Três norte-americanos emitem carbono suficiente para matar uma pessoa, revela estudo

O estilo de vida de três norte-americanos leva a uma emissão de carbono suficiente para matar uma pessoa, revelou um novo artigo, concluindo ainda que as emissões de uma única central a carvão podem causar mais de 900 mortes.

A análise, publicada na Nature Communications e citada esta quinta-feira pelo Guardian, baseou-se no “custo social do carbono”, um valor monetário atribuído aos danos causados ​​por cada tonelada de dióxido de carbono, estabelecendo um número estimado de mortes derivadas dessas emissões.

O relatório inclui dados de vários estudos de saúde pública, constatando que, para cada 4.434 toneladas métricas de CO2 projetadas para a atmosfera para além da taxa de emissões de 2020, uma pessoa no mundo morrerá prematuramente devido ao aumento da temperatura. Este CO2 adicional é equivalente às emissões de 3,5 norte-americanos.

A adição de mais 4 milhões de toneladas métricas acima do nível de 2020, produzida em média pelas usinas a carvão média dos Estados Unidos (EUA), custará 904 vidas até o final do século. Numa maior escala, a eliminação das emissões – que causam o aquecimento do planeta – até 2050 salvaria cerca de 74 milhões de vidas em todo o mundo neste século.

O número estimado de mortes devido às emissões não são definitivos, visto que representa apenas mortalidade associada ao calor, deixando de fora as cheias, os ciclones e outros impactos da crise climática, referiu Daniel Bressler, do Instituto da Terra da Universidade de Columbia, nos EUA, autor do artigo.

Esta pesquisa ilustra as disparidades nas emissões geradas pelo consumo em diferentes países. Embora sejam necessários 3,5 norte-americanos para criar emissões suficientes para matar uma pessoa, seriam necessários 25 brasileiros ou 146 nigerianos para fazer o mesmo, concluiu o estudo.

Gernot Wagner, economista do clima da Universidade de Nova Iorque, não envolvido na pesquisa, disse que o custo social do carbono é uma “ferramenta política crucial”, mas é também “muito abstrato”.

Para Bressler, embora o seu artigo analise as emissões causadas por atividades individuais, o foco deveriam ser as políticas que impactam as empresas e os governos, que influenciam a poluição de carbono numa escala social.

“Na minha opinião as pessoas não deveriam levar as suas emissões por pessoa para o lado pessoal. As nossas emissões [derivam] em grande parte da tecnologia e da cultura dos locais onde vivemos”, acrescentou.

Taísa Pagno //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Será que se andará toda a vida a discutir as causas e não se encontrar o remédio? Quanto tempo restará à humanidade continuando a viver nesta situação?

  2. Mas nunca falam da Internet! Talvez o maior emissor de gases de efeito de estufa (ultrapassou a aviação em 2010 e deve estar a ultrapassar os automóveis)!
    Esta notícia quantas pessoas mata? (E o meu Comentário?)

RESPONDER

É agora possível os robôs mexerem-se sozinhos, graças a novos polímeros de alta energia

Através do uso de novos polímeros que armazenam mais energia e são depois aquecidos, investigadores da Universidade de Stanford conseguiram colocar manequins a mexer os braços sozinhos. Era ver robots a mexer os braços sozinhos, pelo …

"Poço do Inferno". Espeleólogos encontram serpentes, mas não demónios

No deserto da província de Al-Mahra, no leste do país, um buraco redondo e escuro de 30 metros de largura serve de entrada para uma caverna de cerca de 112 metros. Uma maravilha natural que …

Vitória SC 1-3 Benfica | “Águia” passa tranquila em Guimarães e continua a voar no topo

Naquele que era apontado como o mais duro teste à sua liderança até ao momento, o Benfica passou com relativa tranquilidade em Guimarães. Frente a um Vitória que tentou discutir o jogo de igual para igual …

Fazer umas calças de ganga exige 10 mil litros de água. Dez marcas estão a criar jeans sustentáveis

As calças de ganga são das peças de vestuário com piores impactos para o ambiente, mas há marcas que estão a apostar na sustentabilidade como um factor atractivo para os consumidores. Estão sempre na moda e …

"Guerra das matrículas" faz escalar tensão entre Sérvia e Kosovo

Esta semana, a fronteira entre o norte do Kosovo e a Sérvia esteve bloqueada por protestos de elementos da etnia sérvia, que não aceitam a decisão do governo kosovar, de etnia albanesa, de proibir a …

Num golpe de "fake it until you make it", Hong Kong vai a eleições a saber o vencedor

Hong Kong prepara-se para as primeiras eleições legislativas após as mudanças no sistema eleitoral implementadas pela China para garantir a vitória dos seus aliados. Aos olhares mais desatentos, as eleições em Hong Kong são mais um …

Stefano Pioli propõe regra de basquetebol que contribui para um "futebol de ataque"

O treinador do Milan, Stefano Pioli, propõe uma alteração nas regras do futebol que promete revolucionar o desporto rei. De forma semelhante ao basquetebol, uma vez dentro do meio campo adversário, as equipas não poderiam voltar …

Um dos maiores sites de dados sobre a covid-19 na Austrália é, afinal, gerido por adolescentes

Aproveitando o momento em que passaram a integrar as estatísticas que os próprios fazem chegar diariamente à população australiana, o grupo de três jovens revelou a sua identidade para surpresa de muitos dos seus seguidores. …

Mais cinco mortes e 713 casos confirmados em Portugal

Portugal registou, este sábado, mais cinco mortes e 713 casos confirmados de covid-19, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este sábado registaram-se mais cinco mortes e 713 novos casos …

Dirigente da Huawei detida no Canadá pode voltar à China após acordo com EUA

A justiça dos EUA aceitou hoje o acordo entre o Departamento da Justiça e a Huawei, que vai permitir à filha do fundador e diretora financeira do conglomerado chinês de telecomunicações regressar à China. Uma juíza …