Trump exclui imigrantes ilegais de cadernos eleitorais. E quer usar polícia federal para calar protestos

Sashenka Gutierrez / EPA

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, assinou na terça-feira um memorando que exclui os imigrantes ilegais dos cadernos eleitorais, apesar de o Supremo Tribunal ter permitido a sua inscrição no censo de 2020.

O Supremo Tribunal tinha travado as intenções do Governo norte-americano de colocar uma pergunta sobre cidadania no censo de 2020, depois de a oposição democrata ter criticado Trump por tentar excluir franjas de população do recenseamento, avançou a agência Lusa.

Na terça-feira, o Presidente assinou um memorando que determina que “o respeito pela lei e pela proteção da integridade do processo democrático justificam a exclusão de estrangeiros ilegais da base de rateio”.

O presidente do comité nacional do Partido Democrata, Tom Perez, já reagiu a esta decisão, criticando as intenções escondidas do Presidente.

Gage Skidmore / Flickr

Donald Trump, o Presidente dos Estados Unidos da América

“Não parece haver fim na agenda anti-imigração de Donald Trump. (…) Primeiro tentou colocar uma questão de cidadania no censo, mas foi bloqueado pelo Supremo Tribunal. Agora, volta com uma ordem inconstitucional, que não tem outro propósito senão silenciar e destituir vozes latinas e de comunidades de cor”, disse Perez.

De acordo com o Departamento de Censo dos EUA, no mês passado havia mais de 90 milhões de famílias que tinham respondido ao censo de 2020, a maioria através das plataformas ‘online’.

Os opositores à questão da cidadania no censo alegam que essa medida desencorajaria a participação de imigrantes ilegais, resultando em números imprecisos para uma contagem que determina a distribuição de fundos federais e de orçamentos estaduais.

Os esforços de Trump para excluir os imigrantes ilegais para o censo eleitoral, através de um memorando, deverá ser contestada judicialmente, depois de o Partido Democrata ter acusado o Presidente de tentar desencorajar a participação de imigrantes ilegais no processo de recenseamento, interferindo nos cadernos eleitorais das próximas eleições presidenciais, marcadas para dia 03 de novembro.

Calar protestos com polícia federal nas cidades

Trump quer também acabar com os protestos pela morte do afro-americano George Floyd, que ocorreu em maio, destacando a polícia federal para as ruas das cidades, muitas delas lideradas por democratas, noticiou na terça-feria o Expresso.

Em Portland, no estado do Oregon, a agitação é “pior do que o Afeganistão”, afirmou Trump, ameaçando enviar agentes da polícia federal para Nova Iorque, Filadélfia, Detroit e Chicago. Nesta última, os preparativos para a atuação daquela força policial já estão em curso, avançou o Washington Post.

“Vou fazer algo – isso, posso dizer-lhe”, garantiu Trump aos jornalistas. “Porque não vamos deixar Nova Iorque, Chicago, Filadélfia, Detroit e Baltimore e tudo isso – Oakland está uma bagunça. Não vamos deixar que isso aconteça no nosso país”, frisou. Todas estas cidades são governadas por democratas.

Em reação, a presidente da Câmara de Oakland, Libby Schaaf, afirmou: “Neste momento, não estamos a enfrentar nenhuma agitação civil, mas não consigo pensar em nada melhor para incitá-lo do que a presença em Oakland de tropas militares enviadas por Trump”.

“Vejam o que está a acontecer – todas são dirigidas por democratas, todas dirigidas por democratas muito liberais, todas governadas, de facto, pela esquerda radical”, acusou o Presidente, sublinhando: “Se [Joe] Biden entrasse [na Casa Branca], isso seria válido para o país. O país inteiro iria para o inferno. E não vamos deixá-lo ir para o inferno”.

