luta contra a …

Marcelo promulga uso obrigatório de máscara na rua por 70 dias

O Presidente da República promulgou esta segunda-feira o decreto da Assembleia da República que determina o uso obrigatório de máscara na rua, por um período de 70 dias, sempre que não seja possível cumprir o …

Cruzeiros vazios no meio do oceano tornam-se destinos turísticos

Embarcados num pequeno ferry, turistas dirigem-se até aos locais onde grandes navios cruzeiros estão parados e desertos. Esta foi uma solução encontrada para reavivar o setor. A pandemia de covid-19 está a fazer com que, genericamente, …

Todas as pensões mais baixas vão ter aumento extra de dez euros

As pensões mais baixas, até aos 658 euros, vão ter um aumento extraordinário de dez euros no próximo ano. O Governo confirmou a informação avançada pelo PCP. A ministra do Trabalho e Segurança Social, Ana Mendes …

Na fase inicial da pandemia, o setor privado "não quis e não entrou no combate à pandemia"

A antiga ministra da Saúde Ana Jorge considera que os privados podem ser envolvidos na luta contra a pandemia, recebendo doentes não covid-19, mas avisa que é preciso um “equilibro” nessa ação, depois de estes …

Uso de máscara pode salvar 130 mil vidas nos EUA até final de fevereiro, revela estudo

As medidas de distanciamento social, principalmente o uso de máscaras em público, podem salvar até 130 mil vidas nos Estados Unidos (EUA), revelou um novo estudo divulgado na sexta-feira. Em abril, o Presidente dos Estados Unidos …