Trabalhadores do Louvre admitem novo fecho do museu contra sobrelotação de visitantes

juanillooo / Flickr

Museu do Louvre

Funcionários alertam: “o Louvre está a ficar asfixiado”. Por isso, pedem a contratação de mais pessoal para responder ao crescente fluxo de turistas.

Os trabalhadores do Museu do Louvre, em França, admitem provocar novo fecho do museu ao público, esta quarta-feira, em resposta ao que consideram a sobrelotação de visitantes, a exemplo do que aconteceu na segunda-feira.

A decisão será tomada após uma reunião com a administração, esta quarta-feira de manhã, “bem cedo”, na qual serão avaliadas questões de segurança e de condições de trabalho, disse à Associated Press (AP) o delegado sindical dos trabalhadores, Pierre Zinenberg.

O Museu do Louvre, em Paris, o mais visitado do mundo, manteve as portas fechadas na segunda-feira, na sequência de um protesto dos seus funcionários, que reclamam o aumento do quadro de pessoal para responder ao crescente fluxo de turistas.

Depois de um fim de semana marcado por longas filas e problemas de organização e segurança, em particular quanto ao acesso ao quadro “Mona Lisa”, de Leonardo Da Vinci, um grande número de funcionários decidiu apresentar justificações para a ausência ao trabalho (pedidos de licença), na segunda-feira, levando a administração a manter fechadas as portas do museu.

“Reunidos em assembleia geral [na segunda-feira], os trabalhadores decidiram exercer o seu direito [de folga] e contestar a situação junto da administração”, anunciaram em comunicado.

Pierre Zinenberg disse à AP que a intervenção em curso junto de “Mona Lisa” fez com que os funcionários, durante o fim de semana, fossem “assediados por turistas“, que permaneciam em longas filas de espera.

Zinenberg frisou que o número de trabalhadores do museu “diminuiu na última década”, embora o número de visitantes tenha aumentado mais de 20%, tendo ultrapassado os 10 milhões, no final do ano passado.

“Em 2018, o número de visitantes do Louvre ultrapassou os 10,2 milhões. Desde 2009, o público aumentou mais de 20% e o edifício foi ampliado, mas o quadro de funcionários não para de diminuir”, disse, em comunicado, na segunda-feira, o sindicato dos trabalhadores do setor cultural, em França.

O Louvre está a ficar asfixiado“, com “uma degradação sem precedentes das condições de acesso e de trabalho”, concluiu o sindicato.

Na segunda-feira, a administração do Louvre escusou-se a comentar a situação, segundo a agência France-Presse.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientista americana diz estar certa de que a Terra será atingida por asteroide

https://vimeo.com/355132338 Uma cientista americana de uma ONG dedicada a proteger a Terra diz que é 100% certo que um asteroide atingirá o nosso planeta. A cientista é Danica Remy, presidente da Fundação B612. Após um asteroide não …

NASA vai mesmo explorar Europa, a lua de Júpiter que pode ter vida extraterrestre

A NASA deu luz verde a uma missão para explorar uma lua de Júpiter que é considerada um dos melhores candidatos para a vida extraterrestre. A Europa - que é um pouco mais pequena do que …

País de Gales cancela plano controverso de criar "casas de banho robô"

O objetivo da construção era impedir atividade sexual, vandalismo e dormidas nas casas de banho públicas. O projeto ia recorrer às tecnologias de piso sensível ao peso, jatos de água, sensores anti-movimento e alarmes. O conselho …

Sem saber, uma mulher viveu durante 17 anos com a sua "gémea" dentro dela

Uma jovem na Índia, sem saber, viveu com uma das condições médicas mais raras e perturbadoras durante quase duas décadas. De acordo com um relatório de caso desta semana, a mulher tinha um saco que continha …

Novo filme da saga 007 já tem nome e data de estreia marcada

O novo filme da saga 007, realizado por Cary Fukunaga chama-se "No time to die" e estreia-se no Reino Unido e nos Estados Unidos em abril de 2020. "Daniel Craig regressa como James Bond, 007 em... …

Comporta pode tornar-se na nova Ibiza (e tudo começou com a queda do BES)

Após anos de um quase esquecimento, em termos de desenvolvimento imobiliário, a Comporta está a atrair investidores internacionais que encaram a pequena vila de Setúbal como uma "nova Ibiza". Um cenário que está a preocupar …

Família de Aretha Franklin cria fundo para a investigação de cancro raro

Um ano após a morte da cantora, a família de Aretha Franklin criou um fundo de apoio à investigação na área dos tumores neuroendócrinos, a doença rara que se revelou fatal para a celebridade, a …

Sporting vai monitorizar tudo o que se diz e escreve sobre jogadores

A empresa Noisefeed tem uma enorme base de dados relativa à atividade nas redes sociais de milhares de jogadores a nível global. Os jogadores de futebol de todo o mundo usam, cada vez mais, as redes …

Boris janta hoje com Merkel para mudar acordo. Maioria quer novo referendo

A pouco mais de dois meses da data marcada para a saída do Reino Unido da União Europeia, uma nova sondagem mostra que a maioria dos britânico quer que qualquer novo acordo vá a referendo. Um …

Oficial: Pardal Henriques candidato a deputado pelo partido de Marinho Pinto

O advogado Pedro Pardal Henriques anunciou esta quarta-feira que aceitou o convite para encabeçar a lista do PDR a Lisboa, deixando de ser porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas para "não misturar …