Trump não será bem-vindo à Escócia devido à pandemia, avisa primeira-ministra

plaidcymru / Flickr

A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon

A primeira-ministra escocesa avisou o Presidente cessante dos Estados Unidos que o confinamento em vigor no país, onde o norte-americano possui campos de golfe, não permitirá que este se desloque à Escócia no final do seu mandato.

A afirmação de Nicola Sturgeon surge após informações na imprensa que dão conta da possibilidade de Donald Trump visitar a Escócia após terminar o mandato como Presidente dos Estados Unidos, a 19 deste mês, um dia antes de o Presidente eleito, Joe Biden, tomar posse.

Segundo o jornal escocês Sunday Post, o aeroporto de Prestwick, no leste da Escócia, foi notificado para a chegada, nesse dia, do Boeing 757 que o ainda Presidente norte-americano às vezes utiliza.

Alimentando especulações sobre uma possível visita, o jornal escocês citou uma atividade intensa no aeroporto de Prestwick com aviões da Força Aérea dos Estados Unidos, que efetuaram uma “missão de reconhecimento” ao Trump Turberry, um dos dois complexos de campos de golfe que o Presidente cessante possui no país.

Contactado pela agência France-Presse (AFP), um porta-voz do aeroporto escocês indicou que se espera uma visita do republicano este mês.

Interrogada sobre o assunto numa conferência de imprensa, a primeira-ministra escocesa indicou não ter “nenhuma ideia dos projetos de viagem” de Trump.

“Espero que o seu projeto imediato seja deixar a Casa Branca. Mas atualmente não permitimos que as pessoas venham para a Escócia, exceto em viagens essenciais“, afirmou Sturgeon, um dia depois de a Escócia ter endurecido as condições de confinamento devido à pandemia de covid-19.

“Isso aplica-se a ele como a qualquer outra pessoa. […] Vir para jogar golfe é uma razão que eu não consideraria essencial”, acrescentou a líder do Executivo escocês.

A Escócia endureceu as medidas na mesma altura em que Inglaterra decidiu decretar um confinamento de seis semanas para conter a aceleração da pandemia de covid-19. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse que o país está num “momento crítico”, sobretudo devido ao avanço da nova variante do coronavírus, considerada mais contagiosa.

Atualmente, há ainda muita especulação sobre o que Trump, que continua a recusar a derrota nas eleições Presidenciais, fará no dia da tomada de posse de Biden. Se não comparecer na cerimónia, irá contrariar uma tradição com mais de um século.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.