Tribunal absolve mãe do menino que esteve desaparecido na Madeira

(dr)

Daniel, o menino que esteve desaparecido na Madeira

Daniel, o menino que esteve desaparecido na Madeira

O Tribunal da Instância Central da Comarca da Madeira absolveu esta quinta-feira a mãe do menino que esteve desaparecido na Calheta, na Madeira, em 2014, que estava acusada dos crimes de rapto e tráfico de pessoas.

O coletivo presidido pela juíza Carla Menezes considerou que “nenhuma prova produzida concluir que os acontecimentos [relacionados com o desaparecimento da criança] sucederam na forma como veio descrita na acusação”.

“Inexistindo prova cabal” do envolvimento da mãe do menino no desaparecimento do filho, “o tribunal não tem outra alternativa” e decidiu “lançando mão do princípio jurídico do ‘in dúbio pró reo’, absolver” a arguida, disse a juíza.

Lídia Freitas foi acusada pelo Ministério Público dos crimes de rapto e tráfico de pessoas, remontando os factos a 19 de janeiro de 2014, dia em que filho, o Daniel, então com 17 meses, foi dado como desaparecido no decorrer de um almoço em casa de familiares da mãe.

A criança apareceu três dias depois, a cerca de 1.100 metros da mesma casa dos familiares, por levadeiros (profissionais que tratam da manutenção dos cursos de água nas serras da ilha), na Levada do Nova, no meio de plantas secas.

Tinha a roupa molhada, sinais de hipotermia, as mãos com sinais de exposição ao frio e os pés enrugados devido à humidade.

A mãe foi detida a 23 de junho de 2014, ficou sujeita a termo de identidade e residência.

O julgamento teve início a 12 de janeiro, tendo a arguida recusado prestar declarações em tribunal, facto que levou a juíza a sublinhar que “não podem ser valoradas as que prestou anteriormente” apenas perante a polícia criminal.

O coletivo decidiu que não ficou provado em audiência que a mãe do menino tenha “engendrado um plano para vender o filho”, que tenha, “para esse efeito, encetado diligências para o concretizar”, nem que tenha efetuado contactos para encontrar interessados ou “arranjado comprador”.

Os juízes também tiveram em conta que “ninguém viu o que aconteceu” naquela altura e que os testemunhos sobre “a reação desapaixonada” da arguida perante o desaparecimento da criança “não pode ser tido como culpa”.

O coletivo também acrescentou que o depoimento prestado pelo pai do menino “é suscetível de várias interpretações”, não podendo ser tido como “um testemunho isento”.

Perante o tribunal, o pai do menino (atualmente em prisão preventiva ao abrigo de outro processo, no qual é suspeito do crime de violação de menor) corroborou ser “estranha a calma” da companheira na altura do desaparecimento da criança.

No depoimento por videoconferência, o pai do menino, Carlos Abreu Sousa, disse que Lídia Freitas ficou “um pouco desapontada” quando receberam o telefonema a informar que a criança tinha sido encontrada e afirmou: “É mentira, não pode ser” e admitiu ter suspeitado do envolvimento da ex-companheira, porque, entre outros aspetos, esta também se recusou a integrar o grupo que organizou as buscas.

Carla Menezes ainda argumentou que não estavam preenchidos todos os elementos dos crimes de rapto e tráfico de pessoas de que a arguida vinha acusada, pelo que “a acusação nunca poderia proceder”.

No final da audiência, o advogado de defesa de Lídia Freitas, Gilberto Gonçalves, declarou aos jornalistas que esta foi uma decisão “expectável”, porque “a prova que está junto aos autos não é conclusiva que tenha acontecido aquilo de que vinha acusada”.

“Acho que sim: foi feita justiça”, opinou, adiantando que o objetivo da sua cliente é recuperar a guarda dos filhos, “um processo que está a decorrer”.

Gilberto Gonçalves recordou que a última das crianças, da atual relação, lhe foi retirada quatro dias após o nascimento, estando numa instituição que dista cerca de 60 quilómetros da residência da mãe, no concelho da Calheta.

Sustentou que “os pobres também têm direito a ter famílias” e que as instituições devem funcionar e ser acionadas para que Lídia Freitas passe a ter condições e possa “recuperar de todo este processo”, pois vive em condições precárias e não conseguiu encontrar trabalho.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Bruno Fernandes assina pelo Manchester United. Sporting pode encaixar 80 milhões de euros

Bruno Fernandes assinou pelo Manchester United e viaja para Inglaterra esta quarta-feira. O Sporting recebe 55 milhões de euros a pronto, com o negócio a poder atingir os 80 milhões mediante o cumprimento de certos …

China ultrapassa a Rússia e torna-se o segundo maior vendedor de armas do mundo

A China tornou-se, em 2017, o segundo maior exportador mundial de armas, de acordo com um novo relatório do Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo (SIPRI), publicado na segunda-feira. O país ultrapassou …

Antero Henrique perto de se mudar para o Manchester United

Depois de passar pelo FC Porto e pelo Paris Saint-Germain, Antero Henrique está perto de assumir um cargo na direção desportiva do Manchester United. Antero Henrique, antigo diretor desportivo do Paris Saint-Germain, pode estar perto de …

Moedas de um e de dois cêntimos podem vir a acabar

A Comissão Europeia pretende pôr fim às moedas de um e dois cêntimos. A proposta vai ser apresentada e adotada pela comissão de Ursula von der Leyen esta quarta-feira. Esta é uma das medidas de …

PSD pretende que os próximos serviços públicos sejam criados no interior do país

O PSD pretende que o Governo localize no interior todos os serviços públicos que venha a criar, segundo uma proposta de aditamento ao Orçamento do Estado de 2020 (OE2020) entregue na segunda-feira na Assembleia da …

Ventura propõe que "Joacine seja devolvida ao seu país de origem"

Ventura não apreciou a proposta do Livre de devolver o património das ex-colónias. Numa publicação nas redes sociais sugeriu que Joacine "seja devolvida ao seu país de origem". André Ventura partilhou uma publicação nas redes sociais …

Alberto II da Bélgica assume filha de uma relação extraconjugal

O antigo Rei da Bélgica assumiu ser pai de uma mulher de 51 anos, que nasceu de uma relação extraconjugal, depois de um processo que se arrastou na justiça belga durante sete anos. Uma ordem de …

Luanda Leaks. Plataforma confirma que recebeu os dados de Rui Pinto

A Plataforma de Proteção de Denunciantes na África (PPLAAF) confirmou que recebeu do 'hacker' português Rui Pinto os dados relacionados com as recentes revelações sobre a fortuna da empresária angolana Isabel dos Santos. “Muitos meios de …

Príncipe André ofereceu "zero cooperação" no caso Epstein, diz procurador

O Príncipe André ofereceu "zero cooperação" na investigação sobre os crimes do falecido investidor Jeffrey Epstein, embora o FBI e o Ministério Público de Nova Iorque tenham pedido para interrogá-lo. Segundo afirmou o procurador do distrito …

Conceição queixou-se das condições, mas a realidade é bem diferente

No fim do jogo da final da Taça da Liga, Sérgio Conceição desabafou sobre as condições em que trabalha. No entanto, a realidade mostra algo bem diferente daquilo que o treinador dá a entender. Após a …