Dirigentes democratas consideram que é Trump quem está fora de controlo. “Tire os seus lacaios do Departamento de Segurança Nacional e as suas indesejadas ações paramilitares do meu estado”, declarou Jeff Merkley, senador de Oregon. “As nossas comunidades não são um palco para a sua campanha de reeeleição distorcida”.

Já a governadora do estado, Kate Brown, denunciou “um flagrante abuso de poder” e o mayor da cidade, Ted Wheeler, qualificou a atuação policial como “ataque” à democracia.

Segundo o New York Times, “agentes federais em Portland agarraram manifestantes nas ruas e atiraram-nos para dentro de veículos não identificados sem lhes explicar porque estavam a ser detidos ou presos”.

  ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

"A Escola de Atenas", quadro de Rafael Sanzio.

Ideias da filosofia grega podem ter-nos conduzido às alterações climáticas

Algumas das ideias defendidas por antigos filósofos gregos podem ter conduzido a civilização rumo às alterações climáticas. Incêndios florestais causados por ventos crescentes e um calor sem precedentes cercaram Atenas, Grécia, no verão passado, cobrindo os …

Vizela 0-1 Benfica | Milagre de São Rafa no último suspiro

A ressaca pós-goleada frente ao Bayern, na Liga dos Campeões, foi difícil para o Benfica. Os comandados de Jorge Jesus sentiram muitas dificuldades frente a um Vizela que sabia que o seu adversário iria patentear …

Otoniel, o camponês paramilitar (e criminoso mais procurado da Colômbia) foi capturado

O governo da Colômbia anunciou este sábado a captura do narcotraficante mais procurado do país, Dairo Antonio Úsuga (com a alcunha de 'Otoniel'), por quem os Estados Unidos ofereciam uma recompensa de cinco milhões de …

"Tratam as doentes como histéricas". O longo caminho da Medicina até levar a sério a dor feminina está a custar vidas

Muitos dos avanços na medicina tiveram apenas metade da população em conta. Para além da falta de representação das mulheres nos estudos médicos, a dor e os relatos das pacientes são muitas vezes desvalorizados nas …

Bloco faz ultimato: vota contra o OE se até 4ª feira o Governo "insistir em impor recusas"

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, avisou este domingo que o BE votará contra o orçamento se até quarta-feira “o Governo insistir em impor recusas onde a esquerda podia ter avanços”, mantendo, no …

Nova faca de madeira é três vezes mais afiada do que as de aço - e pode ser lavada após ser usada

Através do uso de métodos alternativos, uma equipa de cientistas criou uma nova forma endurecida da madeira que pode ser transformada em facas afiadas. A equipa da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, refere que as …

Áustria planeia confinar quem não estiver vacinado contra covid-19

O governo austríaco anunciou que, se ocupação de camas de Unidades de Cuidados Intensivos com pacientes covid-19 atingir nível crítico, pessoas não imunizadas poderão sair de casa apenas em casos excepcionais, como compras essenciais e …

"Deixa os homens cantar". Ex-paraquedistas vaiam e pedem demissão do ministro da Defesa

Centenas de ex-paraquedistas vaiaram e pediram hoje a demissão do ministro da Defesa e do Chefe do Estado Maior do Exército durante a cerimónia militar nas comemorações do Dia do Exército, em Aveiro. A iniciativa, que …

Portugal com mais quatro óbitos e 604 casos de covid-19

Portugal regista hoje mais 604 novos casos de covid-19 confirmados e quatro óbitos pela doença, assim como mais 243 pessoas recuperadas e menos internamentos em enfermaria e unidades de cuidados intensivos, segundo o boletim oficial. De …

Retrato de Monsieur Lavoisier e a sua esposa Marie-Anne-Pierrette Paulze.

Análise revela composição secreta debaixo de retrato de Lavoisier

Um icónico retrato do químico francês Antoine-Laurent de Lavoisier e da sua esposa, Marie-Anne, mostrou ter uma composição escondida debaixo dele. Antoine-Laurent de Lavoisier foi um químico francês fundamental para a revolução deste campo científico no …