Talho vende carne com foto de mulher na praia. MDM já apresentou queixa

Talho Carnes Sá da Bandeira em Vila Nova de Gaia

Um talho de Vila Nova de Gaia utilizou vários cartazes publicitários com a imagem de uma mulher na praia para promover a venda de carne de porco, de vitela e de frango. Os cartazes já foram retirados e o Movimento Democrático de Mulheres queixou-se à Comissão para a Igualdade de Género.

A publicidade em causa é do Grupo Carnes Sá da Bandeira, de Vila Nova de Gaia. Nos cartazes anuncia-se a venda de carne de vitela branca ou de lombo para assar e de coxas de frango, associando-a à imagem de uma mulher em biquíni na praia.

O grupo já veio, entretanto, pedir desculpa pelo “mal-entendido”, depois de ter despoletado a polémica, e retirou os cartazes da montra.

O Movimento Democrático de Mulheres (MDM) já apresentou queixa à Comissão para a Igualdade de Género por causa da publicidade, alegando que está farto de ver o corpo da mulher a servir, “subliminar ou explicitamente, para vender todo o tipo de produtos, num mercado que tem interesse em vender e que sabe que assim assegura melhor esse objectivo”.

“Dirão alguns que `o mal está nos olhos de quem o vê`. Outros, talvez, que as imagens não estarão associadas ao produto, mas sim à estação do ano”, escreve o MDM no texto da queixa, sublinhando que “é tempo de dizer que as mulheres não são mercadoria, não são produtos vendáveis, nem podem os seus corpos ser usados como tal”.

O MDM diz que a prática é “vexatória” e que “ajuda a manter estereótipos de género, a disseminar e a naturalizar o desrespeito pelas mulheres enquanto seres humanos, desrespeito esse que incita à submissão, ao escárnio e à própria violência contra as mulheres”.

“Este tipo de publicidade viola claramente o Código da Publicidade, que no seu Artigo 7.º (Princípio da licitude) proíbe a publicidade que, pela sua forma, objecto ou fim, ofenda os valores, princípios e instituições fundamentais constitucionalmente consagrados, bem como proíbe publicidade que atente contra a dignidade da pessoa humana e contenha qualquer discriminação em relação à raça, língua, território de origem, religião ou sexo”, acrescenta o Movimento.

O MDM pede a intervenção da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género junto das entidades competentes para a fiscalização e instrução de processos de contra-ordenação para que se apurem todas as responsabilidades e consequências.

A Carnes Sá da Bandeira fala do caso como um “mal-entendido”, alegando na sua página do Facebook que, “à semelhança do ano anterior, foram elaborados cartazes alusivos ao Verão cuja associação de imagens levou a interpretações” que não ocorreram à empresa.

A empresa também frisa que já retirou os cartazes, pedindo “desculpa pelo sucedido” e constatando que “em momento algum” teve a “intenção de ofender quem quer que fosse”.

A Carnes Sá da Bandeira sublinha ainda estar no mercado há 30 anos “com respeito, consideração, deferência e muito apreço por todos os seus clientes, fornecedores e pessoas em geral”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Se estiver um rapazinho no cartaz, já pode ser?? Se em vez das queixas se dedicassem a coisas importantes!… A função da publicidade é captar atenções para uma mensagem comercial… logo a imagem da praia cumpre perfeitamente o objectivo! Parecem nazis… qualquer dia em vez de cotas de 50-50 (para evitarem a regra do mérito) vão conseguir impôr quotas de 90-10!… Estou farto de feminazismos!!

  2. Que futilidade e que implicância gratuita! Ocupem-se com coisas úteis.
    Sou mulher e não me senti ofendida com o cartaz!
    Abaixo este fundamentalismo!!

  3. Eu vi o cartaz e vamos lá todos com calma refletir um pouco. Pôr uma mulher, quase toda descascada, na praia e por baixo dizer o preço a que está o quilo da vaca… parece-me excessivo.
    No mínimo estão a chamar vaca à mulher e admite-se a possibilidade que a criatura até estará à venda.

