Trinta anos depois do primeiro casamento gay na Dinamarca, união é reconhecida em 28 países

A Dinamarca tornou-se o primeiro país do mundo a reconhecer a união civil entre homossexuais em 1989. Portugal foi o oitavo.

Trinta anos depois de a Dinamarca de ter tornado no primeiro país do mundo a reconhecer a união civil entre pessoas do mesmo sexo, em 1989, o casamento homossexual é agora reconhecido em 28 países. “Foi uma cerimónia como qualquer outra que havia todos os dias no registo civil, mas, pela primeira vez na história, dois homens podiam vivê-la”, recordou, em declarações à France-Presse, Ivan Larsen, orgulhoso por ser um dos primeiros homossexuais no mundo a dar esse passo.

No dia 1 de outubro de 1989, no mesmo dia em que a legislação dinamarquesa reconhecia a união civil entre duas pessoas do mesmo sexo, este pastor e o seu companheiro, Ove Carlsen, um psicólogo que se conheceram três anos e meio antes num bar em Copenhaga, trocaram votos, algo tão banal nos dias de hoje, mas tão sensacional naquela época.

Na véspera de celebrarem as bodas de pérola, este casal reservado, que fala a uma só voz, lembrou a espetacularidade de um momento “histórico”. “Pensamos que é necessário falar sobre o que se passou na Dinamarca (…) para passar a mensagem: ‘É bom e possível’”, referiu Ove Carlsen.

Foram precisos mais quatro anos para que outro país, a Noruega, legalizasse a união entre casais do mesmo sexo.

No entanto, para Ove Carlsen viver abertamente a sua homossexualidade nem sempre foi óbvio, já que chegou a ser casado com uma mulher, de quem tem dois filhos. “A minha ex-mulher disse-me: ‘Tens de viver a tua própria história’”, referiu. Já divorciado, conheceu Ivan, com quem casou e transformou uma mera cerimónia civil num “ato pioneiro”, que ficou escrito para a história.

Na Dinamarca, “até 1866, a homossexualidade era punível com a pena de morte e até 1933 não se podia ser assumidamente homossexual”, apontou. A união civil, que dá as mesmas garantias de um casamento em termos de tributação ou herança, não pode ser celebrada numa igreja e não era reconhecida no estrangeiro. Além disso, só podia ser celebrada se uma das pessoas fosse dinamarquesa.

Entre 1989 e 2012 foram celebradas 7.491 uniões civis entre pessoas do mesmo sexo, sendo que só em junho de 2012 é que o casamento é aberto a todos e os homossexuais têm desde então os mesmos direitos que os casais heterossexuais e podem casar numa igreja.

Atualmente, há cerca de 30 países que reconhecem as uniões entre pessoas homossexuais, sendo que em Portugal esse reconhecimento aconteceu em 2010, depois da votação na Assembleia da República ter aprovado com 126 votos a favor, 97 contra e sete abstenções.

A lei foi aprovada na especialidade em fevereiro e posteriormente analisada pelo Tribunal Constitucional, que não encontrou qualquer inconstitucionalidade. A lei foi promulgada pelo Presidente da República Aníbal Cavaco Silva e entrou em vigor a 5 de junho de 2010, o que fez com que Portugal se tornasse no oitavo país a reconhecer estes casamentos.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Há mais gestores a abandonar empresas de Isabel dos Santos. MP admite descongelar contas bancárias

Depois das várias demissões no EuroBic, NOS e Efacec, há mais gestores a abandonarem empresas menos conhecidas de Isabel dos Santos em Portugal. Na sequência da polémica em torno do caso Luanda Leaks, pessoas como Mário …

Marcelo pondera veto à despenalização da eutanásia e envio para Constitucional

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai optar pelo veto político quando o diploma que prevê a despenalização da eutanásia chegar ao Palácio de Belém, apurou o Jornal Económico (JE) junto de fontes …

Dois acusados pela derrocada em Borba continuam a fiscalizar pedreiras

José Pereira e Bernardino Piteira são dois dos acusados pela derrocada em Borba. No entanto, continuam a exercer funções de chefia em fiscalização e licenciamento de pedreiras. Dois dos acusados pelas mortes em Borba continuam a …

Encontrada uma câmara oculta atrás do túmulo de Tutankhamon que pode esconder Nefertiti

Uma equipa de arqueólogos encontraram potenciais evidências de câmaras ocultas por trás das paredes do famoso túmulo de Tutankhamon, no Vale dos Reis, no Egito, que alguns dizem esconder a rainha Nefertiti. Os investigadores, liderados por Mamdouh …

Chega e Bloco são os que mais sobem (e o PS não pára de cair)

O Partido Socialista (PS) continua a cair cair nas intenções de voto dos eleitores, quatro meses depois das eleições legislativas. Já o Bloco de Esquerda e Chega estão cada vez mais fortes. De acordo com a …

Contribuintes têm até hoje para validar agregado familiar

Os contribuintes têm até esta sexta-feira para validarem a composição do seu agregado familiar. Apesar de o prazo ter terminado no dia 15, serão considerados pela Autoridade Tributária os dados comunicados durante o dia de …

Morreu aos 61 anos João Ataíde, deputado do PS

João Ataíde, juiz e atual deputado do Partido Socialista (PS) morreu esta sexa-feira em casa, em Coimbra, por volta das 7h. O deputado tinha 61 anos e esteve no debate sobre a eutanásia no Parlamento, …

Pela primeira vez, os cientistas tornaram transparentes órgãos humanos

Normalmente, para obter uma resposta clara sobre o que passa dentro dos nossos órgãos, são necessários cortes profundos. Porém, agora, os cientistas conseguiram tornar órgãos humanos transparentes, para conseguir espreitar para dentro deles sem o …

Primeiro-ministro da Irlanda renuncia (mas aguarda novo governo)

O primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar, anunciou na noite desta quinta-feira a sua renúncia, mas continuará no cargo até a formação de um novo governo, após os resultados das recentes eleições legislativas. "Leo Varadkar apresentou esta …

Conselho da Europa contra extradição de Assange para os Estados Unidos

A extradição de Julian Assange para os Estados Unidos, onde é acusado de espionagem, terá um “efeito paralisador na liberdade de imprensa”, alertou esta quinta-feira a comissária para os direitos humanos do Conselho da Europa, …