A teimosia de Simeone e a “cabeça dura” de Conceição defrontam-se esta quarta-feira

Manuel Fernando Araújo / Lusa

O FC Porto e o Atlético de Madrid vão arrancar a campanha na Champions já amanhã, e os velhos amigos Sérgio Conceição e Diego Simeone deixaram recados um ao outro nas conferências de imprensa.

É já amanhã que o Futebol Clube do Porto se vai estrear este ano na Liga dos Campeões frente ao Atlético de Madrid, na primeira jornada do grupo B. Na conferência de imprensa de antevisão da partida o treinador do Atlético, que já conhece Sérgio Conceição de outro carnavais, referiu-se ao treinador dos dragões como “um grande amigo“.

“O Sérgio Conceição está a fazer um trabalho muito bom no FC Porto. É alguém que está a dar grande personalidade à equipa, muita competência e o FC Porto tem um jogo muito intenso, com muito ritmo e com posicionamentos muito claros. É isto que tenho visto”, afirmou Diego Simeone, que foi colega de equipa de Conceição na Lazio quando ambos eram jogadores, tendo sido campeões italianos em 2000.

Apesar de conhecer bem Sérgio Conceição, o técnico dos colchoneros confessa que não esperava que o ex-colega seguisse a carreira de treinador depois da reforma. “Da minha parte queria seguramente ser técnico, mas do Sérgio nem por isso. Ele era um cabeça dura e tinha uma energia incrível. Gosto de tudo o que ele transmite”, elogia Simeone.

Sérgio Conceição comentou as declarações de Simeone em tom de brincadeira. “Sou teimoso, mas ele não será menos. Estamos a falar de alguém que conheço. Sobre ele achar que eu não viria a ser treinador, na altura eu tinha 23 anos e o meu foco era ser jogador de alto nível. O Diego era mais velho e já pensava no fim da carreira”, explica.

O técnico do Porto acrescenta que queria agarrar o seu lugar no plantel e que ao contrário de Simeone, não “bitaitava” sobre a equipa no balneário. Conceição descartou também comparações entre o estilo de jogo do Porto e do Atlético, apesar de ambos os clubes terem “gente muito apaixonada” e terem equipas “aguerridas”.

“São equipas diferentes, mesmo sem bola. Nós somos mais pressionantes na missão defensiva, enquanto o Atlético é mais passivo na recuperação de bola. Mas é forte na reação à perda e tem feito alguns golos assim. Com bola também existem diferenças. O princípio base está lá: são ambas equipas ambiciosas, que não viram a cara à luta e disputam todos os lances que podem ser decisivos no resultado final”, destaca.

Sobre as memórias dos tempos de jogador da Lázio, Conceição diz que “não foi um ano de beijinhos” e que houve “muita luta”. “Acabou por ser um ano bom, conseguimos dar o segundo título à Lazio, o que não foi fácil tendo em conta que na altura jogavam na Serie A os melhores jogadores do mundo. Isso faz parte do passado, hoje somos treinadores e ambos temos muita vontade de ganhar o jogo amanhã”, remata o treinador portista.

Adriana Peixoto, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Audição "mostra o desespero do PSD". Eduardo Cabrita ouvido no parlamento sobre festejos do Sporting

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, responde esta quarta-feira no Parlamento a perguntas sobre os festejos do título do Sporting, pelos quais está a ser investigado. De acordo com o Observador, Eduardo Cabrita está esta …

De primeiro-ministro dos talibã a desaparecido. Ninguém sabe de Baradar após forte discussão com líder militar

Abdul Ghani Baradar passou de primeiro-ministro do governo talibã a desaparecido. O homem que é visto como o "diplomata" do grupo que tomou o poder no Afeganistão não é visto em público há vários dias …

Mexidas no IRS Jovem dão mais um mês de salário em cinco anos

O IRS Jovem vai ser aumentado para cinco anos. Ao longo desse período, os beneficiários vão poupar o equivalente a um mês de salário. O alargamento do IRS Jovem anunciado por António Costa, aumentando de três …

Barcelona sofre derrota pesada frente ao Bayern (e direção reúne-se de madrugada)

O Barcelona sofreu, esta terça-feira, uma derrota pesada frente ao Bayern Munique, a contar para a 1.ª jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. O Bayern vinha de uma série de 18 jogos — …

"Fizemos as coisas bem porque fizemo-las à maneira europeia", diz Ursula von der Leyen

"Fizemos as coisas bem porque fizemo-las à maneira europeia", disse esta quarta-feira a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, na abertura do discurso do Estado da União, em Estrasburgo, referindo-se às conquistas no …

Marcelo pede discurso claro, "sem drama e com serenidade" sobre regresso às aulas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deixou esta terça-feira um recado para os participantes da reunião do Infarmed: que tenham um discurso claro para que os portugueses saibam como vai ser a condução …

Young Boys foram "bad boys" e nem Ronaldo salvou o United

Cristiano Ronaldo marcou, mas o Manchester United deixou-se surpreender pelo Young Boys. Os ingleses ficaram reduzidos a dez unidades ainda na primeira parte. Nos últimos tempos, Manchester United é sinónimo de Cristiano Ronaldo. Por isso, o …

Médicos aderem cada vez menos aos incentivos para trabalhar em zonas mais carenciadas

Os médicos têm aderido cada vez menos ao regime criado para os incentivar a aceitar vagas em hospitais e centros de saúde com carência de profissionais. Segundo o Jornal de Notícias, até julho deste ano 263 …

Moreira não é D. Sancho e vestiu o kevlar para levar com balas do Selminho e da regionalização

O caso Selminho e a regionalização marcaram o debate desta terça-feira entre os candidatos à Câmara do Porto. Rui Moreira absorveu o impacto e saiu por cima. O debate dos 11 candidatos autárquicos à Câmara Municipal …

Neandertais transmitiram estirpe mortal do papilomavírus humano ao Homo sapiens

Investigadores descobriram que Neandertais se reproduziram com humanos modernos e lhes transmitiram uma estirpe mortal do papilomavírus humano. O papilomavírus humano (HPV) é responsável por um elevado número de infeções, que na maioria das vezes são …