Uma enorme tempestade solar atingiu a Terra há 2.600 anos (e pode voltar a acontecer)

Uma gigantesca tempestade solar atingiu a Terra há cerca de 2.600 anos, cerca de dez vezes mais forte do que qualquer tempestade solar registada nos dias atuais, segundo um novo estudo.

Estas descobertas sugerem que tais explosões ocorrem regularmente na história da Terra e poderiam causar estragos se atingissem o planeta agora, dada a dependência do mundo na eletricidade.

O sol pode bombardear a Terra com explosões de partículas altamente energéticas conhecidas como eventos de protões solares. Essas “tempestades de protões” podem colocar em risco pessoas e eletrónicos no espaço e no ar

Além disso, quando uma tempestade de protões atinge a magnetosfera da Terra – a casca de partículas eletricamente carregadas – fica presa no campo magnético da Terra. Quando a tempestade solar provoca uma perturbação na magnetosfera do planeta, é chamada de tempestade geomagnética que pode devastar as redes de energia em todo o planeta.

Em 1989, uma explosão solar apagou a província canadiana do Quebec em segundos, danificando transformadores em Nova Jersey e quase fechando as redes de energia dos EUA do meio do Atlântico até o noroeste do Pacífico.

Os cientistas têm analisado as tempestades de protões há menos de um século. Como tal, podem não ter boas estimativas de quantas vezes erupções solares extremas acontecem ou quão poderosas podem ser.

“Hoje temos muita infraestrutura que pode ficar bastante danificada, e viajamos no ar e no espaço, onde estamos muito mais expostos à radiação de alta energia“, disse Raimund Muscheler, um dos autores do estudo, físico ambiental da Universidade de Lund, na Suécia.

O chamado Evento Carrington de 1859 pode ter libertado cerca de dez mais energia do que o que causou o apagão de Quebec em 1989, tornando-se a mais poderosa tempestade geomagnética conhecida, de acordo com um estudo de 2013 do Lloyd’s de Londres.

O mundo tornou-se muito mais dependente da eletricidade desde o evento de Carrington, e se uma tempestade geomagnética igualmente poderosa aparecesse, as quedas de energia podem durar semanas, meses ou mesmo anos, enquanto as concessionárias lutam para substituir as principais partes das redes elétricas.

Agora, os investigadores descobriram átomos radioativos presos no gelo da Gronelândia, que sugerem que uma enorme tempestade de protões atingiu a Terra em cerca de 660 a.C., o que pode ofuscar o Evento de Carrington.

Estudos anteriores descobriram que tempestades de protões extremas podem gerar átomos radioativos de berílio-10, cloro-36 e carbono-14 na atmosfera. A evidência de tais eventos é detetável em árvores e gelo, dando aos cientistas uma maneira de investigar a atividade solar antiga.

Os cientistas, de acordo com o estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, examinaram o gelo de duas amostras principais retiradas da Gronelândia e notaram um pico de berílio radioativo-10 e cloro-36 há cerca de 2.610 anos.

Estudos anteriores detetaram duas outras tempestades de protões antigas de maneira similar – uma aconteceu por volta de 993-994, e a outra cerca de 774-775. A última é a maior erupção solar conhecida até ao momento.

Em relação ao número de protões de alta energia, o evento de 660 a.C. e os eventos de 774-775 d.C. são cerca de dez vezes maiores do que a tempestade de protões mais forte vista nos dias modernos, que ocorreu em 1956. O evento de 993-994 dC foi menor do que as outras duas tempestades antigas.

Ainda não é claro como estas antigas tempestades se comparam ao evento de Carrington, já que as estimativas do número de protões do evento de Carrington são muito incertas. No entanto, se as antigas explosões solares “estivessem ligadas a uma tempestade geomagnética, diria que excederiam os piores cenários que são frequentemente baseados em eventos do tipo Carrington”, observou Muscheler.

Embora sejam necessárias mais investigações para ver os danos que as erupções podem infligir, este trabalho sugere que “estes enormes eventos são uma característica recorrente do Sol – agora temos três grandes eventos nos últimos três mil anos“, disse Muscheler. “Pode haver mais que ainda não descobrimos.”

“Precisamos procurar sistematicamente estes eventos nos arquivos ambientais para ter uma boa ideia sobre as estatísticas – isto é, os riscos – para tais eventos e também eventos menores”, acrescentou.

PARTILHAR

RESPONDER

Brasil. Técnica que esteriliza o mosquito do zika e dengue será aplicada em 2020

O Brasil irá usar a partir do próximo ano mosquitos estéreis da espécie 'Aedes aegypt' para controlar a reprodução deste agente que transmite doenças como dengue e zika, anunciou a Organização das Nações Unidas (ONU). A …

FC Porto encaixa até 50 milhões com novo adiantamento de receitas televisivas

A SAD do FC Porto encaixou 30 milhões de euros com uma nova emissão de obrigações pela Sagasta, envolvendo a cedência de receitas futuras de direitos televisivos, e podem entrar mais 20 milhões em janeiro. Em …

Verdes denunciam depósito ilegal de amianto em aterros para resíduos não perigosos

Os Verdes questionaram o Governo sobre casos de depósito de amianto em aterros para resíduos não perigosos. Esta é uma prática ilegal segundo a legislação portuguesa. O Partido Ecologista "Os Verdes" entregou na Assembleia da República …

Autarquias desperdiçaram 128 litros de água por dia em 2018

A Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros encabeça a lista de entidades gestoras que mais água desperdiçam diariamente: 538 litros diários por ramal. Em 2018, a média de perda de água em Portugal continental situou-se nos …

Há mais de 100 mil crianças migrantes detidas nos EUA, garante a ONU

Mais de 100 mil crianças migrantes estarão atualmente em centros de detenção nos Estados Unidos (EUA), disse na segunda-feira um perito independente da Organização das Nações Unidas (ONU), esclarecendo que esta estimativa, que classificou como …

Milhares de manifestantes impedem abertura do parlamento do Líbano

Milhares de manifestantes bloquearam esta terça-feira os acessos ao parlamento do Líbano, obrigando a adiar novamente a análise de várias leis, como a que prevê uma amnistia a quem tem impostos em dívida, contestada por …

Huawei quer implementar 5G no Brasil

O Presidente do Brasil afirmou na segunda-feira que a gigante das telecomunicações chinesa Huawei pretende instalar a tecnologia de quinta geração (5G) no país, mas rejeitou que tenha sido feita uma proposta. O anúncio foi feito …

Benfica lança OPA para controlar SAD. Ações valorizam 70%

As ações da Benfica SAD estavam a valorizar 70%, para os 4,70 euros, um dia depois da Sport Lisboa e Benfica SGPS ter lançado uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre 28,067% do capital da …

Califórnia processa empresa por promover cigarros eletrónicos com sabores para atrair jovens

A Califórnia, nos Estados Unidos (EUA), abriu na segunda-feira um processo contra a Juul, marca líder de cigarros eletrónicos, acusando-a de desenvolver uma estratégia de marketing focada na conquista de menores de idade para adquirir …

Luis Enrique volta a assumir o comando da seleção espanhola

O treinador vai reassumir as funções de selecionador de futebol de Espanha, que deixou para acompanhar a doença da filha, que faleceu em agosto com um cancro ósseo. Luis Enrique, de 49 anos, regressa aos comandos …