No coração de Tikal, os reservatórios de água eram tão poluídos que podem explicar o desaparecimento da população

(dr) David Lentz / UC

A antiga cidade de Tikal

Os reservatórios no coração de uma antiga cidade maia estavam tão poluídos com mercúrio e algas que a água, provavelmente, não era potável.

Os reservatórios da antiga cidade maia de Tikal, na atual Guatemala, estavam tão poluídos com mercúrio e algas que, segundo uma investigação recente, a água não era potável.

Segundo o Phys, uma equipa de cientistas da universidade norte-americana de Cincinnati encontrou níveis tóxicos de poluição em dois reservatórios centrais em Tikal. As descobertas sugerem que as secas do século IX terão contribuíram para o despovoamento e o posterior abandono da cidade.

“A conversão dos reservatórios centrais de Tikal de locais que sustentam a vida para locais que induzem doenças terá ajudado, prática e simbolicamente, a provocar o abandono desta magnífica cidade”, concluíram os cientistas. O estudo foi publicado recentemente na Scientific Reports.

A análise geoquímica indicou que os dois reservatórios mais próximos do palácio e do templo da cidade continham níveis tóxicos de mercúrio, tendo a equipa rastreado um pigmento usado pelos maias para adornar edifícios e louças. Durante as tempestades, o mercúrio no pigmento foi lixiviado nos reservatórios, onde se depositou em camadas de sedimentos ao longo dos anos.

Ainda assim, a equipa adverte que a população da cidade tinha água potável em abundância de outros reservatórios que permaneceram sem qualquer contaminação.

Para este estudo, a equipa (composta por antropólogos, geógrafos, botânicos, biólogos e químicos) recolheu amostras de sedimentos em 10 reservatórios da cidade e realizaram uma análise do ADN antigo encontrado na argila estratificada de quatro deles.

Os sedimentos dos reservatórios mais próximos do templo e do palácio central mostraram evidências de algas tóxicas – as conhecidas cianobactérias. O consumo desta água, principalmente durante as secas, terá adoecido as pessoas, mesmo que a água tivesse sido fervida.

O surpreendente é que os cientistas não encontraram provas dos mesmos poluentes nos sedimentos dos reservatórios mais distantes. Encontrar alguns poluídos e outros não sugere que os maias usavam os reservatórios para propósitos diferentes.

“Os governantes maias conferiram a si mesmos o atributo de poder controlar a água. Eles tinham um relacionamento especial com os Deuses da chuva, sendo que o reservatório era um símbolo bastante potente”, disse o co-autor Nicholas Dunning, referindo-se aos reservatórios mais próximos do templo e do palácio central.

O mais provável é que os maias tenham usado estes dois reservatórios para beber, cozinhar ou irrigar. No entanto, segundo Kenneth Tankersley, professor de antropologia na Faculdade de Artes e Ciências da Universidade de Cincinnati, a água tinha “uma aparência e sabor desagradáveis“.

Atualmente, Tikal é um parque nacional e Património Mundial da UNESCO. Os cientistas acreditam que uma combinação de fatores económicos, políticos e sociais levaram as pessoas a deixar a cidade, mas o clima terá também desempenhado um papel fundamental, nomeadamente por causa das secas.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Duas mortes e 271 infetados em 24 horas. Rt continua a subir em Portugal

O boletim da DGS desta segunda-feira dá conta de mais 271 novos casos. Registaram-se ainda mais duas mortes por covid-19. Segundo a DGS existem 25.784 casos ativos, menos 176 do que na véspera, e há mais …

Maioria dos pobres em Portugal trabalha (os "três D" da pobreza e 4 perfis que são uma "supresa")

Um quinto da população portuguesa é pobre e a maior parte das pessoas em situação de pobreza trabalha, mantendo vínculos laborais sem termo. As conclusões são de um estudo promovido pela Fundação Francisco Manuel dos …

Guillermo Lasso declara-se vencedor das eleições presidenciais no Equador

Guillermo Lasso declarou-se vencedor da segunda e última volta das eleições presidenciais no Equador, numa altura em que foram contabilizados 96,94% dos votos, que lhe deram uma diferença de 5,04 pontos percentuais sobre o socialista …

Número de nascimentos no primeiro trimestre de 2021 regista valor mais baixo desde 2015

No primeiro trimestre de 2021, nasceram em Portugal cerca de 18.200 bebés, o número mais baixo dos últimos sete anos para igual período. Cerca de 18.200 bebés nasceram em Portugal no primeiro trimestre de 2021, o …

Escolhas "unilaterais" agitam PSD. Castelo Branco acusa direção nacional de desrespeitar estatutos

A concelhia do PSD de Castelo Branco acusou esta segunda-feira a direção nacional do partido de desrespeitar os estatutos, ao escolher “unilateralmente e discricionariamente” o nome de João Belém para candidato àquele município, contra a …

Ivo Rosa indigna colegas ao revogar decisões tomadas por tribunais superiores

Ivo Rosa, juiz de instrução da Operação Marquês, revogou decisões tomadas por tribunais superiores, o que resultou numa onda de indignação dos seus colegas e do Conselho Superior da Magistratura. Na decisão que deixou cair 25 …

Marques Mendes diz que Ivo Rosa "é um perigo à solta". Governo deve avançar para confinamentos locais

No habitual espaço de comentário na SIC, Luís Marques Mendes teceu duras críticas à decisão do juiz de instrução Ivo Rosa, no âmbito da Operação Marquês. Sobre a atual situação epidemiológica, o antigo líder do …

“É como ser queimado com ácido quente“. Planta venenosa australiana causa dores que podem durar anos

Os "cabelos" da planta gympie-gympie causam uma picada tão tóxica que a dor pode durar anos. Esta pode ser encontrada nas florestas australianas. A gympie-gympie, ou dendrocnide moroides, é um tipo de arbusto que recebe o …

Líder da CSU quer cadeira de Merkel (e vai disputar corrida com líder da CDU)

Se a aliança democrata-cristã CDU/CSU vencer nas eleições legislativas de setembro, o próximo chanceler alemão será um homem: o líder da CDU Armin Laschet ou o homólogo da CSU, Markus Soeder. O líder da CSU, Markus …

Irão acusa Israel de ataque a central nuclear e promete "vingança"

O Irão acusou Israel de responsabilidade num ataque que atingiu, este domingo, a instalação de enriquecimento de urânio de Natanz, deixando entender que se registaram danos nas centrifugadoras, e prometendo "vingança". "Com esta ação, o regime …