O “trevo da sorte” está em risco de desaparecer

O famoso trevo-de-quatro-folhas está em risco de extinção. A conclusão é dos especialistas que estão a elaborar a “Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal Continental”.

A flora vascular integra todas as plantas que, como este trevo, têm vasos destinados especialmente à condução da seiva para alimentar as células. A Lista está a ser elaborada desde 2016 e conta com a coordenação da Sociedade Portuguesa de Botânica e da Associação Portuguesa de Ciência da Vegetação, conta o Público.

No trabalho de campo que se impõe, os investigadores constataram “uma forte regressão” do chamado “trevo da sorte”, cujo nome científico é Marsilea quadrifolia. Poluição, barragens e aumento das espécies exóticas invasoras são algumas das razões apontadas para esta regressão, que já começou no século XX.

O trevo-de-quatro-folhas foi avistado, pela última vez, perto de Peso da Régua, mas é um tipo de planta que aparece em locais sujeitos a inundações temporárias, como o rio Douro e outros grandes rios do Centro de Norte de Portugal.

O biólogo André Carapeto disse, contudo, que esta espécie aquática poderá estar “em dormência”, pois é capaz de ficar enterrada no fundo do rio “durante alguns anos”. Com origem nas antigas tradições dos povos celtas, acredita-se que encontrar uma dessas folhas é um sinal de boa sorte, especialmente se encontrado acidentalmente.

O alerta para a iminência da extinção do trevo-de-quatro-folhas não é de hoje. Já em 2004, a Câmara de Peso da Régua se mostrava preocupada e pediu financiamento destinado à preservação e monitorização da Marsilea quadrifolia, uma das plantas aquáticas mais raras da Península Ibérica.

Apesar de ter tido financiamento do Fundo de Coesão da União Europeia e do Fundo Ambiental, 2,8% dos encargos financeiros do projeto (no valor total de cerca de 400 mil euros) serão suportados pela Sociedade Portuguesa de Botânica.

Para tal, está em curso a campanha “Apadrinhe uma Planta da Lista Vermelha”, para que se possa apoiar uma das 25 plantas de uma lista-alvo por 12 euros cada uma, para que o projeto da lista vermelha consiga ser concluído. À escolha estão árvores, herbáceas e outras plantas de várias partes do país, todas incluídas numa das três categorias de ameaça – vulnerável, em perigo ou criticamente em perigo.

“As madrinhas e os padrinhos, além de receberem um diploma, terão o seu nome junto do da planta afilhada no portal do projeto e na publicação final em livro e na versão digital como sinal de reconhecimento pelo seu contributo”, realça Ana Francisco, bióloga e coordenadora-executiva.

A campanha já conta com o apoio de mais de 120 padrinhos. Além do apadrinhamento de plantas ameaçadas, outra forma de apoiar o trabalho destes botânicos é tornar-se sócio da Sociedade Portuguesa de Botânica.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. A noticia está mal dada porque um trevo pertence à família trifolium e são normalmente com 3 folhas mas às vezes no meio desses aparecem então os verdadeiros trevos da sorte que são trevos de verdade com 4 folhas e não esta espécie aquática que nada tem haver com o trevo verdadeiro. Nos jardins do campo grande em Lisboa no meio dos trevos normais quem tiver olhos encontra facilmente trevos de 4 folhas. O motivo de dar sorte é que quem os vê são pessoas atentas e observadoras que tal como tem olhos para ver os trevos tem olhos para a vida!

RESPONDER

ESA prepara-se para intercetar pela primeira vez um cometa puro

A Agência Espacial Europeia (ESA) desenvolveu um projeto que visa intercetar um cometa puro - um corpo celeste que nunca passou pelo Sistema Solar -, quando este se aproximar da órbita da Terra em meados …

Astrónomos encontraram uma nova (e surpreendente) cratera em Marte

Marte não se "magoa" facilmente mas, quando acontece, o resultado pode ser quase comparado a uma obra de arte. Uma cratera, descoberta em abril pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), é a prova disso. Notável não só …

Elon Musk alerta: Civilização pode colapsar daqui a 30 anos

De acordo com Elon Musk, uma "bomba populacional" vai surgir nas próximas décadas, quando uma população mundial cada vez mais idosa chocar com a queda das taxas de natalidade em todo o mundo. Esta não é …

O mundo árabe está menos religioso. Mas continua homofóbico

Há cada vez mais árabes que dizem não ter religião. Esta é a principal conclusão de uma grande sondagem feita a mais de 25 mil cidadãos de países árabes pelo centro de pesquisa Arab Network …

Tina morreu durante 27 minutos e foi ressuscitada 8 vezes. Quando acordou, escreveu "é real"

Uma mulher norte-americana entrou em paragem cardíaca em fevereiro de 2018 quando se preparava para fazer uma caminhada com o seu marido Brian. Depois de desmaiar, Brian ressuscitando-a duas vezes antes de os paramédicos chegarem para …

"Homem-árvore" pede que as suas mãos sejam amputadas

Abul Bajandar, um homem de 28 anos do Bangladesh conhecido como "Homem-árvore" devido às incomuns verrugas que nascem nos seus membros, pediu que as suas mãos fossem amputadas para aliviar as dores insuportáveis.  Bajandar sofre de …

EUA. Senadores republicanos do Oregon fogem para não aprovar lei ambiental

Senadores estaduais do Oregon, nos Estados Unidos (EUA), encontram-se a monte desde quinta-feira para não votarem uma lei ambiental. Procurados pela polícia, voltaram este domingo a faltar a uma sessão legislativa, impedindo que haja quórum …

O planeta enfrenta um "apartheid climático"

O planeta está confrontado com um “'apartheid' climático”. De um lado, os ricos que se podem adaptar melhor às alterações climáticas, e do outro, os pobres que vão sofrer mais, disse esta segunda-feira um especialista …

Governo repõe 40 horas semanais para trabalhadores do CNB. Greve mantém-se

A partir de 1 de julho, os trabalhadores da Companhia Nacional de Bailado (CNB) voltarão às 40 horas semanais, numa uniformização laboral com os trabalhadores do Teatro Nacional de São Carlos. A decisão foi comunicada, esta …

Nova espécie de planta fóssil descoberta em Gondomar

Annularia noronhai foi encontrada no meio da cidade de Gondomar. Tem 300 milhões de anos, é um parente muito afastado da cavalinha e diz muito sobre o clima da época. Uma nova espécie de planta já …