Tribunal absolve mãe do menino que esteve desaparecido na Madeira

(dr)

Daniel, o menino que esteve desaparecido na Madeira

Daniel, o menino que esteve desaparecido na Madeira

O Tribunal da Instância Central da Comarca da Madeira absolveu esta quinta-feira a mãe do menino que esteve desaparecido na Calheta, na Madeira, em 2014, que estava acusada dos crimes de rapto e tráfico de pessoas.

O coletivo presidido pela juíza Carla Menezes considerou que “nenhuma prova produzida concluir que os acontecimentos [relacionados com o desaparecimento da criança] sucederam na forma como veio descrita na acusação”.

“Inexistindo prova cabal” do envolvimento da mãe do menino no desaparecimento do filho, “o tribunal não tem outra alternativa” e decidiu “lançando mão do princípio jurídico do ‘in dúbio pró reo’, absolver” a arguida, disse a juíza.

Lídia Freitas foi acusada pelo Ministério Público dos crimes de rapto e tráfico de pessoas, remontando os factos a 19 de janeiro de 2014, dia em que filho, o Daniel, então com 17 meses, foi dado como desaparecido no decorrer de um almoço em casa de familiares da mãe.

A criança apareceu três dias depois, a cerca de 1.100 metros da mesma casa dos familiares, por levadeiros (profissionais que tratam da manutenção dos cursos de água nas serras da ilha), na Levada do Nova, no meio de plantas secas.

Tinha a roupa molhada, sinais de hipotermia, as mãos com sinais de exposição ao frio e os pés enrugados devido à humidade.

A mãe foi detida a 23 de junho de 2014, ficou sujeita a termo de identidade e residência.

O julgamento teve início a 12 de janeiro, tendo a arguida recusado prestar declarações em tribunal, facto que levou a juíza a sublinhar que “não podem ser valoradas as que prestou anteriormente” apenas perante a polícia criminal.

O coletivo decidiu que não ficou provado em audiência que a mãe do menino tenha “engendrado um plano para vender o filho”, que tenha, “para esse efeito, encetado diligências para o concretizar”, nem que tenha efetuado contactos para encontrar interessados ou “arranjado comprador”.

Os juízes também tiveram em conta que “ninguém viu o que aconteceu” naquela altura e que os testemunhos sobre “a reação desapaixonada” da arguida perante o desaparecimento da criança “não pode ser tido como culpa”.

O coletivo também acrescentou que o depoimento prestado pelo pai do menino “é suscetível de várias interpretações”, não podendo ser tido como “um testemunho isento”.

Perante o tribunal, o pai do menino (atualmente em prisão preventiva ao abrigo de outro processo, no qual é suspeito do crime de violação de menor) corroborou ser “estranha a calma” da companheira na altura do desaparecimento da criança.

No depoimento por videoconferência, o pai do menino, Carlos Abreu Sousa, disse que Lídia Freitas ficou “um pouco desapontada” quando receberam o telefonema a informar que a criança tinha sido encontrada e afirmou: “É mentira, não pode ser” e admitiu ter suspeitado do envolvimento da ex-companheira, porque, entre outros aspetos, esta também se recusou a integrar o grupo que organizou as buscas.

Carla Menezes ainda argumentou que não estavam preenchidos todos os elementos dos crimes de rapto e tráfico de pessoas de que a arguida vinha acusada, pelo que “a acusação nunca poderia proceder”.

No final da audiência, o advogado de defesa de Lídia Freitas, Gilberto Gonçalves, declarou aos jornalistas que esta foi uma decisão “expectável”, porque “a prova que está junto aos autos não é conclusiva que tenha acontecido aquilo de que vinha acusada”.

“Acho que sim: foi feita justiça”, opinou, adiantando que o objetivo da sua cliente é recuperar a guarda dos filhos, “um processo que está a decorrer”.

Gilberto Gonçalves recordou que a última das crianças, da atual relação, lhe foi retirada quatro dias após o nascimento, estando numa instituição que dista cerca de 60 quilómetros da residência da mãe, no concelho da Calheta.

Sustentou que “os pobres também têm direito a ter famílias” e que as instituições devem funcionar e ser acionadas para que Lídia Freitas passe a ter condições e possa “recuperar de todo este processo”, pois vive em condições precárias e não conseguiu encontrar trabalho.

  // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O segredo da Coreia do Sul para combater a covid-19? Tecnologia de ponta e toque humano

O sucesso da Coreia do Sul a combater a pandemia de covid-19 não assentou apenas no recurso à tecnologia de ponta — também envolveu o tradicional toque humano. De acordo com um recente relatório da Câmara …

Governo: voto contra do Bloco é "definitivo". Marcelo diz que chumbo provoca dissolução

O Governo afirmou este domingo que entendeu o anúncio de voto contra por parte do BE como “uma posição definitiva”, remetendo eventuais novas negociações com este partido para a fase da especialidade do Orçamento do …

Soldados do exército chinês alinhados.

Chinesas querem "empregos de homem" — mas o sistema educacional corta-lhes as asas

Várias escolas, academia e universidades chinesas impõe cotas que limitam o acesso de estudantes do sexo feminino. Mulheres têm de tirar notas mais altas do que os homens para entrar. Um pouco por todo o mundo …

"A Escola de Atenas", quadro de Rafael Sanzio.

Ideias da filosofia grega podem ter-nos conduzido às alterações climáticas

Algumas das ideias defendidas por antigos filósofos gregos podem ter conduzido a civilização rumo às alterações climáticas. Incêndios florestais causados por ventos crescentes e um calor sem precedentes cercaram Atenas, Grécia, no verão passado, cobrindo os …

Vizela 0-1 Benfica | Milagre de São Rafa no último suspiro

A ressaca pós-goleada frente ao Bayern, na Liga dos Campeões, foi difícil para o Benfica. Os comandados de Jorge Jesus sentiram muitas dificuldades frente a um Vizela que sabia que o seu adversário iria patentear …

Otoniel, o camponês paramilitar (e criminoso mais procurado da Colômbia) foi capturado

O governo da Colômbia anunciou este sábado a captura do narcotraficante mais procurado do país, Dairo Antonio Úsuga (com a alcunha de 'Otoniel'), por quem os Estados Unidos ofereciam uma recompensa de cinco milhões de …

"Tratam as doentes como histéricas". O longo caminho da Medicina até levar a sério a dor feminina está a custar vidas

Muitos dos avanços na medicina tiveram apenas metade da população em conta. Para além da falta de representação das mulheres nos estudos médicos, a dor e os relatos das pacientes são muitas vezes desvalorizados nas …

Bloco faz ultimato: vota contra o OE se até 4ª feira o Governo "insistir em impor recusas"

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, avisou este domingo que o BE votará contra o orçamento se até quarta-feira “o Governo insistir em impor recusas onde a esquerda podia ter avanços”, mantendo, no …

Nova faca de madeira é três vezes mais afiada do que as de aço - e pode ser lavada após ser usada

Através do uso de métodos alternativos, uma equipa de cientistas criou uma nova forma endurecida da madeira que pode ser transformada em facas afiadas. A equipa da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, refere que as …

Áustria planeia confinar quem não estiver vacinado contra covid-19

O governo austríaco anunciou que, se ocupação de camas de Unidades de Cuidados Intensivos com pacientes covid-19 atingir nível crítico, pessoas não imunizadas poderão sair de casa apenas em casos excepcionais, como compras essenciais e …