Tribunal egípcio condena à morte 529 apoiantes de ex-Presidente Morsi

Hamada Elrasam / VOA / Wikimedia

Apoiantes do ex-presidente do Egipto,  Mohamed Morsi

Apoiantes do ex-presidente do Egipto, Mohamed Morsi

Um total de 529 simpatizantes do antigo Presidente egípcio Mohamed Morsi, deposto pelo exército no verão passado, foram hoje condenados à morte por instigar à violência, mas a maioria encontra-se em parte incerta.

A condenação foi anunciada pelo Tribunal Penal de Minia, no Cairo, adiantando que apenas 153 dos condenados estão detidos.

Os restantes apoiantes da Irmandade Muçulmana e do Presidente deposto estão em fuga, acrescentaram fontes judiciais, admitindo que os condenados ainda podem pedir recurso da sentença.

Desde o golpe militar de 3 de julho contra Morsi, milhares de seguidores da Irmandade foram presos e dezenas condenado à prisão, mas até agora não tinham sido decretadas sentenças de pena de morte.

O Tribunal, presidido pelo juiz Said Yusef, absolveu outros 17 membros e partidários da Irmandade julgados neste processo, cuja sentença deverá ser confirmada pelo mesmo tribunal a 28 de abril.

Ataques por todo o Egito

Os condenados foram considerados culpados de uma série de assaltos a edifícios governamentais e de atacar pessoas e bem públicos na província de Minya, sul do Egito, em agosto, depois de as forças de segurança terem procedido à desocupação violenta de dois acampamentos de protesto no Cairo por partidários de Morsi.

Um desses ataques teve como alvo o quartel-general da polícia da cidade de Matai, onde foi morto o coronel Mustafa Ragab.

De acordo com vários meios de comunicação egípcios, 147 dos acusados estão sob custódia, enquanto os restantes foram julgados à revelia.

Os réus também foram condenados por tentar assassinar um polícia e um segundo tenente na delegacia de polícia, apreendendo armas e queimando o edifício.

A sessão do tribunal foi realizada sob um forte esquema de segurança, com as ruas que levam ao edifício a serem cortadas por membros da ordem.

Irmandade Muçulmana

Os islamitas têm mantido os seus protestos contra as autoridades interinas no Egito desde julho do ano passado, apesar das prisões e morte de centenas de pessoas por causa da repressão policial nos últimos meses.

Morsi, primeiro presidente civil do Egito eleito, foi deposto pelo exército no dia 3 de julho, num movimento que desencadeou tumultos generalizados em toda a nação.

A Amnistia Internacional revelou que pelo menos 1.400 pessoas morreram na violência desde então, e mais milhares de pessoas foram presas.

Morsi foi removido do cargo 12 meses após ser eleito como presidente depois dos protestos de rua contra seu governo.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Coimas a banqueiros arrastam-se em tribunal. Maioria acaba prescrita

Dez gestores bancários acumulam multas de 16,8 milhões de euros, um montante que iguala todas as coimas decididas pela CMVM a bancos em 15 anos. Dez antigos gestores bancários acumulam coimas de quase 17 milhões de …

O nojo pode levar a pensamentos e sentimentos religiosos

Um novo estudo revela que o sentimento de nojo pode estar na base de pensamentos religiosos. O medo de Deus e do pecado mostrou ser maior em pessoas que se enojavam mais facilmente. Mesmo as pessoas …

"Os pássaros não são estúpidos". Secretário de Estado desvaloriza críticas a aeroporto do Montijo

Os ambientalistas têm alertado que dezenas de milhares de aves de médio e grande porte cruzam-se na zona de proteção especial do estuário do Tejo, junto ao local onde será construído o novo aeroporto do …

Acusado de racismo e sexismo, conselheiro político de Boris demite-se

Andrew Sabisky, conselheiro direto do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, demitiu-se esta segunda-feira, depois de ser acusado de racismo e sexismo pelo próprio Partido Conservador por causa de declarações suas no passado. Em causa estão declarações feitas …

"Impressora de pele" promete ajudar na cicatrização de queimaduras

Uma nova impressora 3D portátil é capaz de depositar "folhas de pele", umas sobre as outras, e criar um curativo biológico para cobrir grandes queimaduras. A nova impressora 3D foi desenvolvida por uma equipa de investigadores …

"Made in Space". A primeira fábrica espacial vai começar a ganhar forma

Com o objetivo de construir coisas cada vez maiores no Espaço, uma empresa do Colorado, nos Estados Unidos, está a preparar-se para uma missão de demonstração de construção. A Blue Canyon Technologies vai fornecer a infraestrutura …

Asteróide que passou recentemente pela Terra não estava sozinho

Astrónomos descobriram que o asteróide 2020 BX12, que passou pela Terra na semana passada, era afinal um sistema binário de asteróides. Estamos a falar do asteróide 2020 BX12, que passou a 4,3 milhões de quilómetros de distância da …

"Parasitas" vai ter uma série na HBO. E já são conhecidos dois nomes do elenco

A produção sul-coreana de Bong Joon Ho, especialmente condecorada pela Academia, merece agora uma adaptação para a televisão pelas mãos da HBO. A série televisiva de "Parasitas" foi anunciada em janeiro e a produção está encarregue …

O carregador do seu smartphone é mais potente do que o computador da Apollo 11

Não restam dúvidas de que a informática deu um passo gigante em termos de evolução nos últimos 50 anos. Agora, um engenheiro de software descobriu que até mesmo o carregador do seu smartphone é mais …

Tribunal suspende construção da Gigafactory na Alemanha

Um tribunal alemão ordenou à Tesla, este domingo, a suspensão das obras da sua fábrica "Gigafactory" por questões ambientais. Em novembro do ano passado, Elon Musk, presidente executivo da Tesla, anunciou que a Alemanha tinha sido …