Terroristas de Paris e Bruxelas receberam 50 mil euros em subsídios do Estado belga

@flight_report / Twitter

Duas das pessoas feridas nas explosões no aeroporto de Bruxelas

Cinco dos terroristas envolvidos nos recentes ataques em França e na Bélgica receberam cerca de 50 mil euros em subsídios da Segurança Social, de acordo com a investigação belga.

O Wall Street Journal salienta que o Estado belga acabou por ajudar, sem querer, a financiar os terroristas que mataram quase 200 pessoas, em atentados terroristas em Paris e em Bruxelas.

Cinco dos elementos envolvidos nestes ataques terão recebido subsídios da Segurança Social belga num total de 50 mil euros. Os pagamentos terão sido feitos até cerca de três semanas antes de os atentados terem sido cometidos.

O jornal refere o caso concreto de Salah Abdeslam, envolvido no ataque em Paris, que fez mais de 150 vítimas, nomeadamente na sala de espectáculos Bataclan, considerando que ele nem sequer tinha direito a qualquer apoio social porque tinha um emprego como gerente de um bar, em Bruxelas, do qual terá até sido co-proprietário.

“A assistência social deu-lhes os meios de sobrevivência, o que se tornou um meio de apoio indirecto a actividades terroristas“, considera o director do Departamento da Inteligência Financeira, Philippe de Koster, citado pelo Wall Street Journal.

Os terroristas citados nesta investigação estiveram envolvidos nos ataques em Paris, a 13 de Novembro de 2015, onde morreram mais de 150 pessoas, e nos atentados em Bruxelas, a 22 de Março deste ano, que causaram 32 mortes.

ZAP

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Europa / UE continuem a abrir as portas e a darem-lhe tudo e ainda apoio monetário p/ eles poderem nos atacar e matar diretamente. Isto só na cabeça de LOUCOS. Esta gentalha politica só pode querer que haja mortes e este tipo de atentados!…

    • Já pensei exactamente assim, mas desgraçadamente tive de mudar: O verdadeiro problema é outro e nem tv ou periódico nenhum fala dele: é a política de números de nascimentos, que trata de em pouquíssimos anos esmagar pelos números as sociedades baseadas em padrão cristão e erradicá-las. Se acha a sua sociedade meritória de continuar existindo, saiba que todos seus governantes são culpados de alta traição, sabem exactamente o que estão fazendo e continuarão a fazer o mesmo (se os deixarem). Os atentados são a “sorte” dos não-envolvidos porque são neste momento a única panela de informação que não conseguem tapar no (defunto) 4º poder.

    • Já agora, se percebem algum inglês de jeito, tratem de ver os ocasionais debates na BBC World. Talvez (finalmente) fiquem a saber o que realmente se está a passar nesta europa e até nos eua com um presidente que é filho e tb. enteado de islamitas. A suécia já não tem volta a dar. Tchau.

    • Inteiramente de acordo consigo. Enquanto não os começarem a expulsar à mínima dívida existente, continuamos a ser assassinados por esta gentalha. E atenção que os fornos podem acender-se novamente.

  2. Cinismo no seu esplendor máximo !
    Perguntem aos seguidores do Bloco de Esquerda e do PCP, se estes subsídios da Segurança Social deveriam ser cortados para refugiados acabados de chegar ao país.
    São as políticas de portas abertas e de subsídios indiscriminados que sustentam os potenciais terroristas do Daesh na Europa.
    A Europa “precisa” de mais uns atentados para começar a rever a sua política de bom acolhimento aos terroristas.

  3. Só para relembrar que os autores dos ataques tinham nacionalidade francesa e belga, não estando ligados aos refugiados.
    Não digo que só venha boa gente nesta vaga de refugiados, mas ligá-los diretamente aos atentados é redutor.

