Tottenham recua no lay-off e faz do estádio centro de testes para a covid-19

Hzh / Wikimedia

Tottenham Hotspur Stadium

O Tottenham recuou na intenção de colocar em lay-off o pessoal fora do âmbito de competição, indicando que pagará a 100% aos seus funcionários os meses de abril e maio.

“Decidimos que todo o staff fora de competição, seja a tempo total, parcial ou em lay-off, receberá a 100% os seus salários de abril e maio. Apenas a direção terá redução salarial”, referiu o clube em comunicado.

Os spurs lembram que quando anunciaram os cortes, devido à paralisação das atividades e do campeonato, informaram que essa mesma decisão estaria sob avaliação regular e que foi nessa perspetiva que fazem agora esta comunicação.

“Nunca foi nossa intenção, como responsáveis, fazer algo mais do que adotar medidas para proteger empregos, quando o clube procura operar de forma autossuficiente em tempos de incerteza”, assinalou Daniel Lewy, presidente do Tottenham.

O dirigente disse também que as críticas que o clube recebeu na última semana ainda foram mais sentidas, tendo em conta o registo de bom trabalho que a instituição faz, nomeadamente a nível local.

“Lamentamos as preocupações que gerámos durante tempos de ansiedade e esperamos que o trabalho a fazer nas próximas semanas no nosso estádio tome todo um novo significado e deixe os nossos adeptos orgulhosos do seu clube”, acrescentou o dirigente.

De acordo com o Tottenham, o seu estádio será o primeiro da Liga inglesa de futebol a ser usado como centro de despistagem para a covid-19, destinado a pessoal do serviço nacional de saúde (NHS) e às suas famílias e dependentes.

Essa será uma das valências nas instalações do Tottenham, que irá também aliviar a sobrecarga do hospital North Middlesex, que ficará destinado apenas à covid-19, com os serviços de obstetrícia a passarem para o estádio.

Numa total mudança de paradigma, o clube também informou que a sua zona térrea está a ser usada como centro de distribuição pela London Food Aliance, destinado a alimentar os mais vulneráveis na capital inglesa, entre outras ações.

Norwich, Newcastle, Bournemouth e Sheffield United são agora os clubes da Liga inglesa que têm funcionários em regime de lay- off.​​​ O programa garante o pagamento de 80% do salário até 2500 libras (2850 euros).

No início de abril, o Liverpool também anunciou que ia avançar com o regime lay-off, mas acabou por voltar atrás na decisão, após as críticas que recebeu, e até pediu desculpas aos adeptos.

ZAP ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

Sonda passa ao lado de Vénus, tira-lhe uma fotografia e surpreende cientistas da NASA

A imagem obtida pelo Wide-field Imager (WISPR) da Parker Solar Probe foi capturada a 12.380 quilómetros de Vénus. A Parker Solar Probe, da NASA, capturou vistas deslumbrantes de Vénus em julho de 2020. O alvo da …

Cientista descobre espécie extinta de ganso através de uma pintura egípcia

Uma famosa pintura que estava originalmente no túmulo do príncipe egípcio Nefermaat levou um cientista a descobrir uma espécie de ganso já extinta. A cena "gansos de Meidum", originalmente pintada no túmulo do príncipe Nefermaat, encontra-se …

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Hong Qin, do Laboratório de Física de Plasma de Princeton (PPPL) do Departamento de Energia dos EUA, criou um algoritmo de Inteligência Artificial que pode provar que a realidade é, na verdade, uma simulação. O algoritmo …

Quase 10 anos depois, avião de Gaddafi continua parado num aeródromo em França

Quase uma década depois de ter aterrado em solo francês, o avião presidencial do ex-ditador líbio continua parado num aeródromo no sul do país, estando no meio de vários processos judiciais que parecem não ter …

Governo recebeu 1.600 ideias para a bazuca. Costa agradece mobilização

Durante a fase de discussão pública, o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu mais de 1.600 contribuições e mais de 65 mil consultas. O primeiro-ministro António Costa disse que, durante a fase de discussão pública, …

"Honjok" é o nome do movimento sul-coreano que reivindica a solidão

A solidão tornou-se um tema recorrente devido à pandemia de covid-19. Na Coreia do Sul, existe um movimento chamado "honjok", que promove um estilo de vida solitário. O isolamento imposto pela pandemia de covid-19 está a …

Do subsolo sírio à nomeação ao Óscar: hospitais em tempos de guerra numa "era de impunidade"

The Cave é o nome de uma produção que esteve nomeada para o Óscar de Melhor Documentário de 2020. É também o lugar onde hospitais sírios se escondem para salvar vidas longe de bombardeamentos e …

Patrícia Mamona sagra-se campeã no triplo salto em pista coberta

Esta tarde, Patrícia Mamona tornou-se a terceira atleta portuguesa a garantir a medalha de ouro para Portugal no Campeonato da Europa em pista coberta. A portuguesa Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de ouro na …

Dias de aulas mais longos, férias mais curtas e cinco períodos. Em Inglaterra, já se equacionam formas de recuperar o tempo perdido

Há três medidas em cima de mesa que podem vir a ser adotadas para combater os atrasos na aprendizagem dos alunos. Na Inglaterra, as escolas reabrem para aulas presenciais esta segunda-feira, mas já se pensa …

Índia abre centro de bem-estar para hóspedes abraçarem vacas e "esquecerem todos os problemas"

Animais de conforto e apoio emocional são cada vez mais populares em todo o mundo. Embora a maioria das pessoas use cães ou gatos, há também algumas escolhas mais bizarras, incluindo pavões, macacos e cobras. Os …