  4. Congratulo-me por constatar a presença de mulheres a desvalorizarem esta situação.
    Isto está a tomar proporções, que são afinal as previsíveis.
    As radicais estão a aproveitar a ‘boleia’ do clima instalado e nem se apercebem que é por causa destes fundamentalismos que ‘surgem’ os TRUMPS e todos os que ouvem o que ele diz.
    porque:…..ESTÃO FARTOS DESTE FASCISMO POLITICO-CORRECTO!!!!!Vamos lá chamar os BOIS (ou as VACAS) pelo nome.
    E quem se ofender,…enerve-se e esconda-se. (tenrinhos da mer**)

  5. Se na imagem constasse um casal na praia ou apenas uma foto de praia ou de um aquashow talvez não houvesse mal entendidos. Convenhamos que para vender vitela branca, tiras de entrecosto, costeletas, lombo e coxas de frango a imagem não é lá muito apropriada.

RESPONDER

Depois da polémica, Hank Azaria deixa de dar voz a Apu dos "Simpsons"

O ator que dá voz à personagem indiana Apu Nahasapeemapetilon, da série "Os Simpsons", anunciou que vai deixar de o fazer, depois de vários anos de polémica. Segundo a BBC, Hank Azaria anunciou, este fim-de-semana, que …

"Parasite" vence prémio principal do Sindicato dos Atores dos EUA

O filme do realizador sul-coreano Bong Joon-ho venceu, no domingo, o prémio mais importante do Sindicato dos Atores dos Estados Unidos (SAG), tornando-se o primeiro filme em língua estrangeira a receber tal distinção. A comédia negra …

Cientistas criam método inovador para tratamento de lesões agudas da pele

Investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) de Coimbra desenvolveram um método “inovador e sensível à luz”, que poderá ser útil no tratamento de lesões agudas da pele. Um grupo de investigadores do CNC …

Elon Musk quer enviar 10 mil pessoas a Marte até 2050

O CEO da Space X, Elon Musk, quer construir cem naves por ano e levar pelo menos dez mil pessoas a Marte até 2050, embora os protótipos das naves espaciais Starship ainda estejam sujeitos a …

Como será um iPhone daqui a um milhão de anos? Artista mostra o impacto de lixo eletrónico

https://vimeo.com/386000590 A exposição The World After Us: Imaging techno-aestethic futures tem instalações onde se pode ver a natureza a tomar conta de telemóveis, computadores, tablets e outros dispositivos, mostrando que dificilmente se desintegrarão nos próximos anos. Os …

Marca japonesa acusada de apropriação cultural por perucas de modelos

A marca japonesa Comme Des Garçons foi acusada de apropriação cultural devido às perucas usadas pelos seus modelos caucasianos num desfile na Paris Fashion Week, em França. De acordo com a BBC, as perucas com tranças …

Índia suspende a construção da primeira linha do comboio ultra-rápido Hyperloop

As autoridades estatais do estado indiano de Maharashtra decidiram suspender a construção da primeira linha do comboio ultra-rápido Hyperloop, que iria ligar as movimentadas cidades de Bombaim e Pune. O Governo local decidiu não avançar para …

Regina Duarte inicia "período de testes" na Secretaria da Cultura do Brasil

A atriz brasileira afirmou, esta segunda-feira, que iniciou um "período de testes" na Secretaria Especial da Cultura, pasta que foi convidada a liderar após a exoneração de um governante que parafraseou um discurso nazi. "Nós vamos …

Malásia devolve 150 contentores ilegais de lixo a países desenvolvidos

As autoridades da Malásia anunciaram, esta segunda-feira, que devolveram 150 contentores ilegais de lixo para os seus países de origem e afirmaram que não se querem tornar num "aterro sanitário" dos países desenvolvidos. Os países da …

Vietname contorna Huawei ao desenvolver tecnologia própria para o 5G

O maior grupo de telecomunicações do Vietname vai implementar este ano o 5G com recurso à sua própria tecnologia, contornando os chineses da Huawei, num sinal das implicações geopolíticas da rede de quinta geração. A empresa …