/

Telescópio russo apanha o despertar de um buraco negro

ESA/Hubble, ESO, M. Kornmesse

O telescópio russo ART-XC do observatório espacial Spektr-RG detetou uma fonte brilhante de raios-X no centro da Via Láctea, que acabou por revelar ser o “despertar” do buraco negro 4U 1755-338.

A descoberta ocorreu no passado dia 1 de abril, tendo sido anunciada no passado domingo pela Roscosmos, a agência espacial da Rússia.

O buraco negro em causa foi descoberto pelo satélite Uhuru da agência espacial norte-americana (NASA) mas, em meados de 1996, deixou de mostrar sinais de atividade e, por mais de duas décadas, esteve “adormecido”.

Analisando os novos dados do ART-XC, os astrofísicos do Instituto de Pesquisas Espaciais (IKI) deduziram que o telescópio tinha captado um flash de raios-X do 4U 1755-338.

Os cientistas acreditam que o buraco negro começou a atrair a matéria de uma estrela próxima, tal como nota a agência Europa Press.

https://twitter.com/roscosmos/status/1246828168373248001?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1246828168373248001&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.europapress.es%2Fciencia%2Fastronomia%2Fnoticia-telescopio-ruso-capta-despertar-agujero-negro-20200406124257.html

O telescópio que “apanhou” o despertar deste buraco negro está instalado na missão conjunta russo-alemã SRG (Spectrum-Roentgen-Gamma), que também abriga o telescópio alemão eROSITA. Lançada em junho de 2019, o objetivo da missão passa por fazer o primeiro mapa do Universo em raios-X “duros” de alta energia.

No início do mês de abril, os telescópios já tinha completado o estudo de metade da esfera celeste e continuavam a operar. Espera-se que o mapa esteja pronto em junho de 2020.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE