Donald Trump põe Barack Obama e Bill Clinton “atrás das grades”

Oliver Contreras / EPA

O Presidente dos EUA, Donald J. Trump

O Presidente dos Estados Unidos partilhou nesta quarta-feira uma fotografia na sua conta de Twitter, na qual aparecem várias personalidades da política norte-americana atrás das grades, entre as quais Barack Obama e Bill Clinton.

Esta não é a primeira vez que Trump recorre a este rede social para publicar conteúdos sobre a investigação da interferência russa nas eleições norte-americanas. O alvo anterior foi Robert Mueller, o procurador especial destacado para a investigação, a quem Trump fez já inúmeros ataques nas redes sociais.

https://twitter.com/The_Trump_Train/status/1067687857400229888

Numa série de retweets da página The Trump Train – que se descreve como o “melhor movimento político da história”, o presidente norte-americano partilhou uma fotografia na qual os antigos Presidentes Barack Obama e Bill Clinton aparecem atrás das grades. Na montagem aparecem ainda Hillary Clinton, o Robert Mueller e Rob Rosenstein, o procurador-geral ajunto da instigação.

“Agora que o conluio da Rússia foi provado ser mentira, quando é que começa o julgamento por traição?”, pode ler-se na imagem. O processo em causa, importa notar, está a decorrendo, não havendo ainda qualquer conclusão por parte da justiça.

A publicação de Donald Trump surge numa altura em que foram conhecidos alguns avanços na investigação de Mueller. No dia anterior a este publicação, Barack Obama teceu duras críticas a Trump e à sua administração.

“Eu nunca fui indiciado”, disse Obama

Obama criticou nesta terça-feira à noite os problemas legais em que está envolvido o seu sucessor, após saber que o diretor de campanha de Trump violou um acordo judicial.

Eu nunca fui indiciado, ninguém na minha administração foi indiciado”, disse na noite de terça-feira, num evento em Houston, no Texas, Barack Obama, horas depois de ter sido conhecida a acusação do procurador especial Robert Mueller de que Paul Manafort, antigo diretor de campanha de Donald Trump, tinha violado um acordo de confissão.

“Aliás, o meu governo foi o único governo da história moderna de quem se pode dizer isso. Ninguém chegou perto de ser indiciado porque as pessoas que se juntaram a nós estavam lá pelas razões certas”, acrescentou Obama.

Paul Manafort, diretor de campanha de Trump e seu conselheiro durante o início do mandato presidencial, terá violado um acordo de confissão, assinado em setembro, após ter reconhecido ter cometido crimes de obstrução à justiça e de infidelidade aos EUA.

De acordo com Robert Mueller, Manafort terá cometido vários crimes federais, por alegadamente ter mentido sobre vários assuntos, durante a investigação que o procurador especial está a conduzir sobre a possibilidade de interferência russa nas eleições de 2016.

Esta terça-feira, e segundo o The Guardian, Manafort terá reunido várias vezes com Julian Assange, o co-fundador do WikiLeaks. De acordo com o jornal britânico, Manafort poderá ter sido o elo de contacto entre a campanha eleitoral de Trump, os russos e a Wikileaks.

Durante um evento em Houston, no Texas, Obama criticou ainda a administração Trump pelas suas políticas interna e externa, dizendo que o aumento do nacionalismo radical nos EUA está a ameaçar a estabilidade internacional e a prejudicar a prosperidade doméstica.

“As pessoas perguntam-me o que me surpreende mais nesta Presidência. É a forma como os EUA estão a desvalorizar a ordem internacional. Se há um problema no mundo, as pessoas não ligam para Moscovo, nem para Pequim, ligam para Washington. Mesmo os nossos adversários esperam que nós resolvamos os problemas”, disse Obama, sem nunca mencionar o nome de Donald Trump, para explicar a sua incompreensão sobre a maneira como o atual Presidente se demite de responsabilidades políticas fora de fronteiras.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Sim o Obama nunca foi indiciado. Por, por exemplo ter subsidiado o ISIS para derrubar o Assad.
    Mais de 2 anos depois, 0 provas de congluo do Trump com os russos, este processo e a defesa acérrima do mesmo pelos outlets de propaganda de extrema esquerda, é o maior descrédito da imprensa internacional.
    Quem queira saber noticias verdadeiras hoje em dia, tem de usar o youtube e a internet

    • Defender o Trump, é a maior prova de estupidez que qualquer ser humano pode dar. Parabéns.
      Criticar o Obama, ainda vá que não vá. Não há presidente enhum que não tenha feito asneiras mas, confundir isso com ter sido indiciado, é outra prova de fraca inteligência.

