No coração de Tikal, os reservatórios de água eram tão poluídos que podem explicar o desaparecimento da população

(dr) David Lentz / UC

A antiga cidade de Tikal

Os reservatórios no coração de uma antiga cidade maia estavam tão poluídos com mercúrio e algas que a água, provavelmente, não era potável.

Os reservatórios da antiga cidade maia de Tikal, na atual Guatemala, estavam tão poluídos com mercúrio e algas que, segundo uma investigação recente, a água não era potável.

Segundo o Phys, uma equipa de cientistas da universidade norte-americana de Cincinnati encontrou níveis tóxicos de poluição em dois reservatórios centrais em Tikal. As descobertas sugerem que as secas do século IX terão contribuíram para o despovoamento e o posterior abandono da cidade.

“A conversão dos reservatórios centrais de Tikal de locais que sustentam a vida para locais que induzem doenças terá ajudado, prática e simbolicamente, a provocar o abandono desta magnífica cidade”, concluíram os cientistas. O estudo foi publicado recentemente na Scientific Reports.

A análise geoquímica indicou que os dois reservatórios mais próximos do palácio e do templo da cidade continham níveis tóxicos de mercúrio, tendo a equipa rastreado um pigmento usado pelos maias para adornar edifícios e louças. Durante as tempestades, o mercúrio no pigmento foi lixiviado nos reservatórios, onde se depositou em camadas de sedimentos ao longo dos anos.

Ainda assim, a equipa adverte que a população da cidade tinha água potável em abundância de outros reservatórios que permaneceram sem qualquer contaminação.

Para este estudo, a equipa (composta por antropólogos, geógrafos, botânicos, biólogos e químicos) recolheu amostras de sedimentos em 10 reservatórios da cidade e realizaram uma análise do ADN antigo encontrado na argila estratificada de quatro deles.

Os sedimentos dos reservatórios mais próximos do templo e do palácio central mostraram evidências de algas tóxicas – as conhecidas cianobactérias. O consumo desta água, principalmente durante as secas, terá adoecido as pessoas, mesmo que a água tivesse sido fervida.

O surpreendente é que os cientistas não encontraram provas dos mesmos poluentes nos sedimentos dos reservatórios mais distantes. Encontrar alguns poluídos e outros não sugere que os maias usavam os reservatórios para propósitos diferentes.

“Os governantes maias conferiram a si mesmos o atributo de poder controlar a água. Eles tinham um relacionamento especial com os Deuses da chuva, sendo que o reservatório era um símbolo bastante potente”, disse o co-autor Nicholas Dunning, referindo-se aos reservatórios mais próximos do templo e do palácio central.

O mais provável é que os maias tenham usado estes dois reservatórios para beber, cozinhar ou irrigar. No entanto, segundo Kenneth Tankersley, professor de antropologia na Faculdade de Artes e Ciências da Universidade de Cincinnati, a água tinha “uma aparência e sabor desagradáveis“.

Atualmente, Tikal é um parque nacional e Património Mundial da UNESCO. Os cientistas acreditam que uma combinação de fatores económicos, políticos e sociais levaram as pessoas a deixar a cidade, mas o clima terá também desempenhado um papel fundamental, nomeadamente por causa das secas.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Role play ao serviço da Ciência. Investigadores fingem ser Neandertais para estudar caça a aves

Uma equipa de investigadores espanhóis decidiu adotar a "dramatização" científica para reconstruir um novo elemento do comportamento Neandertal: a cooperação com os membros do grupo enquanto usa fogo e ferramentas para caçar gralhas no interior …

Estoril 0-1 Sporting | Figueira deu o fruto que saciou o leão

Foi preciso surgir um erro crasso do guarda-redes estorilista (até então a fazer uma belíssima exibição) para o campeão nacional poder respirar de alívio e festejar a quarta vitória na Liga, esquecendo por agora a …

A tinta mais branca do mundo ajuda a poupar energia nas casas - e pode eliminar de vez o ar condicionado

Uma equipa de investigadores da Universidade de Purdue desenvolveu uma tinta tão branca que revestir um prédio com ela pode reduzir, ou até mesmo eliminar, a necessidade de ter ar condicionado. Depois de testar mais de …

Costa promete "lição exemplar" à Galp depois de "tanto disparate" em Matosinhos

O secretário-geral do PS, António Costa, considerou hoje que “era difícil imaginar tanto disparate, tanta asneira, tanta insensibilidade” como a Galp demonstrou no encerramento da refinaria de Matosinhos, prometendo uma “lição exemplar” à empresa. Falando em …

Porto 5-0 Moreirense | Días, Taremi e Fábio, o trio maravilha

O Porto foi o primeiro dos “grandes” a entrar em campo e deu o mote, e que mote. Os “dragões” receberam o Moreirense e golearam sem apelo nem agravo, por 5-0, graças a uma segunda …

Ronaldo volta a marcar pelo United em jogo com final frenético

O português Cristiano Ronaldo voltou hoje a marcar pelo Manchester United, mas foram Lingaard e David de Gea que ‘brilharam’ na vitória sobre o West Ham, por 2-1, em jogo da quinta jornada da Liga …

O Cumbre Vieja, num dos complexos vulcânicos mais ativos nas Canárias, entrou em erupção

O vulcão Cumbre Vieja, na ilha espanhola de La Palma, entrou hoje em erupção na zona de Las Manchas, depois de mais de uma semana em que foram registados milhares de sismos na região. Na zona, …

Portugal regista 677 novos casos de covid-19 e cinco mortes

Portugal registou, este domingo, 677 novos casos e cinco mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Estudo mostra como diferentes espécies de polvos coexistem no mesmo ambiente

Existem mais de 300 espécies de polvos a viver em diversos habitats que abrangem recifes de coral, leitos de ervas marinhas, planícies de areia e regiões de gelo polar. Mas de que forma cefalópodes tão …

As máquinas estão "muito longe" de serem mais inteligentes (mas muito perto de agir como pessoas)

A especialista em inteligência artificial Daniela Braga considera que as máquinas estão "muito longe" de substituírem totalmente os humanos ou serem mais inteligentes, mas estão "muito perto" de interagirem como as pessoas. "Acho que estamos muito …