  4. De facto, o apoio a estas pessoas, refugiados ou outros subsídio-dependentes não deveria nunca ser monetário, esta ajuda é errada, a ajuda deveria ser exclusiva em bens, serviços, e emprego. O ditado é antigo e diz qualquer coisa como, “Não lhes dês o peixe, dá-lhes a cana e ensina-os a pescar”, que para quem precisa realmente, estes três tipos de ajuda, são os que realmente contam.
    Caso contrário, a ajuda financeira que serviria para alimentar os filhos, é queimada em tabaco, e engolida em cerveja ou vinho, e até pior, e as crianças na maior parte das vezes não almoçam senão na escola, nem jantam, enfim estão dependentes da gestão de pais incompetentes, que nem deles próprios sabem tratar. Mas como o dinheirinho vai caindo todos os meses, para quê procurar emprego declarado, ou ter alguma responsabilidade social.
    Egoísmo puro e duro por parte destes pais, autismo puro e duro por parte dos nossos governantes e carga pura e dura para cima dos que todos os dias se matam a trabalhar para ver se progridem na vida ou se pelo menos conseguem sobreviver a estas ondas de austeridade ignorante desenhadas por políticos irresponsáveis e despreocupados.
    (Espero não ser mal interpretado e não ofender os cidadãos que ficaram realmente desempregados devido a esta conjuntura miserável em que nos enterraram, e que tentam a todo o custo arranjar um novo emprego para poderem de novo caminhar de cabeça erguido como sempre fizeram, estes sim os verdadeiros merecedores do subsídio de desemprego, que o utilizam como a cana para pescar)

    • Se está a referir-se ao RSI, totalmente diferente destes apoios a refugiados, saiba que, salvo algumas excepções, e todos sabemos a quem me refiro, o referido subsídio é, não chega a 90€. Não são esses os que dão prejuízo e, para tabaco ou não, de pouco chega. Deixe de generalizar porque o assunto aqui é bem mais grave. Pense antes de comentar.

  5. Quer isto dizer que andam a sustentar o Estado Islâmico assim como os subsídios que estão a dar pseudo refugiados será para o mesmo efeito. Haja paciência para tanta indigência dos governantes da Europa.

RESPONDER

A maior cascata do Equador desapareceu repentinamente

A maior cascata do Equador, com cerca de 150 metros, desapareceu repentinamente por causa de uma dolina. Investigadores ainda não sabem se esta apareceu por causas naturais ou humanas. Em fevereiro, a cascata de San Rafael, …

Aprovada descida de 3% na eletricidade no mercado regulado

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) aprovou uma descida do preço da tarifa aplicada no mercado regulado de cinco euros por megawatt/hora (MWh). Contas feitas, trata-se de uma redução de aproximadamente 3% no total …

Turquemenistão proibiu o uso da palavra "coronavírus"

Enquanto o mundo luta para conter a propagação da pandemia de covid-19, no Turquemenistão os cidadãos podem ser presos só por dizerem a palavra "coronavírus". De acordo com a rádio NPR, que cita a organização não …

EDP oferece desconto de 20% a profissionais e organizações de saúde

Face à pandemia de covid-19, a EDP vai oferecer um desconto de 20% na fatura da eletricidade a profissionais e organizações de saúde, anunciou esta quarta-feira a empresa liderada por António Mexia em comunicado. “A …

Bill Gates deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia

Num artigo publicado no jornal norte-americano Washington Post, o fundador da Microsoft, Bill Gates, deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia de covid-19, que já fez 43 mil mortes em todo o …

Comissão de Trabalhadores da TAP pede nacionalização da companhia

A Comissão de Trabalhadores (CT) da TAP reforçou esta quarta-feira o apelo para que a transportadora “se torne 100% pública”, depois de a empresa ter anunciado o lay-off da maioria dos trabalhadores, segundo um comunicado. No …

"Posso ir?" Há uma app que lhe diz como estão as filas nos supermercados

A comunidade tecnológica tech4COVID19 criou uma aplicação móvel que permite aos seus utilizadores consultar as filas e as afluências aos supermercados. A app, sob o nome "Posso ir?", pretende orientar os utilizadores nas idas aos …

Conte pede à Alemanha mais solidariedade europeia. “Se somos uma União, está na hora de o provarmos”

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, fez esta quarta-feira um apelo solene à Alemanha para que haja mais solidariedade europeia no combate à pandemia da covid-19, que está a afetar severamente o seu país. “Se somos uma …

Em França, Portugal é destacado como bom exemplo (mas também pela sorte da sua geografia)

Portugal tem "11 vezes menos mortes" do que Espanha, em proporção das respectivas populações, e parece estar a lidar melhor com a pandemia de Covid-19 do que o país vizinho. Esta é a conclusão de …

Do confinamento alargado aos limites nos despedimentos. O que pode mudar com o "novo" estado de emergência

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, propôs esta quarta-feira ao Parlamento a renovação do estado de emergência em Portugal por novo período de 15 de quinze dias para permitir medidas de contenção da …