      • Eu nao defendi o Trump, eu citei factos. Se fica indignado com o facto de que 2 anos após com milhoes gastos nessa investigação nao se encontre provas de nada quanto à narrativa da colusão russa, aconselho-o a tomar um calmante que isso melhora

    • Caro Euclides Ribeiro,
      Não queríamos devolver-lhe o qualificativo, mas se tivesse dado mais atenção à notícia que publicámos, teria lido que “Numa série de retweets da página The Trump Train – que se descreve como o melhor movimento político da história, o presidente norte-americano partilhou uma fotografia …”

RESPONDER

Forças armadas alemãs ponderaram recrutar estrangeiros (mas ninguém se quis juntar)

As forças armadas da Alemanha estão a lutar para atrair recrutas muito necessárias, com o número de novos soldados no Bundeswehr a cair para um recorde no ano passado. A escassez é um desafio urgente para …

FC Porto vs Vitória Setúbal | Superioridade total do dragão

O FC Porto não vacilou e regressou às vitórias na Liga NOS. Na recepção ao Vitória de Setúbal, os “dragões” venceram por 2-0, num jogo que esteve longe de ser espectacular e que valeu pela …

Os portugueses dormem pouco e mal

Os portugueses estão a descansar poucas horas, dormindo em média menos de seis horas diárias, com reflexos negativos na vida ativa e social, disse esta sexta-feira o presidente da Associação Portuguesa do Sono (APS), Joaquim …

Vaticano destitui ex-cardeal dos Estados Unidos por acusações de abusos sexuais

A Congregação para a Doutrina da Fé expulsou do sacerdócio o ex-cardeal e arcebispo emérito de Washington Theodore McCarrick depois de este ser acusado de abusos sexuais de menores e seminaristas, anunciou o Vaticano. Num comunicado, …

Maré de água suja atingiu a já debilitada Grande Barreira de Coral

Um enorme manto de água poluída oriunda das recentes inundações que se registaram no nordeste da Austrália penetrou em partes da já debilitada Grande Barreira de Coral, o maior recife de coral do mundo. Estas camadas …

É oficial: Pedro Marques é o cabeça-de-lista socialista às europeias

O atual ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, é o cabeça de lista dos socialistas às eleições europeias. Era uma notícia já avançada por vários órgãos de comunicação social e hoje António Costa confirmou-a. …

Governo espanhol aprova ordem de exumação de Franco

O Governo espanhol aprovou a ordem para exumar o ditador Francisco Franco do seu atual lugar de enterro, o monumento do Vale dos Caídos, medida à qual a família ainda se opõe. Os familiares de Franco …

Sonda da NASA aperta órbita em preparação para a missão Marte 2020

A missão MAVEN (Mars Atmosphere and Volatile Evolution) da agência espacial norte-americana, já com 4 anos, está a embarcar numa nova campanha para apertar a sua órbita em torno de Marte. A operação vai reduzir …

Trump precisa de oito milhões de dólares para o muro e a Casa Branca explica onde os vai buscar

A Casa Branca identificou esta sexta-feira os fundos federais que serão utilizados pela administração de Donald Trump para conseguir financiar a construção do muro na fronteira com o México. O Presidente norte-americano declarou esta sexta-feira estado …

Desativação de bomba da II Guerra Mundial paralisa e evacua Paris

Mais de mil moradores e trabalhadores evacuados, comboios urbanos, nacionais e internacionais cancelados, estradas fechadas, rotas de autocarro desviadas e pelo menos uma estação de metro encerrada em Paris. Também o bairro de porte de La …