Suspeita de troca de favores entre Trump e a Ucrânia reforça impeachment

Jim Lo Scalzo / EPA

Mensagens entre representantes americanos e ucranianos sugerem uma troca de favores entre Donald Trump e o Governo ucraniano. Em causa estava um pacote de 400 milhões de euros que seriam concedidos após a confirmação de uma investigação a Joe Biden.

O apoio à destituição de Donald Trump aumentou, após a suspeita de uma troca de favores entre o presidente norte-americano e a Ucrânia. Mensagens de telemóvel mostram que um embaixador americano em Kiev estava convencido de que a Casa Branca reteve ajuda financeira para que a Ucrânia investigasse o antigo vice-presidente americano.

O pedido de investigação terá sido reforçado por diplomatas norte-americanos, tendo em conta a atuação do filho de Joe Biden no conselho de uma empresa de gás no país. Esta foi a condição imposta para a realização de uma visita de Estado do presidente ucraniano à Casa Branca.

De acordo com o Público, responsáveis dos dois países terão trocado mensagens para acertarem uma estratégia a seguir. As mensagens chegaram ao Congresso americano esta quinta-feira e, numa delas, o embaixador dos Estados Unidos mostra-se incomodado com o progresso das conversações.

“Isto significa que a ajuda à segurança e a reunião na Casa Branca dependem do lançamento de investigações?”, lê-se numa das mensagens trocadas entre os diplomatas. A ajuda à segurança é relativa a um pacote de 400 milhões de euros de ajuda ao Governo ucraniano que Trump tinha retido nos cofres.

Joe Biden é um dos principais adversários políticos de Donald Trump e é favorito a concorrer pelos Democratas às próximas eleições. As mensagens trocadas sugerem que uma possível melhoria nas relações entre Washington e Kiev só seria possível caso o Governo de Zelensky colaborasse na investigação ao filho de Biden.

Em 2016, na altura no cargo de vice-presidente, Biden exigiu que o Kiev afastasse o procurador-geral ucraniano caso quisesses receber um empréstimo de mil milhões de dólares. Em causa estava Victor Shokin, que estava a investigar a Burisma, empresa cujo filho de Biden estava no painel administrativo.

“Presumindo que o presidente Z convença Trump de que vai investigar […] acertaremos a data para a visita a Washington”, lê-se numa mensagem enviada pelo embaixador interino em Kiev, Kurt Volker, citada pela DW.

Caso se prove que a retenção de ajuda financeira a Kiev e a recusa em receber o presidente ucraniano na Casa Branca sem a confirmação de uma investigação a Hunter Biden, os Democratas têm aqui pano para mangas no processo de impeachment. O pedido de assistência a Zelensky para influenciar a campanha eleitoral poderá ser decisivo para garantir a destituição de Donald Trump.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. lol….

    russia gate parte dois.

    na 1ª parte gastaram mais do que a investigar os atentados de 11set2001 para se chegar à conclusão que não houve nada.

    aguarda-se o mesmo desfecho para a parte 2 do filme.

    enquanto isso os camaradas não falam do criminoso Biden e seu filho.

RESPONDER

EUA já gastaram quase tanto com a covid-19 como com a II Guerra Mundial

Até ao momento, os Estados Unidos da América gastaram quase tanto com a pandemia de covid-19 como gastaram com a II Guerra Mundial. A Segunda Guerra Mundial travou-se entre 1939 e 1945 e deixou milhões de …

Sporting recusou proposta de 32 milhões por Joelson Fernandes

O Sporting CP rejeitou uma proposta de 32 milhões de euros do Arsenal por Joelson Fernandes. Os 'leões' pedem 45 milhões pelo jovem extremo de 17 anos. Continua o leilão pela promessa sportinguista Joelson Fernandes. Depois …

CIA tentou desenvolver um "drone-pássaro" nuclear para espiar a União Soviética na Guerra Fria

Durante a Guerra Fria, a CIA tentou desenvolver um drone nuclear do tamanho de um pássaro para espiar a União Soviética e outros países do bloco comunista. Porém, o projeto nunca foi concluído. De acordo com …

Para combater o desperdício, China acaba com os banquetes tradicionais

Conhecidos pela gastronomia e pelo bom apetite, os chineses terão de adotar a austeridade, invertendo a tradição, que exige que sejam servidos à mesa tantos pratos quantos forem os convidados e mais um. A nova regra …

Com apenas 4 dólares é possível dormir na última Blockbuster. E ainda participa na festa pijama

Já sente saudades de sair de casa para ir alugar um filme e comprar umas pipocas? A última loja da icónica Blockbuster está agora disponível no Airbnb. A antiga loja da cadeia americana pode ser …

Espanha com quase mais 3.000 novos casos. É o maior aumento desde maio

Espanha registou o maior número de infeções de covid-19 desde o final de maio, com 2.935 novos casos nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde, ressalvando que o balanço inclui dados de Madrid …

Escolas devem reabrir normalmente. Governo preparado para decisões diferentes

As escolas devem reabrir em situação de normalidade e só uma evolução negativa da pandemia levará a decisões contrárias, de maior ou menor alcance, que o Governo disse esta quinta-feira estar preparado para tomar. Na conferência …

Família de ativista saudita teme que esteja a ser torturada na prisão

Familiares de uma importante ativista dos direitos das mulheres da Arábia Saudita, detida desde maio de 2018, temem que esteja a ser torturada na prisão, uma vez que não dá notícias há vários meses. Loujain al-Hathloul, …

Governo disponível para retomar reuniões no Infarmed (mas nega falta de informação)

O Governo manifestou esta quinta-feira “abertura para retomar as reuniões” no Infarmed sobre o ponto de situação da epidemia de covid-19, mas rejeitou falhas na informação ao parlamento e aos partidos. Na conferência de imprensa do …

Israel e Emirados Árabes Unidos alcançam "acordo histórico" mediado pelos Estados Unidos

O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou esta quinta-feira que Israel e os Emirados Árabes Unidos concordaram em estabelecer relações diplomáticas plenas, como parte de um acordo para impedir a anexação israelita de terras ocupadas pelos …