/

Novo estudo diz que os T. rex andavam à mesma velocidade que os humanos

1

Será que conseguíamos correr mais depressa do que um T. Rex? De acordo com um novo estudo, até seríamos capazes de o ultrapassar a andar.

Numa das cenas da famosa saga “Jurassic Park”, as personagens tentam fugir de um Tyrannosaurus rex num jipe, mas a ciência rapidamente demonstrou que o rei dos tiranossauros não seria rápido o suficiente para isso. Agora, conta o site Live Science, uma nova investigação foi ainda mais longe.

Novas simulações baseadas no movimento da cauda mostraram que o T. rex nem sequer andava depressa. De facto, caminharia a uma velocidade de pouco menos de cinco quilómetros por hora, cerca de metade da velocidade das estimativas anteriores.

Como termo de comparação, de acordo com a British Heart Foundation, esta é a velocidade média de caminhada de um ser humano.

Segundo o Museu de História Natural de Nova Iorque, em média, um T. rex adulto teria medido cerca de 12 metros de comprimento e 3,6 metros de altura e pesaria cerca de cinco mil a sete mil quilos.

Na nova investigação, ao invés de se focarem nas pernas do dinossauro, os cientistas exploraram o papel desempenhado pelo movimento vertical da sua cauda, explicou Pasha van Bijlert, da Universidade Livre de Amesterdão e autor principal do estudo publicado, a 21 de abril, na revista científica Royal Society Open Science.

Os investigadores usaram como modelo um espécime adulto conhecido como “Trix”, da coleção do Museu de História Natural de Leiden. A equipa digitalizou e modelou os ossos da cauda e, a partir dessa reconstrução digital, criou um modelo biomecânico da mesma.

“O modelo da cauda dá-nos uma frequência/ritmo de passo provável, mas também precisamos de saber a distância percorrida com cada passo”, disse van Bijlert.

Para descobrir isso, os cientistas usaram o comprimento do passo de um tiranossauro que era ligeiramente menor do que “Trix”, escalando-o até ao tamanho deste dinossauro. A equipa determinou que o comprimento do seu passo seria de 1,9 metros, logo, calculou a velocidade de caminhada ao multiplicar a frequência do passo pelo seu comprimento.

“O nosso modelo que serviu como linha de base tinha uma velocidade de caminhada preferencial de 4,6 km/h“, o que era significativamente mais lenta do que as estimativas anteriores.

No entanto, como explica o mesmo site, ainda há alguma incerteza quanto a estes resultados, uma vez que se concentram apenas nos movimentos da cauda para cima e para baixo.

“Os músculos, bem como os movimentos da cauda de um lado para outro, não são considerados”, disse John Hutchinson, professor de Evolução Biomecânica da Royal Veterinary, no Reino Unido, que não esteve envolvido no estudo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.